logo-ge

Nova proposta de redação: Impacto da tecnologia na democracia

GE distribuirá 10 correções gratuitamente; envie seu texto até 14 de maio

(MaxFrost/iStock)

Chegou proposta nova de redação no blog! O tema é Tecnologia e seu impacto na democracia brasileiraVocê pode enviar o seu texto até o próximo domingo (14).

Para participar, você deverá criar um perfil de usuário na plataforma Imaginie, selecionar a proposta e seguir as instruções para o envio da redação diretamente pelo site. Os primeiros a se cadastrarem por meio desse link terão direito a uma correção, sempre feita por dois ou mais professores, seguindo os mesmos critérios do Enem. O Guia do Estudante vai distribuir 10 correções gratuitas por proposta.

ATENÇÃO: Para que sua redação seja publicada no blog, é preciso desenvolver a proposta correspondente à semana em curso! Ou seja, para os textos enviados até domingo (14), a proposta deve ser a que está descrita abaixo.

Veja as instruções do tema da semana:

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Tecnologia e seu impacto na democracia brasileira”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

TEXTO I

O conceito de democracia, “coisa do povo” (surgido na Grécia Antiga), onde as pessoas têm liberdade para escolher seus governantes, permanece até hoje. Porém, com a evolução da internet e dos meios comunicacionais, os tempos mudaram e a democracia reconfigurou-se, como no caso do termo ciberdemocracia.

Com os avanços tecnológicos, o panorama da sociedade democrática vem se atualizando e fazendo com que mais pessoas sejam inseridas nesse diálogo. Mas afinal, o que é ciberdemocracia? Ciberdemocracia, também conhecida como democracia virtual, é um meio de permitir a interação entre o público e os assuntos da democracia. Uma espécie de facilitador dos diálogos entre o cidadão e o Estado com o uso da internet. Essa conexão com o poder público através das tecnologias só tende a aumentar a participação popular nas decisões locais e nacionais.

Pierre Lévy afirma que “os destinos da democracia e do ciberespaço estão amplamente ligados”. A partir dessa lógica, entra a deliberação online, em que discutimos as práticas online que são bases para a relação governo e sociedade. Pensando nisso, encontramos o exemplo da empresa Webcitizen. Fundada pelo publicitário mineiro Fernando Barreto (foto), desenvolve sistemas especializados em engajamento cívico pela internet. A empresa criou a plataforma Vote na Web que armazena utilizando-se de um layout convidativo os projetos de lei em votação no Senado e na Câmara.

Disponível em https://emprenologia.wordpress.com/2014/05/23/quando-a-tecnologia-esta-a-favor-da-democracia/ Acesso em 13 fevereiro 2017.      

TEXTO II

Um grupo que reúne desde desenvolvedores de software a um sociólogo, todos envolvidos no mercado de tecnologia, criou uma plataforma para identificar mau uso de verba pública por deputados federais.

Numa maratona de análise computacional e humana na semana passada, a força-tarefa, financiada por um crowdfunding, contestou o reembolso de R$ 378.844 desde 2011. Foram 629 denúncias contra 216 deputados à Câmara –sendo dois candidatos à presidência da Casa.

Após o passar pelo software, cada caso é analisado por uma pessoa, que depois encaminha as denúncias. O grupo costuma aguardar respostas para divulgar os casos.

A ação recebeu o nome de “Operação Serenata de Amor”, inspirado no “caso Toblerone”, um escândalo da década de 1990 na Suécia que provocou a renúncia da então vice-primeira-ministra Mona Sahlin por uso do cartão corporativo para gastos pessoais.

O desafio é ensinar “Rosie” –apelido dado ao programa inspirado na doméstica-robô do desenho “Os Jetsons”– a identificar casos estranhos. O foco na fase inicial do projeto tem sido identificar gastos suspeitos com refeição.

“Fomos ensinando o robô a combater a corrupção. Ele entende padrões e identifica o que está fora”, disse o jornalista Pedro Vilanova, 23, também integrante do grupo.

Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/01/1852180-jovens-criam-robo-que-monitora-despesas-de-deputados-federais.shtml Acesso em 13 fevereiro 2017.

TEXTO III

(Queremos Saber/Divulgação)

Disponível em: https://relatividade.wordpress.com/category/ciberdemocracia/ Acesso em 13 fevereiro 2017.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s