Guia do Estudante

Plataforma de cursos online firma parceria com USP e Unicamp para oferecer aulas em português

Carolina Vellei | 17/09/2014

Boa notícia para quem quer fazer cursos online de qualidade, mas não está com o inglês tão afiado assim: duas das melhores universidades do Brasil, a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), viraram parceiras da plataforma educacional Coursera para oferecer cursos em português. O Coursera foi criado por universidades norte-americanas de ponta e hoje reúne mais de 80 instituições de grande relevância mundial. Há cursos gratuitos em diversas áreas do conhecimento, todos online.

- LEIA TAMBÉM: Cursos online de graça nas melhores universidades do Brasil

O Brasil é o 5º maior público do Coursera. (Imagem: Divulgação)

O Brasil é o 5º maior público do Coursera. (Imagem: Divulgação)

É a primeira vez que a plataforma firma parceria com universidades da América Latina. O objetivo é oferecer, a partir de 2015, cursos com professores da USP e da Unicamp em áreas de alta demanda do público brasileiro, com temas que variam de empreendedorismo a finanças. Segundo o Coursera, o Brasil já representa a quinta maior base de usuários da plataforma (atrás apenas dos Estados Unidos, Índia, China e Reino Unido).

Legendas em português

Além da parceria com as duas instituições, a Fundação Lemann também irá aumentar os esforços para traduzir e legendar cursos estrangeiros e torná-los disponíveis em português. Por meio da colaboração de voluntários da Comunidade Global de Tradutores do Coursera, a Fundação pretende triplicar o número de aulas disponíveis com legendas em português, até o final do ano.

No site da plataforma de cursos já é possível encontrar algumas aulas traduzidas. E olha só que legal: a maioria terá turmas disponíveis para início nos próximos meses (a partir do final de setembro até o início de 2015).

Confira alguns deles:

- Introdução à Lógica – Universidade de Stanford

- Introdução ao Pensamento Matemático – Universidade de Stanford

- Introdução às Finanças – Universidade de Michigan

- Veja a lista completa no site do Coursera.

Treinar o inglês

Para quem já conhece o idioma inglês, a variedade de cursos é muito maior (temas como biologia, ciências sociais, educação, design, artes, saúde, humanidades…). Se você está começando a estudar, vale a pena escolher um curso que é do seu interesse e usar as aulas como treino, pois é possível colocar legendas em inglês. Fica aí a dica para quem quer aperfeiçoar a língua!

Compartilhe

Os melhores cursos de Gastronomia do Brasil

Amanda Previdelli | 12/09/2014

gastronomia-post-melhores

Gastronomia são as técnicas empregadas na preparação de alimentos e bebidas na gestão de restaurantes.

O profissional domina temas como segurança alimentar, planejamento e produção de cardápios. Atua em restaurantes, hotéis, lanchonetes, bufês, hospitais ou companhias aáreas. Pode se especializar em confeitaria, panificação ou em uma culinária específica, como japonesa, francesa ou italiana. Supervisiona o funcionamento da cozinha, treina o pessoal, cuida da tabela de preços, negocia com fornecedores e desenvolve estratégias de marketing.

Existem poucos cursos de bacharelado nessa área no Brasil. Desde o primeiro ano, eles mesclam matérias práticas com teóricas. Na parte teórica, os destaques ficam para história da gastronomia, bioquímica, microbiologia e segurança dos alimentos, funcionamento de restaurantes, desenvolvimento de pessoal e higiene, além de sociologia, matemática, estatística, psicologia, direito, legislação aplicada e gestão financeira.

A prática é recheada de disciplinas como coquetéis e drinques, panificação, sobremeses, confeitaria, cozinhas brasileira e internacional, arte em frutas e legumes, enologia, café da manhã e serviço de quarto e cozinha alternativa. Em alguns cursos fazem parte do currículo aulas de inglês, espanhol e francês instrumentais.

Gostou de gastronomia? Confira os melhores cursos bacharelado:

 

Faculdade Estrelas
(SC) Balneário Camboriú – Univali ★★★★
(PE) Recife – UFRPE ★★★
(SC) Florianópolis – Facs. Assesc. ★★★

* Dados do Guia do Estudante Profissões Vestibular 2014

* Confira como fazemos a avaliação

Compartilhe

Cinco estrelas: Saiba mais sobre o curso de Fisioterapia da UEL

Carolina Vellei | 09/09/2014

A Fisioterapia é uma das carreiras mais promissoras até 2020, segundo pesquisa divulgada pelo Departamento de Trabalho nos Estados Unidos. Isso porque a incidência de doenças causadas pela vida moderna nas grandes cidades está crescendo exponencialmente. Problemas na coluna devido à má postura e lesões por esforço repetitivo (alô, tendinite!) são bons exemplos. Para saber mais sobre o curso de Fisioterapia, conversamos com estudantes de uma das melhores instituições classificadas pelo Guia do Estudante: a Universidade Estadual de Londrina (UEL), no Paraná.

- Conheça a carreira de Fisioterapia na Guia de Profissões do GE

- Veja as carreiras mais promissoras até 2020

O mercado para o fisioterapeuta é bem extenso. Uma das áreas que também estão em expansão é a dos esportes, na qual o estudante Jonas Pires, do terceiro ano do curso da UEL, sonha em trabalhar. “Minha vida foi praticar esporte. Joguei futebol dos 7 aos 18. Quase me profissionalizei, mas me machuquei e decidi juntar a minha paixão pela área da saúde com o esporte. Escolhi Fisioterapia porque fui paciente e também gostava da ideologia da profissão, mas não gostei da forma como fui atendido. Sabia que a Fisioterapia poderia ser muito mais do que aquilo”, diz Jonas.

A vontade de ajudar as pessoas da melhor maneira também foi uma das coisas que atraiu a jovem Daniela Andrade, que está no primeiro ano do curso. “Enxerguei na Fisioterapia o caminho ideal para fazer o bem ao próximo. Ver uma pessoa sair do consultório muito melhor do que quando entrou por sua causa não tem preço”, conta. Ela escolheu a UEL por morar perto de Londrina e por causa da boa avaliação do ensino na instituição. A infraestrutura oferecida, como o fato de os alunos receberem treinamento dentro de um Hospital Universitário próprio, também contou muito a seu favor.

fisioterapia

Estrutura do curso

O curso na UEL é integral, com duração de 4 anos. São oferecidas 60 vagas por ano. Para entrar, o estudante precisa prestar um vestibular com duas fases, todas com provas na cidade de Londrina, no Paraná.

A estrutura de laboratórios da instituição é bem completa. Os alunos têm acesso a laboratórios de Anatomia, Histologia, Biotecnologia, Genética, Biofísica, entre outros. A lista completa pode ser conferida no site da UEL. Segundo Daniela, os laboratórios são bons, mas como acontece em muitas universidades públicas, os cadáveres nem sempre estão em bom estado de conservação. “São cadáveres antigos, então algumas estruturas muitas vezes ficam impossíveis de visualizar, mas o professor não deixa nada passar, ele sempre dá um jeito de vermos tudo, é ótimo”, comenta a estudante.

Sim, uma das características das aulas do setor da Saúde é o estudo do corpo humano com o uso de cadáveres. Mas calma! Quem tinha medo no começo se acostuma aos poucos, de acordo com Daniela. Ela conta como foi a adaptação: “No início, a reação é a mesma: ‘Nossa, nós somos assim?’ Mas é uma questão de costume; hoje, é como se estivéssemos entrando em qualquer outra sala de aula”.

No primeiro ano, os estudantes têm aulas mais ligadas aos conceitos teóricos da biologia: Anatomia, Patologia, Imunologia, Histologia, Microbiologia e noções gerais de Fisioterapia. No segundo e terceiro anos, a prática clínica é intercalada com os estudos teóricos e, no quarto ano, o estágio obrigatório supervisionado ocupa toda a grade de matérias.

Recepção dos calouros

Nos primeiros dias de aula, os estudantes veteranos de Fisioterapia organizam atividades especiais para recepcionar os novatos. Jonas já participou da organização duas vezes e conta como é: “A minha primeira vez como calouro foi mais tranquila do que eu imaginava. No primeiro dia participamos de algumas apresentações em grupo com todos os cursos da saúde e depois os veterano de cada curso levam os calouros para uma sala de apresentações, onde eles mostram os projetos extracurriculares da faculdade, como a atlética, o centro acadêmico, a empresa júnior, entre outros”, diz. A caloura Daniela diz que “as brincadeiras do trote a gente leva na esportiva. Uma das partes mais úteis foi a do ‘ritual’ de sorteio entre nós para fazer a passagem de textos xerocados”, comenta a estudante. A quantidade de leituras é grande e, dessa forma, os novos alunos conseguem economizar uma boa grana.

Para quem está interessado em estudar na UEL, Daniela aconselha: “Disciplina é fundamental, tanto para entrar na UEL quanto para sair dela. Vale entender que a graduação não é a sua vida e por causa dela deve-se trocar tudo. Ela é um complemento – essencial, por sinal. Manter a cabeça no lugar, praticar um esporte, ter um hobby são coisas indispensáveis, além de separar umas horinhas para o estudo e revisão. Não é preciso se apavorar: se tiver os pés no chão e disposição qualquer um chega longe, pois oportunidades não vão faltar!”.

Para saber mais sobre o curso de Fisioterapia da UEL e sobre a estrutura da universidade, acesse o site da instituição.

Compartilhe

Os melhores cursos de Engenharia de Materiais do Brasil

Amanda Previdelli | 08/09/2014

engenharia-metalurgica

Engenharia de materiais é o ramo da engenharia voltado para a pesquisa de materiais e de novos usos industriais para os materiais já existentes.

O bacharel faz a gestão e a supervisão técnica de projetos e proessos de produção, transformação e uso de materiais. Pesquisa materiais como resinas, plásticos, cerâmicas e ligas metálicas. Aperfeiçoa suas propriedades e estabelece combinações que resultam em produtos inéditos e estuda novas alternativas de aplicação de materiais já conhecidos. Ele se responsabiliza por todo o processo, da seleção da matéria-prima e definição dos métodos de produção ao emprego do material.

Depois da formação básica, no terceiro ano é preciso optar por uma das três especializações: metais, cerâmicas ou polímeros. A partir daí, o currículo dá ênfase às disciplinas relacionadas com a escolha que tiver sido feita. Boa parte da carga horária é passada em laboratório, onde o aluno se familiariza com as propriedades e as aplicações desses materiais. Nas aulas práticas, ele pesquisa e desenvolve novas ligas metálicas, compostos cerâmicos e polímeros, como borrachas, resinas, plásticos, acrílicos e materiais supercondutores. O estágio é obrigatório, assim como a apresentação de um trabalho de conclusão de curso.

Gostou de Engenharia de Materiais? Confira os melhores cursos:

Faculdade Estrelas
(PB) Campina Grande – UFCG ★★★★★
(RS) Porto Alegre – UFRGS ★★★★★
(SC) Florianópolis – UFSC ★★★★★
(SP) Guaratinguetá – Unesp ★★★★★
(SP) Lorena – USP ★★★★★
(SP) São Carlos – USCar ★★★★★
(SP) São Paulo – USP ★★★★★

* Dados do Guia do Estudante Profissões Vestibular 2014

 

* Confira como fazemos a avaliação

 

Compartilhe

Alunos organizam evento na USP para interessados em fotografia e jornalismo

Carolina Vellei | 19/08/2014

Você curte fotografia? Curte jornalismo? Se respondeu sim a pelo menos uma dessas questões, está mais do que convidado para a 8ª Semana de Fotojornalismo, que irá acontecer 25 a 29 de agosto no campus da Cidade Universitária da USP, em São Paulo. O evento é gratuito, mas os organizadores pedem 1kg de alimento não-perecível para efetivar a participação e ajudar uma instituição de caridade.

- Saiba mais sobre o curso de Fotografia

- Veja como é o mercado de trabalho para jornalistas 

semana-fotojornalismo

A Semana de Fotojornalismo é organizada pela Jornalismo Júnior, empresa dos alunos de Jornalismo da Escola de Comunicações e Artes da USP. Realizada regularmente desde 2007, reúne desde estudantes universitários a entusiastas da fotografia. Esse ano o tema é “Esportes” e participarão das palestras convidados como Milton Leite (narrador e jornalista dos canais SporTV), Daniel Augusto Jr. (fotógrafo oficial do Corinthians), Moacyr Lopes Jr. (Folha de S.Paulo), Paulo Whitaker (Reuters) e Jorge Araújo (que fotografou Ayrton Senna).

Na segunda-feira acontece a mesa Futebol versus Outros esportes. No dia seguinte, serão duas palestras: Copa do Mundo e Olimpíadas e Paraolimpíadas. Já na quarta-feira, a Semana realiza a saída fotográfica, onde os participantes que desejarem tirarão suas próprias fotos relacionadas ao tema e concorrerão a prêmios (o 1º lugar irá ganhar uma câmera GoPro Hero 3). Na quinta, é a vez dos Ícones do esporte. Para encerrar, a sexta-feira trará os Esportes radicais.

Para se inscrever e saber outras informações, acesse o site do evento.

Compartilhe