Guia do Estudante

Cinco estrelas: Conheça o curso de Jornalismo da UFSC

Carolina Vellei | 28/05/2014

Gosta de escrever, contar histórias ou tem vontade de trabalhar com coisas novas todos os dias? Jornalismo pode ser a carreira certa para você. Um dos melhores lugares para fazer a graduação no Brasil é a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O curso tirou cinco estrelas na avaliação feita pelo Guia de Profissões 2014 do GE. É oferecido no Campus Universitário Trindade, em Florianópolis. São oito semestres de duração, com 60 vagas por ano (30 por semestre).

- Saiba mais sobre a carreira de Jornalismo na Guia de Profissões do GE

A grade de disciplinas faz com que desde os primeiros semestres do curso o estudante tenha contato com a prática jornalística em disciplinas técnicas ministradas em laboratórios como Radiojornalismo, Telejornalismo, Fotojornalismo, Redação, Jornalismo Online e Infografia. Segundo Guilherme Longo, aluno do sexto semestre, a UFSC, assim como outras instituições públicas, também enfrenta problemas com falta de equipamentos, mas isso não impede a produção de programas de TV. “Estamos em situação melhor que algumas universidades, pois temos laboratórios de rádio e fotografia muito bem equipados, mas o laboratório de telejornalismo precisa de algumas melhorias”, conta.

Por outro lado, o corpo docente da instituição é um dos melhores do Brasil. “Temos professores muito bem capacitados e que estão entre os principais pesquisadores do país”, diz Guilherme. Além das aulas práticas, os estudantes têm aulas teóricas, com o objetivo de fundamentar a prática profissional. Alguns exemplos são Ética jornalística, Estética e Cultura de Massa, Teoria e Metodologia de Pesquisa em Comunicação, Comunicação Institucional, Assessoria de Imprensa, Políticas de Comunicação e Teoria da Comunicação e do Jornalismo.

- Conheça as outras instituições estreladas no Guia de Profissões GE 2014

Produção jornalística 

Guilherme Longo é bolsista do laboratório de radiojornalismo há mais de dois anos e diz gostar bastante de trabalhar no local. “Além de nos envolvermos diretamente na produção de alguns programas, como o Repórter UFSC, auxiliamos na produção dos programas das disciplinas e dos programas voluntários, feito por alunos que não estão em disciplinas regulares”, explica. A UFSC oferece bolsas para outros projetos de extensão. Na internet, os alunos produzem notícias para o site Cotidiano, que traz matérias sobre a UFSC e sobre ensino superior. O jornal-laboratório Zero é outra possibilidade de prática da atividade jornalística.

Telejornal TJ UFSC é exibido diariamente e produzido pelos alunos (Foto: divulgação/Facebook TJ UFSC)

Telejornal TJ UFSC é exibido diariamente (Foto: divulgação/Facebook TJ UFSC)

Para quem gosta de jornalismo televisivo, a instituição tem o TJ UFSC é o telejornal diário da universidade. Guilherme Longo conta que está ligado ao projeto desde a sua criação, em 2012. “Ajudei na produção de algumas matérias, mas basicamente ficava responsável pela produção da Agenda Cultural toda sexta. É um local muito bom para aprender as rotinas do telejornalismo”, garante Guilherme.

Além das bolsas para projetos de extensão, a UFSC também distribui auxílio financeiro a estudantes de baixa renda, como ajuda com moradia, aluguel, isenção do Restaurante Universitário, entre outros programas.

Vida de calouro

Wagner Roberto escolheu a profissão por influência familiar. Desde cedo via seu pai trabalhando como jornalista, o que o ajudou a entender a carreira e a tomar gosto pela área. Ele é de Florianópolis, então a UFSC foi uma escolha prática para ele. “Não tive esse choque de mudança de espaço, mas a mudança da escola pra faculdade é maravilhosa. Você acaba conhecendo pessoas mais comprometidas e interessadas nos mesmos assuntos”, conta ele sobre o dia a dia da faculdade. Sua colega, Juliana Fernandez, está dividindo apartamento com uma amiga, porque era de Joinville e teve que se mudar. “Por enquanto está sendo tranquilo morar longe da família”, revela a estudante.

A troca de cidades é sempre um desafio, mas os mais experientes ajudam os calouros na tarefa de se adaptar ao novo ambiente. “Os veteranos prepararam vários encontros antes e depois da matrícula, além é claro do trote, que foi uma das experiências mais legais que tive”, explica Juliana. Wagner concorda. “A nossa matrícula foi muito legal. Fomos pra um bar com o pessoal mais velho do curso depois e conseguimos conhecer bastante gente”, lembra.

Atividades extracurriculares 

Quem quer colocar o jornalismo em prática pode ir além dos laboratórios. A Comunica!, empresa júnior da UFSC, foi criada em 2010 para ajudar os estudantes a experimentarem a realidade do mercado de trabalho. “Estou começando a entender a dinâmica das empresas júnior, mas acho que é uma boa oportunidade pra quem quer ter experiências com algumas áreas de atuação”, explica Wagner Roberto, que também participa da Comunica!.

Gabriel Volinger, está no primeiro ano e entrou para a empresa júnior. Ele diz que vale a pena participar porque a atividade é um complemento à faculdade. “É um bom espaço para aprendermos muito sobre empreendedorismo, que é uma coisa que falta no profissional jornalista”, acredita Gabriel. Escolheu a carreira por ser uma área que não cai na rotina. “É um trabalho que a cada dia tem uma nova aventura e talvez seja esse o grande desafio de ser jornalista”, completa.

Palavra de Estudante

Guilherme Longo: “A UFSC sempre foi a minha primeira opção. Quando eu decidi que queria fazer jornalismo comecei a pesquisar sobre os cursos no país e lia sobre a qualidade do curso. Sou do interior de São Paulo e me acostumei bem à cidade e às pessoas. Mas uma dica que pra mim é importante é: prepare-se que o custo de vida aqui não é dos mais baratos hahaha”

Juliana Fernandez: “Para as pessoas que querem estudar na UFSC, eu digo que apesar do esforço pra entrar vale muito a pena. A faculdade é ótima e abre muito a cabeça de quem entra. Estou amando estudar aqui. Passei em mais duas federais, mas a minha escolha foi aqui e não me arrependo em nenhum minuto. Eu me surpreendi muito com o curso em si, matérias que eu não achava que iria gostar, como trabalhar com a TV, estão me conquistando cada dia.”

Wagner Roberto: ”Até agora estou achando a UFSC maravilhosa. Tem sido muito boa para o meu crescimento tanto estudantil quanto pessoal, pois a universidade vai muito além das aulas. Temos um mundo de coisas para conhecer aqui dentro. A minha dica pra quem quer estudar aqui é: Estude! Dá muito trabalho, principalmente no último ano do Ensino Médio, mas vale muito a pena depois que você entra.”

Gabriel Volinger: “Estou amando o curso. Percebo que a UFSC é uma universidade  que exige prática desde já, e cada prática me faz ficar mais apaixonado pelo Jornalismo. A universidade não se resume às aulas, e ela ainda te incentiva a participar mais do que isso. Por conta dessas avaliações, o curso ainda é privilegiado e contamos com equipamento de qualidade, diferentemente de outras federais”

Compartilhe

USP perde posto de melhor universidade da América Latina

Carolina Vellei | 27/05/2014

A Universidade de São Paulo (USP) não é mais a melhor instituição de ensino superior da América Latina, segundo ranking da QS Quacquarelli Symonds University Rankings, uma organização internacional de pesquisa educacional. Quem lidera agora é a Pontifícia Universidade Católica do Chile (UC). Essa é a primeira vez, desde 2011, quando a avaliação foi criada, que a USP fica fora do primeiro lugar.

usp

Vista aérea da Universidade de São Paulo (USP/divulgação)

A universidade paulista foi a única instituição brasileira a não manter o posto ou subir de colocação. Agora em segundo lugar, ela está lado a lado com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que ocupa a terceira posição. A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) foi a que mais cresceu, subindo de oitava para a quarta no ranking. Apesar do perda da coroa brasileira para uma instituição chilena, o Brasil está bem representado no top 20, com dez instituições nacionais. Veja abaixo:

1º) Pontifícia Universidad Católica (Chile)
2º) Universidade de São Paulo (USP/Brasil)
3º) Universidade Estadual de Campinas (Unicamp/Brasil)
4º) Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/Brasil)
5º) Universidad de Los Andes (Colômbia)
6º) Universidad de Chile (Chile)
7º) Tecnológico de Monterrey (ITESM/México)
8º) Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM/México)
9º) Universidade Estadual Paulista (Unesp/Brasil)
10º) Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/Brasil) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS/Brasil) (empatadas)
12º) Universidad de Concepción (Chile)
13º) Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio/Brasil)
14º) Universidad Nacional de Colombia (Colombia)
15º) Universidade Federal de São Paulo (Unifesp/Brasil)
16º) Universidad de Santiago de Chile (Chile)
17º) Universidade de Brasília (UnB/Brasil)
18º) Universidade Federal de São Carlos (UFSCar/Brasil)
19º) Universidad de Buenos Aires (Argentina)
20º) Universidad Austral (Argentina)

Das instituições avaliadas na América Latina, 300 se classificaram para aparecer no ranking. O Brasil tem 78 instituições listadas. A análise levou em conta reputação acadêmica, reputação dos graduados no mercado de trabalho, número de alunos por professor, número de publicações e citações, proporção de professores com doutorado e presença digital.

Compartilhe

As melhores faculdades de Administração Pública

Amanda Previdelli | 23/05/2014

adm-blog-faculdades

Administração Pública é a aplicação das teorias clássicas de administração no gerenciamento das instituições públicas e na elaboração e coordenação de políticas para esse setor.

Encarregado de aplicar as teorias administrativas no desenvolvimento de ações do interesse social coletivo, o administrador público é essencialmente um planejador. Cada vez mais requisitado pelo mercado, ele gerencia organizações do setor público em nível governamental, em agências federais, estaduais ou municipais, nas empresas ligadas ao terceiro setor ou em organizações não governamentais.

Os profissionais são habilitados para a execução do planejamento e da gestão de políticas públicas, a implementação de programas de responsabilidade social, a gestão de organizações sociais e a elaboração de programas governamentais. Também são requisitados para atuar em agências reguladoras e de fomento social.

O bacharelado tem muitas matérias em comum com os cursos de Administração tradicionais, como matemática, estatística, economia e administração financeira. A principal diferença é o objeto a ser administrado, no caso, projetos da esfera pública. Para isso, há disciplinas específicas, como finanças para administradores públicos e gestão de pessoas do setor público. Normalmente, as faculdades exigem monografia na conclusão da graduação.

Gostou? Confira os melhores cursos:

Faculdade

Estrelas

(SP) São Paulo – USP

★★★★★

(MG) Belo Horizonte – EP-FJP

★★★★

(SC) Florianópolis – Udesc

★★★★

(SP) Araraquara – Unesp

★★★★

* Dados do Guia do Estudante Profissões Vestibular 2014

* Confira como fazemos a avaliação

Compartilhe

Os melhores cursos de Ciências Sociais

Amanda Previdelli | 19/05/2014

rodin

Ciências Sociais é o estudo das origens, do desenvolvimento, e da organização das sociedades e culturas atuais.

O cientista social estuda os fenômenos, as estruturas e as relações que caracterizam as organizações sociais e culturais. Analisa os movimentos e os conflitos, a construção das identidades e a formação das opiniões. Pesquisa costumes e hábitos e investiga as relações entre indivíduos, famílias, grupos e instituições. Desenvolve e utiliza um conjunto variado de técnicas e métodos de pesquisa para o estudo das coletividades humanas e interpreta os problemas da sociedade, da política e da cultura.

O curso exige grande carga de leitura e acompanhamento constante das questões sociais, culturais e políticas. Sua matriz curricular é estruturada tendo como eixo principal três grandes áreas: sociologia, antropologia e ciência política. O grupo de disciplinas obrigatórias é composto de história, geografia, economia, psicologia, filosofia e metodologia científica.

Há, ainda, aulas práticas, que incluem pesquisa de campo e coleta, análise e interpretação de dados empíricos. Quem opta pela licenciatura acrescenta à carga horária outras disciplinas obrigatórias, como didática geral e psicologia da educação, e deve cumprir estágio supervisionado. Algumas escolas oferecem programas de iniciação científica e exigem a elaboração de uma monografia no fim do curso.

Gostou de Ciências Sociais? Confira os melhores cursos:

Faculdade

Estrelas

(BA)  Salvador – UFBA

★★★★★

(DF) Brasília – UnB

★★★★★

(MG) Belo Horizonte – UFMG

★★★★★

(PR) Curitiba – UFPR

★★★★★

(PR) Londrina – UEL

★★★★★

(RJ) Rio de Janeiro – UFRJ

★★★★★

(RS) Porto Alegre – PUCRS

★★★★★

(RS) Porto Alegre – UFRGS

★★★★★

(RS) Santa Maria – UFSM

★★★★★

(SC) Florianópolis – UFSC

★★★★★

(SP) Campinas – Unicamp

★★★★★

(SP) São Carlos – UFSCar

★★★★★

(SP) São Paulo – USP

★★★★★

* Dados do Guia do Estudante Profissões Vestibular 2014

* Confira como fazemos a avaliação

Compartilhe

Cursos online de graça nas melhores universidades do Brasil

Carolina Vellei | 14/05/2014

Para assistir às aulas oferecidas pelas universidades dessa lista, não existe vestibular. Basta se inscrever e começar a ver os vídeos. Confira abaixo os principais cursos oferecidos por instituições de ponta do Brasil, acessíveis a todos:

- Universidade Estadual Paulista (Unesp)

No canal Unesp aberta são disponibilizados cursos nas áreas de Exatas, Humanas e Biológicas. Os cursos são livres, mas não há certificação. Dá para aprender desde Ligações Químicas a Cartografia.

Na plataforma Veduca, a Unesp oferece um curso sobre a história da Música. São mais de 30 aulas sobre esse conteúdo.

- Universidade de São Paulo (USP)

A USP tem o site e-Aulas em que é possível assistir a mais de 887 horas de aulas e conferências dadas para alunos da instituição, que são gravadas para serem exibidas online. É possível pesquisar por tema, disciplina ou nome do professor.

A instituição paulista também oferece cursos no Veduca. São 24 ao todo. Há aulas sobre Ciência Política, Oceanografia, Filosofia, História do Brasil, Física Básica, Engenharia Econômica e muitas outras.

- Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

No site e-Unicamp dá para encontrar conteúdos digitais gratuitos oferecidos pela universidade. Os vídeos de aulas abordam temas como Língua Portuguesa, Educação Física, História e vários outros. São 36 no total.

Para quem se interessa por áreas como matemática e física, no Veduca a Unicamp oferece cursos de Cálculo I e III , Física Geral I e II, além de um sobre Mudança Climática Global.

- Universidade de Brasília (UnB)

A UnB decidiu disponibilizar online um curso de Bionergética, no Veduca, porque são poucos os cursos online da área de Ciências Biológicas. Essa área é uma das muitas estudadas no curso de Medicina.

- Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

A federal de Santa Catarina é outra instituição que usa a plataforma Veduca. Nela, é possível assistir aulas do curso de Metologia Científica.

- Universidade Federal Fluminense (UFF)

A UFF tem o Portal de Videoaulas com áreas bem diversas, da Administração à Segurança Pública. Dá para assistir aulas de Física e até de Medicina.

- Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Para quem curte Economia e assuntos ligados à Administração, a FGV oferece cursos online sem custos. Também há conteúdos em outras áreas, como Educação e História, todos de curta duração (até 40 horas).

Ficou interessado em algum conteúdo? Clique nos links acima e comece a estudar agora mesmo! Se souber de mais alguma outra faculdade do Brasil que tenha um curso online gratuito, escreva nos comentários. :)

Compartilhe