Guia do Estudante

Posts com a tag ‘Engenharia Química’

Curso de Engenharia Química da Unicamp é direcionado a processos industriais

Malú Damázio | 18/11/2014

(Imagem: Thinkstock)

Você sabe o que faz um engenheiro químico? Esses profissionais geralmente atuam com a otimização de processos industriais que ocorrem a partir de transformações físicas ou químicas. Ou seja, eles são responsáveis por simplificar e facilitar os procedimentos industriais, de modo que a empresa produza mais e gaste menos. A atuação desse engenheiro é ampla e versátil: ele pode trabalhar tanto em áreas como a indústria do petróleo quanto no campo do meio ambiente e das energias sustentáveis. Se você se interessa por essa carreira, vai querer saber um pouco mais sobre a graduação de Engenharia Química da Unicamp. Ministrado em Campinas, no interior de São Paulo, o curso existe há 35 anos e foi avaliado com 5 estrelas pelo Guia do Estudante 2014.

A cada ano, 100 novos alunos ingressam em Engenharia Química por meio do processo seletivo da universidade. O curso possui duas turmas, uma em período integral, que recebe anualmente 60 estudantes e tem duração mínima de cinco anos, e outra no período noturno, com 40 alunos e seis anos de duração. O curso da Unicamp aborda disciplinas gerais nos primeiros anos, como cálculo, química, física e programação, que fazem parte do Ciclo Básico, e depois se aprofunda em matérias mais específicas da Engenharia Química, como reatores químicos, termodinâmica e separações.

Saber ler em inglês é um dos pré-requisitos para os estudantes, já que boa parte dos livros didáticos e dos artigos acadêmicos está escrita nessa língua. Além disso, quem tem vontade de ser engenheiro químico também precisa estar disposto a encarar umas (muitas) continhas matemáticas ao longo do curso. “Temos que fazer muito muito muito cálculo! Ter o domínio de HP (calculadora utilizada por engenheiros), Excel, e outras ferramentas é essencial”, lembra a aluna do décimo semestre Mariana Zanetti.

>> Saiba mais sobre o curso de Engenharia Química na Guia de Profissões do GE 

Ao contrário do que a maioria dos estudantes de ensino médio pensa, o campo de atuação do engenheiro químico pouco tem a ver com a química propriamente dita. “Na verdade, o curso devia se chamar engenharia de processos e tem muito mais física do que química! Mas mesmo assim ele é muito interessante”, explica o estudante do décimo período, Guilherme Gomes. Ele conta que, além da área de processos industriais, o engenheiro químico também pode atuar em pesquisa e desenvolvimento de produtos, na área ambiental e com projetos de equipamentos e plantas.

A vontade de exercer uma função que pudesse impactar positivamente a sociedade foi o que motivou o aluno do quarto ano Bruno Leite a optar por Engenharia Química. O estudante conta que pretende trabalhar, quando formado, nas áreas ligadas ao meio ambiente ou que tenham enfoque em desenvolvimento de produtos. “Quero atuar em algo no qual meu trabalho influencie diretamente no dia a dia do consumidor”, afirma. Além da afinidade com matemática e química, o impulso social também foi o que motivou Mariana a ingressar no curso da Unicamp. A aluna ressalta, porém, que a falta de matérias de humanas ao longo da graduação a decepcionou. “Claro que é um curso de exatas, mas ainda assim gostaria que houvesse mais interface com a sociedade, principalmente por se tratar de uma universidade pública.”

Tanto Mariana quanto Bruno não têm dúvidas de que o curso de Engenharia Químico é bastante acadêmico. O modelo da graduação não difere muito de outras áreas da Unicamp, que é uma universidade direcionada à formação de pesquisadores. Apesar de ter disciplinas laboratoriais durante oito semestres, Bruno questiona como se dá a aplicação dos conceitos aprendidos em sala de aula. “Muitas vezes os laboratórios consistem em coleta de dados amostrais que vão gerar apenas uma discussão num relatório sobre algum tema de alguma disciplina”, explica.  “O curso se volta mais para fundamentos, teoria e projetos do que para a aplicação prática e para a interface com a indústria”, completa Mariana. A estudante conta que as disciplinas de operações unitárias, em que os alunos aprendem a projetar equipamentos, são suas preferidas. “É quando nós sentimos realmente engenheiros!”

Engenharia Química X Química

Por se tratar de uma profissão muito versátil, muitas pessoas confundem a atuação e o campo de estudos do engenheiro químico com o de um profissional da Química. A diferença entre essas duas profissões está, basicamente, na escala: enquanto o químico trabalha em escala laboratorial, o engenheiro químico atua em escala industrial. “Enquanto o químico faz o bolo, o engenheiro químico foca em produzir toneladas de bolo!”, brinca Bruno. Além disso, segundo Guilherme, o curso de Engenharia é voltado a questões mais práticas, como design de equipamentos, otimização de processos industriais e análise econômica, ao passo que o curso de Química, embora tenha matérias práticas, é majoritariamente teórico. O estudante ainda explica que a Engenharia Química se difere das outras engenharias por ser “o único curso no qual há um estudo de reações químicas e processos de separação, como filtração, destilação, extração etc”.

 

Palavra de Estudante

Bruno Leite: “O que mais me fascina na Unicamp é que, por ser uma universidade no interior, você tem contato com pessoas de todo o Brasil e vivencia diariamente o ambiente universitário, já que muita gente não é de Campinas e vem morar aqui só para estudar. A universidade oferece várias oportunidades de atividades extracurriculares e eu recomendo a todos que aproveitem isso ao máximo. Fui parte da Empresa Júnior de Engenharia Química (Propeq) durante três anos, sendo minha ultima posição a de Diretor de Projetos Sociais. Coordenava uma equipe de nove voluntários membros da empresa com o objetivo de desenvolver, aplicar e gerenciar projetos sociais em Campinas e seus arredores.”

Mariana Zanetti: “As áreas de trabalho em Engenharia Química são as mais diversas possíveis! Desde engenharia de processo, projeto ou produção dentro dos mais diversos tipos de indústria, até áreas comerciais como marketing e vendas, e até mesmo consultorias estratégicas e mercado financeiro. O engenheiro é muito reconhecido e valorizado pelo mercado. Então existe uma gama vasta de oportunidades. Com a preparação adequada e boa vontade todos conseguem seu estágio. O que não significa, necessariamente, que o emprego é garantido. Muitas vezes se pede uma experiência que recém-formados não têm, e as vagas são poucas para muita gente tentando.”

Guilherme Gomes: “A recepção dos calouros na Unicamp é bem tranquila e sossegada. Há o trote com tinta, pedágio e tudo mais, mas os veteranos respeitam quem não quer participar. Além disso, na Unicamp há o Trote da Cidadania, no qual os calouros se envolvem em atividades beneficentes em creches, casas de repouso e em outras instituições ou ONGs de Barão Geraldo (bairro de Campinas onde está localizada a universidade).”

Compartilhe

Os melhores cursos de Engenharia Química

Amanda Previdelli | 25/03/2013

Engenharia Química é a área da engenharia voltada  para o desenvolvimento de processos industriais que empregam transformações físico-químicas. 

O engenheiro químico cria técnicas de extração de matérias-primas, bem como de sua utilização ou transformação em produtos químicos e petroquímicos, como tintas, plásticos, têxteis, papel e celulose. 

O curso tem física, química e matemática durante todos os anos. com os recentes avanços na biotecnologia, os conhecimentos de biologia vêm sendo incorporados ao currículo. 

A partir do terceiro ano, essas disciplinas passam a ser aplicadas a processos físico-químicos, nos quais os alunos aprendem a identificar as reações, a analisar e a purificar compostos químicos e a projetar equipamentos relacionados com as diversas transformações que ocorrem na indústria química. 

As aulas em laboratório, inclusive no de informática, ocupam parte significativa da carga horária e são fundamentais para os estudantes. O estágio e o trabalho de conclusão de curso são obrigatórios. 

Gostou de Engenharia Química? Confira os melhores cursos: 

Faculdade

Estrelas

(RJ) Rio de Janeiro – UFRJ ★★★★★
(RS) Porto Alegre – UFRGS ★★★★★
(SC) Florianópolis – UFSC ★★★★★
(SP) Campinas – Unicamp ★★★★★
(SP) São Carlos – UFSCar ★★★★★
(SP) São Paulo – USP ★★★★★
(CE) Fortaleza – UFC ★★★★
(MG) Belo Horizonte – UFMG ★★★★
(MG) Uberlândia – UFU ★★★★
(PE) Recife – UFPE ★★★★
(PR) Curitiba – UFPR ★★★★
(PR) Maringá – UEM ★★★★
(RJ) Rio de Janeiro – PUC-Rio ★★★★
(RN) Natal – UFRN ★★★★
(SP) Lorena – USP ★★★★

* Dados do Guia do Estudante Profissões Vestibular 2013

Compartilhe

Os 5 melhores cursos de Engenharia Química do Brasil

Amanda Previdelli | 28/05/2012

Engenharia Química é a área da engenharia voltada para o desenvolvimento de processos industriais que empregam transformações físico-químicas. Um engenheiro químico pode trabalhar nas áreas de desenvolvimento (criar e aprimorar produtos na indústria química, petroquímica e de alimentos), meio ambiente, processo industrial e projetos.

- Conheça os 35 cursos de Engenharia que existem

O curso de Engenharia Química tem um currículo com muita física, química e matemática. Os alunos também terão conhecimentos de biologia. A partir do terceiro ano, as disciplinas teóricas passam a ser aplicadas a processos físico-químicos. São muitas as aulas em laboratório, inclusive no de informática, para que os alunos se familiarizem com os equipamentos industriais e se preparem para enfrentar problemas reais de uma fábrica.

Estágio e trabalho de conclusão de curso são obrigatórios para o graduando.

- Teste profissional: Engenharia Química combina com você? Confira!

Gostou de Engenharia Química? Confira os melhores cursos do Brasil:

Nome da Faculdade Estrelas
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) ★★★★★
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) ★★★★★
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) ★★★★★
Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) ★★★★★
Universidade de São Paulo (USP) ★★★★★

* lista em organizada por estado e  ordem alfabética

*Dados do GUIA DO ESTUDANTE Profissões Vestibular 2012. Confira a edição completa nas bancas de todo o Brasil.

Confira outros lugares para estudar Engenharia Química

Comentários: 5 pessoas comentaram

Categoria: Engenharia

Tags:

Compartilhe

Conheça o curso de Engenharia Química da Unicamp

Amanda Previdelli | 02/05/2012

 

Engenharia Química é a área voltada para o desenvolvimento de processos industriais que empregam transformações físico-químicas. O profissional da área pode trabalhar com processos industriais, desenvolvimento de produtos e biotecnologia, meio ambiente e projetos diversos na área. Com o uso crescente de biocombustíveis e o avanço da tecnologia, o mercado para o profissional é abrangente e apresenta boas oportunidades.

Quem quiser trabalhar na área pode fazer um bacharelado em Engenharia Química. O curso vai trazer muitas aulas de física, química e matemática – além de biologia e outras matérias específicas. Para saber um pouco mais sobre o curso na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) o Melhores Faculdades entrevistou o professor Reginaldo Guirardello, coordenador do curso de Engenharia Química na universidade.

Vagas e alunos

Na Unicamp, o vestibulando presta direto a carreira de Engenharia Química – ou seja, não existe o mecanismo de prestar para engenharia de uma maneira geral e depois se especializar. Anualmente, são 60 vagas para o curso integral e 40 vagas para o curso noturno.

- Os 4 melhores cursos de Engenharia Química do Brasil

O aluno que vai prestar para essa carreira, tem de gostar de matemática, segundo o professor. Além disso, ele tem de ser bom em física e química. “Hoje em dia a parte de biologia também conta bastante, devido ao crescimento da área de bioengenharia”, completa o professor Reginaldo. Na Unicamp, o aluno também vai estudar meio ambiente e análise econômica.

O curso na Unicamp é generalista

“Aqui o aluno não aprende sobre uma indústria ou um processo em particular, mas sim sobre a ciência básica e as operações unitárias que são comuns a todas as indústrias químicas e processos”, diz o professor. Segundo o docente, isso permite que o aluno se insira em uma variedade de indústrias ou, se preferir, siga uma carreira acadêmica.

O Trabalho de Conclusão de Curso é uma disciplina obrigatória na Engenharia Química da Unicamp, e é feita com a supervisão de um professor. Lá, o estágio também é obrigatório para a graduação, mas, segundo Reginaldo, o aluno acaba buscando estágios por conta própria “pois é uma forma de se inserir no mercado de trabalho”.

- Engenheiro do ano dá dicas sobre Engenharia Civil

Aulas práticas e atividades extracurriculares 

A Unicamp, um dos maiores centros de pesquisa do país, conta com excelentes laboratórios onde os alunos têm suas aulas práticas. Quem quiser se envolver mais com algum tema específico também pode fazer uma iniciação científica – que pode levar a um mestrado após a graduação.

A universidade também conta com convênios para intercâmbio internacional. O professor Reginaldo explica que a cada ano, cinco estudantes são selecionados para passar um semestre em faculdades da Argentina e do Uruguai. No mesmo semestre, cinco alunos estrangeiros passam a estudar aqui no Brasil. Para ele, as experiências internacionais oferecidas pela faculdade são importantes para o aluno: “sabemos por contato com profissionais da indústria que a experiência de vida em outro país é muito valorizada no mercado de trabalho”, conta.

Conheça os 35 cursos de Engenharia que existem

Compartilhe

Os 4 melhores cursos de Engenharia Química do Brasil

Mariana Nadai | 08/08/2011

Sempre gostou de física, química e matemática e está em dúvida de qual faculdade fazer? Já pensou em Engenharia Química? Nesta graduação, essas matérias estão presentes durante todo o curso, que tem cinco anos de duração.

A Engenharia Química é a área da engenharia voltada para o desenvolvimento de processos industriais que empregam transformações físico-químicas. Este engenheiro cria técnicas de extração de matérias-primas, bem como de sua utilização ou transformação em produtos químicos e petroquímicos, como tintas, plásticos, têxteis, papel, celulose e combustíveis.

Este profissional também projeta e dirige a construção e montagem de fábricas, usinas e estações de tratamento de rejeitos industriais. Pesquisa e implanta processos industriais não poluentes.

Por conta do uso crescente de biocombustíveis e a instalação de usinas sucroalcooleiras no país, o mercado para este engenheiro está bastante aquecido.

Ficou interessado pelo curso? Conheça quais universidades oferecem as melhores graduações de Engenharia Química.

Nome da Faculdade Estrelas
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) ★★★★★
Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) ★★★★★
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) ★★★★★
Universidade de São Paulo (USP) ★★★★★

* Dados do GUIA DO ESTUDANTE Profissões Vestibular 2011.

Compartilhe