Guia do Estudante

Posts com a tag ‘ranking’

Coisas que você tem que saber sobre o curso de Teatro

Tati de Assis | 17/06/2015

O profissional formado em Teatro não vive somente de glamour, é preciso muita dedicação durante o curso e a carreira (Imagem: Morgue File)

O profissional formado em Teatro não vive somente de glamour: é preciso muita dedicação durante o curso e a carreira (Imagem: Morgue File)

 

Atrizes e atores fazem parte do nosso cotidiano. Convivemos com eles desde muito cedo, ao assistir televisão. Mais tarde, ao frequentar peças teatrais, mergulhamos em seu universo. Apesar da afinidade, há muitas coisas que não sabemos sobre a área.

O curso de Teatro, por exemplo, não é destinado somente para atores. Com duração de quatro anos, possui duas modalidades: o bacharelado  e a licenciatura. Ambas vão além da encenação. Exploram técnicas de criação de espetáculos, direção, montagem e interpretação. Desta forma, você pode também ocupar os cargos de diretor, produtor, cenógrafo, figurinista e professor.

>> Saiba mais sobre o curso e a carreira de Teatro

O mercado de trabalho não é enorme, porém, também não é super restrito. Os licenciados podem atuar em escolas públicas e particulares. Há também a possibilidade de trabalhar em projetos sociais. Os bacharelados, por sua vez, podem ingressar em grupos teatrais ou trabalhar na área de iluminação ou preparação vocal.

Gostou? Dá uma olhadinha na lista abaixo. Colocamos as áreas de trabalho possíveis para o profissional formado em Teatro.

 

//O que você pode fazer

Arteterapia

Usar a interpretação como terapia para auxiliar no bem-estar de pessoas idosas e no tratamento de pacientes de grupos de risco.

Cenografia

Conceber o cenário, os objetos e os móveis que serão usados em cena, cuidando das cores e da iluminação, a fim de caracterizar uma época ou um ambiente específico.

Direção teatral

Coordenar todos os elementos envolvidos em uma encenação, da escolha do elenco e definição do figurino à orientação dos atores durante os ensaios.

Dramaturgia

Redigir peças teatrais, seriados, telenovelas, trabalhando individualmente ou em grupo. Adaptar textos documentais, cinematográficos ou literários para a linguagem e as técnicas de teatro ou de TV.

Dublagem

Substituir a fala de personagens de filmes de língua estrangeira, empregando a voz e a entonação adequadas a cada emoção.

Ensino

Dar aulas de interpretação em escolas de ensinos fundamental e médio (com licenciatura).

Figurino e indumentária

Escolher, elaborar e produzir o vestuário utilizado no cinema, no teatro e na TV.

Interpretação

Representar um personagem, empregando para isso a expressão corporal e facial e a entonação da voz no teatro, na TV, publicidade ou no cinema.

Produção

Viabilizar a exibição de peças ou espetáculos, conseguindo patrocínios, administrando o orçamento, providenciando os locais de ensaio e os materiais necessários para a realização da apresentação.

Teoria teatral

Estudar aspectos teóricos e práticos das artes cênicas a fim de escrever livros didáticos ou fazer crítica teatral.

Compartilhe

O que você pode fazer se cursar Comércio Exterior

Tati de Assis | 20/05/2015

1399655422ibjmuPode reparar, na televisão, vira e mexe, você ouve que tal país vende mercadorias para outro país. Na teoria, parece tudo simples, mas não é. Há especialistas em compras e vendas entre nações. Se você quiser adentrar esta área, uma boa opção é o curso de bacharel em Comércio Exterior.

>> Saiba mais sobre o curso e a carreira de Comércio Exterior

A graduação tem quatro anos de duração. A matriz curricular é recheada de disciplinas de Exatas, como: matemática financeira, administração, economia, contabilidade e estatística. Para dar uma equilibrada, há também disciplinas de Humanas: sociologia, inglês, espanhol e comunicação empresarial. O estágio e o trabalho de conclusão de curso são obrigatórios.

Antes de escolher esta opção no vestibular, você precisa saber mais sobre as atribuições deste profissional. Dá uma olhadinha na lista abaixo.

>> O que você pode fazer?

// Agenciamento de carga Contratar frete e seguro internacional e acompanhar embarque e desembarque de mercadorias.

// Análise Servir de intermediário para o fechamento de contratos de compra e venda com empresas estrangeiras, de acordo com a legislação vigente.

// Consultoria Assessorar empresas de médio e pequeno portes que desejem iniciar negociações internacionais.

// Cotação Fazer cotação de moedas internacionais e de produtos.

// Gestão Estudar e determinar o mercado com o qual se deseja operar e elaborar os objetivos e as metas da exportação.

// Logística Determinar a forma de transporte dos produtos.

// Marketing internacional Fazer a análise de mercado e adaptar as mercadorias para a cultura local onde o produto será comercializado

” – E os locais de trabalho?”, você deve estar se perguntando. Você pode ser empregado em empresas importadoras ou de logística, empresas privadas dos mais diversos setores, instituições financeiras, agências governamentais de desenvolvimento econômico, empresas de câmbio e de seguro.

Compartilhe

Conheça mais sobre o profissional de Design de Interiores

Tati de Assis | 25/04/2015

 

O design de interiores pode auxiliar na decoração de festas  (Créditos: Getty Images)

O design de interiores pode auxiliar na decoração de festas (Créditos: Getty Images)

 

Você olha, olha e não consegue encontrar o melhor jeito de arrumar os móveis na sala. Na verdade, seu apartamento é um amontoado de referências. Talvez seja a hora de procurar um design de interiores. Este bacharel pode te ajudar a organizar melhor os ambientes.

Mas não é qualquer organização corriqueira, ele é especialista em materiais de revestimento e acabamento, bem como, um grande conhecedor de cores e distribuição de móveis e objetos. No seu dia a dia, atua em conjunto com arquitetos, marceneiros, pedreiros, pintores e eletricistas.

>> Saiba mais sobre o curso e  a carreira de Design de Interiores

O curso é recente no Brasil e a grade curricular é bastante semelhante a de Arquitetura e Urbanismo. Dentre as disciplinas específicas, estão técnicas de iluminação e de decoração. A duração media é de quatro anos. Veja abaixo quais áreas, o design de ambientes pode atuar.

// Desenho de móveis

Criar peças conforme as necessidades do cliente, adaptando-as ao espaço disponível.

// Decoração e paisagismo

Cuidar da colocação de móveis e acessórios em ambientes residenciais e comerciais internos. Em áreas externas, usar arte e técnica para projetar, organizar e embelezar espaços com plantas e jardins.

// Gerenciamento

Acompanhar a compra de móveis e acessórios, fazer orçamentos e contratar mão de obra.

// Projeto

Organizar ambientes de acordo com as necessidades do cliente. Elaborar plantas e maquetes, indicando o estilo, as cores e a disposição de móveis e objetos.

 

Compartilhe

Confira 11 profissões que devem bombar durante 2015

Carolina Vellei | 19/01/2015

Você está quase se formando no Ensino Médio e ainda está em dúvida sobre qual carreira escolher? Esse ranking pode ajudá-lo a ter uma ideia de como anda o mercado de profissões no Brasil atualmente. A partir de análises do cenário econômico brasileiro e global, a empresa de recrutamento executivo Michael Page listou as carreiras que terão alta demanda por parte dos empregadores nos próximos meses.

carreiras-bombar-2015

Boa parte delas está ligada a formações na área de Engenharia e na área de informática. Claro, muita coisa pode mudar daqui cinco ou seis anos, quando você estiver se formando. Por isso mesmo, é importante ter em mente que esse deve ser apenas o ponto de partida para as suas pesquisas. Caso você se interesse por alguma profissão da lista, dê uma pesquisada por cursos compatíveis com a formação na área de Profissões e Universidades do GUIA.

LEIA TAMBÉM

- Conheça 35 tipos de cursos de Engenharia e saiba mais sobre o perfil de cada um deles

- Teste: Qual curso de Engenharia mais combina com você?

 Profissão O que faz Por que estará em alta Perfil
1) Gerente de Embarcações/ Operações É responsável por garantir o bom funcionamento de embarcações de apoio offshore, desde a tripulação, o barco em si e o serviço específico destinado para aquele navio. Em geral, responde pelo contrato do barco com o cliente final Com a escalada de produção de petróleo e gás prevista para o mercado brasileiro nos próximos meses e a entrada de navios de produção, os barcos de apoio se multiplicarão na costa brasileira e profissionais capacitados serão demandados Formação como Oficial de Náutica ou de Máquinas, ou mesmo Engenharia Mecânica com bons conhecimentos de equipamentos de praça de máquinas
2) Engenheiros de Instalação Suporta a instalação de linhas (flexíveis / umbilicais) que interligam plataformas de produção aos poços garantindo a entrada em operação de novos ativos produtivos, em conformidade com o planejamento estratégico das Operadoras em atividade no Brasil. Há previsão de novos campos entrarem em produção no litoral brasileiro e parte fundamental para colocar o ativo em marcha é conectar as linhas produtivas que ligam os poços no fundo do oceano às plataformas / navios de produção. Serviço altamente especializado. Formação em Engenharia (Mecânica, Elétrica, Eletrônica ou Naval), com experiência prática em atividades que se relacionam com ROV, Survey, Movimentação de Cargas em regime offshore etc
3) Gerente de Logística Controla, organiza e garante a integridade do estoque, faz a gestão de toda a equipe operacional, contrata serviço de manutenção e operação, além de transporte in bound e out bound, podendo se envolver com questões ligadas às atividades aduaneiras. Isso se deve ao aumento significativo no volume de galpões industriais, conseqüência da necessidade de novos centros de distribuição em detrimento de um mercado forte de e-commerce. Ideal um Engenheiro de Produção com Pós Graduação em Logística.
4) Gerente de Produção para a Indústria de Bens de Consumo É responsável por garantir os índices de volume de produção das fábricas, bem como bons resultados em produtividade, segurança e qualidade O brasileiro continua direcionando sua renda para a compra de itens de primeira e segunda necessidades e esses profissionais precisarão manter este mercado abastecido, aumentando cada vez mais a eficiência dentro das fábricas. Especialmente engenheiros com histórico de atuação em manufaturas.
5) Gerente de Obras Industriais É o responsável direto pela evolução física do projeto, lidando com diversas disciplinas ligadas à obra. Acompanha o planejamento, orçamento, cronograma físico-financeiro, compras, contratação de serviços entre outros, garantindo sobretudo o custo e prazo de entrega. Resumindo, é quem comanda a produção. Em função da necessidade por galpões industriais, por conseqüência do volume de Centros de Distribuição, essa é uma demanda que aponta um viés de alta para 2015. Engenheiro Civil com larga vivência no campo, acompanhando a produção de obras industriais, fazendo a gestão da equipe de obras dessa natureza.
6) Controller É responsável pela gestão contábil, fiscal, planejamento e controle. Várias empresas em processos de estruturação e reestruturação, precisando implementar controles e processos para crescer de forma sólida e rentável. A procura por profissionais com esse perfil aumentou muito depois da necessidade do report em IFRS. Formação em Ciências Contábeis, Administração ou Economia, pós-graduações e especializações na área são um diferencial.
7) Gerente de Planejamento Tributário É responsável pela gestão fiscal e pelo planejamento tributário da companhia. A demanda por profissionais com esse perfil está em alta pois em função da necessidade de fazer um planejamento tributário mais bem elaborado devido à complexidade da matriz tributária brasileira. Formação em Ciências Contábeis e Direito, pós-graduações e especializações na área são um diferencial.
8) Gerente de Desenvolvimento de Negócios Prospecta e lidera projetos de novos negócios a fim de captar novas fontes de receita para a empresa. O resultado final é a gerar novos contratos a partir do desenvolvimento de nova aplicação para produto ou serviço, ou ainda, prospecção de negócios em setores de mercados ainda não explorados. Considerando um ambiente econômico e de mercado desafiador, a área de vendas passa ter um importante papel na geração de negócios para empresa de forma mais ampla, além da gestão de vendas ativa baseada no portfólio de produtos ou serviços, carteira de clientes e metas de vendas existentes. Formação em Engenharia, Administração de Empresas e afins. É essencial que o profissional desenvolva uma rede de relacionamento com agentes de diferentes níveis de senioridade em empresas ou instituições, além de boa visão de negócios para compreender assuntos de diversas áreas da empresa e converter oportunidades em negócios.
9) Cientista de Dados O Data Scientist ou Cientista de Dados é o profissional responsável pelo desenvolvimento de algoritmos matemáticos e o alinhamento destes ao negócio para melhor desempenho das empresas. Com as plataformas de Big Data, as empresas são capazes de prever ou compreender alguns pontos como: tendências de mercado, repercussão de algum fato/campanha de marketing pelo mercado e comportamento do consumidor – permitindo personalizar ações voltado para o seu público de acordo com o perfil de cada consumidor. A alta competitividade do mercado e a necessidade de estar mais próximo do seu consumidor para entender o que ele precisa de forma individual e conseguir elaborar uma estratégia que leve valor agregado ao consumidor se diferenciando dos demais players. O Data Scientist ou Cientista de Dados é um profissional com formação em Matemática, Estatística ou Engenharia da Computação com Mestrado em Matemática Aplicada ou Computação Distribuída e muitas vezes com Doutorado e PHD nas áreas exatas. O profissional deve possuir aptidão para cálculos matemáticos e estatísticos, bem como possuir visão de negócio para que possa alinhar os conceitos tecnológicos à uma aplicação prática nas empresas, além de desenvolver em linguagens como C e Python e arquitetura de plataformas de Big Data.
10) Arquiteto Corporativo O Arquiteto Corporativo é o profissional responsável por compreender todas as camadas tecnológicas dentro da empresa, desde a mais alta (camada de negócios) até a camada mais baixa (infraestrutura), e permitir a análise de requisitos, padronização e governança entre as camadas, permitindo uma otimização dos processos e redução de custos. As empresas buscam padronizar seus ambientes, processos e estruturas buscando a otimização de métodos e estruturas permitindo uma melhor performance e um controle maior de custos. O Arquiteto Corporativo é um profissional com formação em Tecnologia e muitas vezes com Pós-graduação/MBA em Negócios. O profissional deve possuir raciocínio lógico e pensamento analítico, além de conhecimento em metodologias como SOA, TOGAF, ITIL, COBIT e BPMN.
11) Desenvolvedor Mobile O Desenvolvedor Mobile é o profissional responsável pelo desenvolvimento de aplicações para sistemas móveis (smartphones e tablets) de acordo com as demandas dos arquitetos de software. As empresas buscam estar em contato com seus funcionários e com o seu mercado consumidor e para isso, utilizam a plataforma mobile. O Desenvolvedor Mobile é um profissional com formação em Tecnologia e com profunda experiência em desenvolvimento em linguagens como C, Java, J2EE, C++ e frameworks

 

Compartilhe

As 10 piores profissões do Brasil

Amanda Previdelli | 12/09/2013

job

 

Mais de duas mil profissões foram analisadas pelo site de busca de empregos Adzuna.com para se chegar a uma lista com as piores carreiras do Brasil. O estudo avaliou potencial financeiro, ambiente de trabalho, competitividade e demanda de mercado.

Os motoristas de ônibus estão no topo da lista dos piores empregos, que costumam ter prazos apertados, baixo potencial de aumento de salário e longas jornadas de trabalho.

Confira a lista:

1. Motoristas de ônibus
2. Entregadores
3. Assistentes de cozinha
4. Jornalistas
5. Policiais
6. Vendedores
7. Empregadas domésticas
8. Garçons
9. Assistentes sociais
10. Seguranças

Comentários: 135 pessoas comentaram

Categoria: Cursos

Tags: , ,

Compartilhe

As cinco profissões mais vantajosas

Amanda Previdelli | 09/07/2013

Medicina

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) fez um estudo para descobrir quais profissões, hoje, são mais vantajosas para quem as segue. Foram usados como critérios principais: a expectativa de salário médio, a jornada semanal e a cobertura previdenciária.

O critério de cobertura previdenciária usa uma porcentagem que indica a quantidade de profissionais daquela carreira que têm algum plano de aposentadoria.

Confira as melhores profissões, segundo o Ipea:

1. Medicina

Salário médio: R$ 8,4 mil
Jornada semanal: 42h
Cobertura previdenciária: 93%

2. Odontologia

Salário médio: R$ 5,3 mil
Jornada semanal: 38h
Cobertura previdenciária: 83%

3. Serviço de transportes

Salário médio: R$ 6 mil
Jornada semanal: 39h
Cobertura previdenciária: 93%

4. Engenharia civil

Salário médio: R$ 5,7 mil
Jornada semanal: 42h
Cobertura previdenciária: 91%

5. Setor militar

Salário médio: R$ 7,6 mil
Jornada semanal: 42h
Cobertura previdenciária: 97%

Compartilhe

As 10 profissões menos promissoras

Amanda Previdelli | 10/06/2013

A revista americana Forbes, levando em consideração o mercado de trabalho nos Estados Unidos,fez um ranking com as dez profissões menos promissoras.

Foram usados quatro critérios: salário dos recém formados, salários dos profissionais mais experientes, taxa de desemprego entre recém formados e taxa de desemprego entre profissionais mais experientes.

A pesquisa considerou recém formados os jovens entre 22 e 26 anos, e os mais experientes, os profissionais com idades entre 30 e 54 anos.

Confira abaixo as dez profissões menos promissoras:

  1. Antropologia e Arqueologia
  2. Artes relacionada a vídeo e fotografia
  3. Artes plásticas
  4. Filosofia e teologia
  5. Artes
  6. Música
  7. Educação física
  8. Design gráfico
  9. História
  10. Literatura e letras

Comentários: 111 pessoas comentaram

Categoria: Cursos

Tags: , , ,

Compartilhe

As 15 piores carreiras de acordo com o CareerCast

Amanda Previdelli | 03/05/2013

Péssima notícia para os jornalistas: em um levantamento e rankeamento de 200 carreiras com base em exigências físicas, ambiente de trabalho, salário, estresse e mercado de emprego, o repórter ficou com a pior posição.

A pesquisa foi feita com base em dados dos Estados Unidos. Confira, da pior para a “menos ruim”, as quinze piores carreiras:

  1. Repórter
  2. Lenhador
  3. Militar
  4. Ator
  5. Manutenção de plataformas de petróleo
  6. Fazendeiro (produção de leite)
  7. Leitor de métricas públicas
  8. Carteiro
  9. Instalador de telhados
  10. Comissário de bordo
  11. Fazendeiro
  12. Policial inspetor de cadeia
  13. Fotojornalista
  14. Lavador de pratos
  15. Contador para impostos

Compartilhe

As 15 melhores carreiras de acordo com o CareerCast

Amanda Previdelli | 24/04/2013

O site CareerCast.com fez um levantamento de 200 carreiras diferentes e criou um ranking das melhores e piores com base em cinco critérios: exigências físicas, ambiente de trabalho, salário, estresse e mercado de emprego.

Os dados foram todos retirados de agências dos Estados Unidos.

Confira as 15 melhores carreiras:

1. Atuária

2. Engenheiro biomédico

3. Engenheiro de software

4. Otorrinolaringologista

5. Consultor financeiro

6. Dentista

7. Terapeuta ocupacional

8. Optometrista

9. Fisioterapeuta

10. Analista de sistemas

11. Quiroprático

12. Fonoaudiólogo

13. Fisiologista

14. Professor universitário

15. Médico veterinário

Comentários: 8 pessoas comentaram

Categoria: Cursos

Tags: , , ,

Compartilhe

As profissões que mais precisam de gente no Brasil

Amanda Previdelli | 14/12/2012

Uma pesquisa da consultoria ManpowerGroup fez um levantamento mostrando quais áreas no Brasil têm mais necessidade de profissionais. São áreas, portanto, com bastante potencial de mercado de trabalho para os próximos anos.

A pesquisa foi feita em vários países e, no Brasil, 71% dos empregadores entrevistados afirmou que têm dificuldades em preencher postos. O número só não foi maior do que no Japão, onde 81% dos chefes disseram ser difícil contratar. A média global é de 34%.

Confira as 10 áreas que estão no topo do ranking “Escassez de Talentos” da empresa:

  1. Técnicos
  2. Trabalhadores de ofício manual
  3. Engenheiros
  4. Motoristas
  5. Operadores de Produção
  6. Profissionais de finanças
  7. Representantes de vendas
  8. Profissionais de TI
  9. Operários
  10. Mecânicos

Compartilhe