Guia do Estudante

Geografia

Resumo de geografia - Biomas brasileiros: Floresta Amazônica, Cerrado e Mata Atlântica

18/11/2011 13h 02

Devido à sua grande extensão territorial, o Brasil apresenta um dos mais complexos quadros de paisagens e sistemas ecológicos do planeta. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), podemos dividir o país em nove principais biomas: Caatinga, Campos, Cerrado, Floresta Amazônica, Mata Atlântica, Mata de Araucária, Mata de Cocais, Pantanal, Zonas Litorâneas.

Caatinga
Único bioma exclusivamente brasileiro, grande parte do seu patrimônio biológico não pode ser encontrado em nenhum outro lugar do planeta. Com cerca de 800.000 km², cerca de 10% do território nacional, a caatinga engloba inteiramente os estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia (região Nordeste do Brasil) e parte do norte de Minas Gerais (região Sudeste do Brasil). A vegetação é adaptada às condições de aridez (xerófila), e os animais da região são o sapo-cururu, asa-branca, cutia, gambá, preá, veado-catingueiro e tatu-peba. Muito fragilizada, cerca de 70% da caatinga já se encontra alterada pelo homem e somente 0,28% de sua área encontra-se protegida em unidades de conservação.

Pantanal
Localizado no sudoeste de Mato Grosso e oeste de Mato Grosso do Sul, estando presente também no Paraguai e na Bolívia, o Pantanal é considerado uma das maiores planícies inundáveis do planeta. Apresenta grande biodiversidade: mais de 3.500 espécies de plantas, cerca 650 espécies de aves, 262 espécies de peixe, 1.100 espécies de borboletas. Entre os representantes da fauna estão: jacaré, veado, serpentes, capivara, papagaio, tucano, tuiuiú, onça, macaco, entre outros.

Mata de Araucária
Bioma típico de regiões com clima subtropical, A Mata de Araucária está presente no Brasil nos estados de São Paulo e, principalmente, na Região Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Sua vegetação é composta por árvores aciculifoliadas, com folhas em formato de agulha, predominando o pinheiro-do-paraná. Embora encontrados com abundância no passado, atualmente no Brasil restaram restritas áreas preservadas.

Campos
Os campos são formados por herbáceas, gramíneas e pequenos arbustos esparsos com características diversas, conforme a região, ocupando áreas descontínuas do Brasil. Enquanto na Região Norte esse bioma está presente sob a forma de savanas de gramíneas baixas, na Região Sul, aparece como as pradarias mistas subtropicais. Os campos do Sul são formados principalmente pelos pampas gaúchos, com clima subtropical, região plana de vegetação aberta e de pequeno porte que se estende do Rio Grande do Sul à Argentina e ao Uruguai. A vegetação campestre forma um tapete herbáceo com menos de 1 metro, com pouca variedade de espécies. Sete tipos de cactos e bromélias são endêmicos da região, além de uma espécie de peixe - o cará. A pecuária extensiva desgasta o solo, o plantio de soja e trigo diminuem a fertilidade do mesmo, além dos desmatamentos que causam erosão e desertificação na região.

Zonas Litorâneas
Com uma costa litorânea de mais de 7 mil quilômetros de extensão em linha contínua, muitas áreas do país são consideradas pertencentes ao bioma das Zonas Litorâneas. É uma faixa complexa, dinâmica, mutável e sujeita a vários processos geológicos. A paisagem do litoral brasileiro é bem diversificada, composta por dunas, ilhas, recifes, costões rochosos, baías, estuários, brejos e falésias.
Mata de Cocais
Ocupando uma área de transição entre a Amazônia e as terras semiáridas do Nordeste Brasileiro, a Mata de Cocais abrange boas porções dos estados do Maranhão, Piauí e Tocantins. Possui solos secos e florestas dominadas por palmeiras. Sua vegetação é formada por palmeiras, como o buriti, oiticica, babaçu e carnaúba.

Mata Atlântica
Estendendo-se do Piauí ao Rio Grande do Sul, a Mata Atlântica é um dos biomas mais ricos do mundo em espécies da flora e da fauna. Sua vegetação é bem diversificada e representada pela peroba, ipê, quaresmeira, cedro, jequitibá-rosa, jacarandá, pau-brasil, entre outras. Há grande diversidade de epífitas, como bromélias e orquídeas. A Mata Atlântica já foi a segunda maior floresta tropical em ocorrência e importância na América do Sul, em especial no Brasil, chegando até a Argentina e o Paraguai. A mata cobria também importantes trechos de serras e escarpas do Planalto Brasileiro, e era contínua com a Floresta Amazônica. Em função do desmatamento, principalmente a partir do século XX, encontra-se hoje extremamente reduzida, sendo uma das florestas tropicais mais ameaçadas do globo. A fauna possui várias espécies distintas: tatu-canastra, onça-pintada, lontra, mico-leão, macaco muriqui, anta, veado, quati, cutia, bicho-preguiça, jacu, macuco, etc.

Floresta Amazônica
Compreendendo cerca de 42% do território nacional, a Floresta Amazônica é considerada a maior floresta tropical do mundo e está presente nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, além de outros países sul-americanos.
Esse é o bioma que possui a maior biodiversidade do planeta. Entre as espécies animais estão: jabuti, paca, anta, jacaré, sucuri, macacos, entre outros.

Compartilhe