Guia do Estudante

Saiba Mais

Estude Física nas férias

Acha isso impossível ou chato? Pois saiba que atividades comuns reúnem diversos conceitos da área e seriam impossíveis de ser realizadas sem eles.

14/12/2009 20h 52

por Rodrigo Lara

Você considera Física difícil de aprender? Não se sinta mal: a matéria é o terror de muita gente. Fórmulas, teorias e contas podem afastar muitas pessoas. No entanto, diversos conceitos de Física podem ser visualizados e experimentados no seu dia a dia.

A chegada das férias é uma época de diversão, de viajar ou, simplesmente, relaxar após um período de estudos desgastante. Passar um dia em um parque de diversões é uma boa pedida, e parque que se preze tem que ter uma montanha-russa.

Física na montanha-russa

Ao sentar no carrinho, a última coisa que você vai pensar é na sala de aula. O brinquedo, contudo, seria impossível de existir sem os princípios de conservação de energia mecânica. "O carrinho faz o percurso devido à gravidade e se mantém nos trilhos durante as curvas pela ação da força centrípeta", diz José Carlos Garcia, professor de Física do curso Objetivo.

"É interessante notar que nenhum lugar da montanha-russa é mais alto que o pico inicial. Mesmo os loopings são mais baixos que essa porção da pista. Isso se deve ao fato de que, ao descer do ponto mais alto, a energia potencial acumulada na subida se transforma em energia cinética e vai se dissipando aos poucos devido ao atrito, fazendo com que seja impossível para o carrinho adquirir uma altura maior ou até mesmo igual à altura do pico inicial da montanha, sem um mecanismo de propulsão atuando nele", completa.

SAIBA MAIS: Como funciona uma montanha-russa? (MUNDO ESTRANHO)

Outro exemplo de diversão que usa a gravidade a seu favor é possível de ser experimentado ao entrar naqueles elevadores que despencam. Durante a queda, há uma sensação de ausência de peso.

"Se soltar um objeto no momento da queda - uma moeda, por exemplo -, notamos que ela parece flutuar em nossa frente. Isso se dá por dois motivos. O primeiro é que a aceleração da gravidade independe da massa do corpo em queda, sendo a mesma em todos os casos. A sensação de que o objeto está parado na nossa frente, por sua vez, ocorre devido a uma mudança para um referencial no qual os dois corpos caem sujeitos a uma mesma aceleração gravitacional fazendo-os permanecer em repouso relativamente um ao outro", explica o professor.

Outras viagens

Se parque de diversões não é sua praia, também é possível observar conceitos de Física em uma viagem ao litoral. Na estrada, carros que se encontram na mesma velocidade também parecem parados entre si.

Outra coisa para você observar: quando um veículo de maior massa, como um caminhão, passa ao lado de um carro de passeio a uma velocidade maior, o deslocamento de ar faz com que o veículo menor balance.

A descida de uma serra também é uma oportunidade para experimentar as leis da Física em ação. "Um carro não chegaria ao seu destino se não fosse pelo atrito. É ele que garante a aderência dos pneus em uma curva, por exemplo. Na descida de serra também sentimos nosso ouvido entupir, provocando uma sensação de surdez. Isso ocorre pela alteração da pressão atmosférica, que aumenta quanto mais nos aproximamos do nível do mar. Essa sensação só termina quando a pressão do ouvido interno se iguala à pressão ambiente", conta José Carlos.

Na areia, de frente para o mar, também é possível vermos a ação da Física. O professor explica que a alteração das marés nada mais é do que um evento gravitacional. "O alinhamento entre Lua, Terra e Sol determina o avanço ou o retrocesso das águas. É interessante notar que, dependendo da fase lunar, esse nível também pode variar".

SAIBA MAIS: Como as fases da Lua influenciam as marés? (MUNDO ESTRANHO)

Esses exemplos práticos mostram a importância da Física. E, ao serem experimentados, talvez façam com que você goste mais da matéria e mude de ideia quando pensar em matar essa aula.

- Veja outras formas divertidas de estudar

Compartilhe