logo-ge

Fuvest: confira dicas de preparação para a 2ª fase

Mesmo sem saber se passou, você pode seguir alguns conselhos para chegar em forma à próxima etapa


Priorizar a revisão de assuntos nos quais ainda há dúvidas é uma das dicas da professora Vera Antunes

por Fábio Brandt

Revisar os assuntos que mais despertam dúvida, praticar exercícios físicos para estar em forma na semana das provas e não virar noites estudando. Esses são conselhos da professora Vera Antunes, coordenadora pedagógica do colégio e cursinho Objetivo, para vestibulandos que aguardam a convocação da segunda fase da Fuvest.

– Nutricionista dá dicas para você ficar tranquilo na hora do vestibular
– Confira resumos de todos os livros da Fuvest 2010

Os estudantes devem priorizar a revisão de assuntos em que ainda têm dúvidas porque, neste ano, a segunda fase cobrará todas as disciplinas de todos os candidatos, explica a professora Vera Antunes. Ela se refere a uma novidade da Fuvest – que, até o exame de 2009, só exigia na segunda etapa conhecimentos relacionados à carreira pretendida (quem concorria para engenharia, por exemplo, não fazia prova de história).

“Português e redação valem muito. Se você não tem facilidade para escrever, tem que treinar, pedir para alguém corrigir”, exemplifica Vera. O mesmo vale para as outras disciplinas: o aluno deve procurar reforço naquelas em que mais sente necessidade.

Mas a vestibulanda Gisele Lobato, 25 anos, tem outra estratégia para passar em geografia: ir bem nas matérias que conhece melhor e garantir o suficiente nas outras. Veterana de provas, ela se formou em jornalismo na USP em 2008 e agora quer nova graduação para ampliar sua bagagem teórica.

– Guia de Profissões: Jornalismo
– Guia de Profissões: Geografia

Com 60 pontos na primeira fase, Gisele não tem tempo de estudar para a segunda por causa do trabalho de jornalista. Decidiu estudar história e geografia com cautela e revisar poucos temas de matemática, física, química e biologia. “Vou estudar só o carrinho descendo a ladeira e o barquinho cruzando o rio na correnteza. Isso sempre cai. Agora, se eu quiser pegar eletricidade e tudo de novo, vou ficar louca”, argumenta.

Outro que adotará estratégia diferente é Victor Sadalla, 18 anos, candidato ao curso de direito. Para ele, o melhor é resolver muitos exercícios e adquirir velocidade. “Simplesmente revisar não vai ser suficiente. A primeira fase foi uma prova corrida. Eles estão pegando pelo tempo”, avalia.

– Guia de Profissões: Direito

– Matemática foi a prova mais difícil da Fuvest

LONGE DOS LIVROS

Vera Antunes ressalta que apenas estudar não garante bom desempenho. Exercícios diários, como caminhar e nadar, ajudam a “aguentar seis horas numa carteira”. Vera aconselha a “respeitar os momentos de descanso”, para não exaurir corpo e mente. “Cansou? Vai dormir. Não ficar de madrugada estudando”, sugere. Além disso, vestibulandos devem aproveitar as festas de final de ano, os domingos e distrações, como teatro, cinema ou mesmo internet.

– Saiba como conciliar diversão e estudos no canal Saiba Mais

As famílias ajudam se não cobrarem os vestibulandos, destaca a professora. “Os alunos já estão se cobrando e lutando. Para eles já é duro”. Além disso, é importante garantir um local apropriado para os candidatos estudarem.

– Leia mais noticias sobre o vestibular