logo-ge

Qual o contexto histórico de “O Guarani”, de José de Alencar?

Veja a resposta do professor a essa dúvida

Estou lendo “O Guarani”, do José de Alencar, e queria saber sobre o contexto histórico da obra. Além disso, li um pouco da história do José de Alencar e vi que ele defendia a escravidão. A partir disso, eu muitas vezes percebi que Peri se comportava como um escravo pessoal de Ceci, realizando todos os seus desejos. Isso tem algo a ver com a questão da escravidão?

Eu ainda não o terminei, mas posso dizer que este livro me envolveu bastante. Estou muito ansiosa para o final, e com certeza lerei mais livros clássicos.

Lís

Lís, sobre o contexto histórico da obra “O Guarani”: ela foi publicada em 1857. D. Pedro II alguns anos antes (1840, com 14 anos) havia sido declarado maior de idade e proclamado Imperador do Brasil. As revoltas provinciais terminaram e o país foi pacificado. A estabilidade política do Império vai de 1850 a 1870 e o sentimento nacionalista torna-se um dos temas centrais do romantismo brasileiro. O dinheiro do café exportado permite a modernização do país (com a criação de indústrias, bancos, companhias de comércio, estradas de ferro).

O estilo romântico havia-se espalhado pelo mundo e o romantismo tornou-se a expressão da arte burguesa. O Brasil trouxe da Europa esse estilo revolucionário e o adaptou à nossa realidade, substituindo os heróis europeus medievais pelo índio, elevado à condição de herói nacional.

Assim, Peri, o herói indígena, tem características dos cavaleiros medievais que cultuavam o amor cortês (típico da Idade Média), segundo o qual o cavalheiro voluntariamente se torna servo da mulher amada, a quem adora como uma deusa. As atitudes subservientes de Peri retratam esse amor cortês. A referência, portanto, é às relações amorosas da Idade Média, e não à escravidão da época.