logo-ge

Resumo de física: Estudo dos gases

Gás ideal
O gás ideal ou gás perfeito é um modelo teórico, que obedece às equações

p•V/T = k e p•V = n•R•T

Mas, na prática, não é possível encontrar gases assim. Temos, portanto, os gases reais. O comportamente de um gás real tende para o gás ideal quando a pressão fica próxima de zero e a temperatura se eleva.

Lei de Boyle – Diante de uma temperatura constante, o volume ocupado por uma quantidade fixa de um gás é inversamente proporcional à sua pressão.

P•V = k = constante

Lei de Charles e Gay-Lussac – Diante de um volume constante, a pressão de uma massa fixa de um gás varia linearmente com a temperatura do gás em graus Celsius.

Com a introdução da escala absoluta, as leis de Charles e Gay-Lussac podem ser traduzidas em:
Diante de um volume constante, a pressão de uma massa fixa de gás é diretamente proporcional à temperatura absoluta do gás.

Diante de uma pressão constante, o volume de uma massa fixa de gás é diretamente proporcional à temperatura absoluta do gás.

Equação geral dos gases perfeitos:

p•V /t = K ou p1•V1/T1 = p2•V2/T2  (número de mols constante)

ISOBÁRICA (Lei de Charles e Gay-Lussac)
(p1 = p2)
V1/T1 = V2/T2

ISOCÓRICA (Lei de Charles e Gay-Lussac)
(V1 = V2)
p1/T1 = p2/T2

ISOTÉRMICA (Lei de Boyle)
(T1 = T2)
p1•V1 = p2•V2

Densidade de um gás
Densidade de um gás nas CNTP:
d CNTP = M/22,4 g/L

Densidade de um gás a uma pressão p e temperatura T:
d = p•M
——
R•T

Densidade de um gás A em relação a um gás B:
dA,B = MA/MB

Densidade de um gás A em relação ao ar:
dA,ar = MA/Mar = MA/28,8