logo-ge

Alexandre Mori dá dicas sobre financiamento de faculdade

Fies ainda é a melhor opção, mas o financiamento privado vem crescendo

Cursar uma faculdade no Brasil pode ser um pouco caro – especialmente em alguns cursos, como Medicina -, mas, nos últimos anos, a opção de financiamento vem se tornando cada vez mais uma realidade. No auditório A da Feira Guia do Estudante, neste sábado (27), os visitantes puderam conversar com o consultor Alexandre Mori para entender melhor como financiar suas mensalidades.

O Fies ainda é a maior e melhor das opções. “De 2014 para cá, os juros subiram de 3,4% para 6,5%, quase o dobro, mas ainda assim é o mais baixo do mercado”, explica. Mas, para o financiamento do governo, é necessário comprovar baixa renda e fazer o Enem, tendo no mínimo 450 pontos de média.

Alexandre também ressaltou que a parcela financiada pelo Fies atinge, no máximo, 98,5% do valor total do curso, nos casos em que o estudante comprova meio salário mínimo de renda familiar per capita, nunca chegando a 100%.

Para quem não conseguir o Fies, outra opção é o financiamento privado, cujos juros são maiores, mas têm condições de oferecimento mais flexíveis e não exigem o Enem. “O estudante deve conferir se a faculdade pretendida aderiu ao financiamento privado de sua escolha, porque cada uma pode ter parceria com empresas diferentes”, diz Alexandre.

No entanto, ele alerta que, dependendo do curso, o valor financiado ajuda, mas a mensalidade continua bastante salgada. “Um curso médio de Medicina em São Paulo pode custar em torno de 6 mil reais. Com o financiamento, esse valor cai a até mais ou menos 1,2 mil, o que é bom se comparado ao anterior, mas ainda bem alto.”

FEIRA GUIA ESTUDANTE
Data: 26, 27 e 28 de agosto
Horário: 9 às 19h
Local: Expo Center Norte – Pavilhão Amarelo – Av. Otto Baumgart, 1000. Vila Guilherme, São Paulo – SP
Inscrições: Gratuitas, diretamente no evento.