Publicidade Anuncie
orientação

Guia de profissões Testes de profissões Centros de orientação profissional

escolas

Onde estudar?

avaliações

Melhores Universidades GE Enade

bolsas

Fies ProUni

vestibular

Enem Atualidades História Literatura Redação Geografia Simulados

cursos

Pós-graduação No exterior Curta duração

cursos

Vídeos

eventos eventos Feira Guia do Estudante Prêmio Melhores Universidades
Capitães de Areia - Trechos comentados

TRECHO 1
“O Sem-Pernas convidou a todos para irem ver o carrossel na outra noite, quando o acabariam de armar. E saiu para encontrar Nhozinho França. Naquele momento todos os pequenos corações que pulsavam no trapiche invejaram a suprema felicidade do Sem-Pernas. Até mesmo Pirulito, que tinha quadros de santos na sua parede, até mesmo João Grande, que nessa noite iria com o Querido-de-Deus ao candomblé de Procópio, no Matutu, até mesmo o Professor, que lia livros, e quem sabe se também Pedro Bala, que nunca tivera inveja de nenhum porque era o chefe de todos?”

COMENTÁRIO
Nesse trecho, fica evidente a empolgação e a excitação que os Capitães da Areia sentem com o carrossel. Sem-Pernas e Volta Seca, os mais revoltados do bando, são justamente os que se mostram mais felizes com a brincadeira pueril.

TRECHO 2
“Porque naquelas casas, se o acolhiam, se lhe davam comida e dormida, era como cumprindo uma obrigação fastidiosa. Os donos da casa evitavam se aproximar dele, e o deixavam na sua sujeira, nunca tinham uma palavra boa para ele. (...) Mas desta vez estava sendo diferente. Desta vez não o deixaram na cozinha com seus molambos, não o puseram a dormir no quintal. Deram-lhe roupa, um quarto, comida na sala de jantar. (...) Então os lábios de Sem-Pernas se descerraram e ele soluçou, chorou muito encostado ao peito de sua mãe. E enquanto a abraçava e se deixava beijar, soluçava porque a ia abandonar e, mais que isso, a ia roubar. E ela talvez nunca soubesse que o Sem-Pernas sentia que ia furtar a si próprio também.”

COMENTÁRIO
Sem-Pernas vive um conflito interno: ou a lealdade ao bando que o acolheu ou o amor da família que o aceitara como filho. A decisão de retornar ao bando só acentua seu ódio e desespero. 


- Retorne à resenha de Capitães de Areia


- Conheça os personagens


- Acesse a biografia de Jorge Amado

 
 
Envie para um amigo|  Imprimir
compre aqui Leia no guia Auto da Barca do InfernoGil Vicente Os LusíadasCamões BiografiaEça de Queirós O Crime do Padre AmaroEça de Queirós A Cidade e as SerrasEça de Queirós Poemas Completos de Alberto CaeiroFernando Pessoa Memórias de um Sargento de MilíciasManuel Antônio de Almeida Lira dos Vinte AnosÁlvares de Azevedo IracemaJosé de Alencar O CortiçoAluísio de Azevedo O AteneuRaul Pompéia BiografiaMachado de Assis Memórias Póstumas de Brás CubasMachado de Assis Dom CasmurroMachado de Assis Os SertõesEuclides da Cunha Triste Fim de Policarpo QuaresmaLima Barreto MacunaímaMario de Andrade Vidas SecasGraciliano Ramos Capitães da AreiaJorge Amado Fogo MortoJosé Lins do Rego BiografiaCarlos Drummond de Andrade A Rosa do PovoCarlos Drummond de Andrade Antologia PoéticaCarlos Drummond de Andrade O Tempo e o VentoÉrico Veríssimo Romanceiro da InconfidênciaCecília Meireles Grande Sertão: VeredasGuimarães Rosa BiografiaGuimarães Rosa SagaranaGuimarães Rosa Grande Sertão: VeredasGuimarães Rosa Vestido de NoivaNelson Rodrigues Auto da CompadecidaAriano Suassuna A Hora da EstrelaClarice Lispector Seminário dos RatosLygia Fagundes Telles Dois IrmãosMilton Hatoum Simulado