logo-ge

Quero trabalhar na ONU! O que devo fazer?

Orientadora profissional dá dicas

(labsas/iStock)

Meu nome é Kauane de Abreu Silva, tenho 16 anos, resido em Tangará da Serra (MT), e curso o segundo ano do ensino médio, numa rede pública. Meu grande sonho e objetivo é trabalhar na ONU Brasil ou até mesmo na ONU Internacional. Gostaria de pedir auxílio sobre qual faculdade fazer, para ocupar alguma vaga que se relacione com questões de desenvolvimento e humanitárias, como a erradicação da fome, educação de qualidade a todos, igualdade de gênero, etc. Ajude-me a escolher uma profissão!

Olá, Kauane!

Na ONU não existe uma graduação que se sobressaia ou facilite no processo de seleção, os cursos de Relações Internacionais, Economia, Direto, Ciências Sociais e Antropologia são cursos que vão te oferecer um embasamento mais amplo para compreender e desenvolver as atividades realizadas na ONU. Muitos dos assuntos tratados pela ONU serão cases de estudo nestas graduações, mas, nada impede de você cursar Administração ou Enfermagem porque não será a graduação que te impedirá de trabalhar lá, seu currículo e as provas que irá realizar dirão se está apta ou não para desempenhar o trabalho.

Vale ressaltar que um segundo idioma é imprescindível no processo de seleção da ONU, ou seja, fica aqui uma outra dica que já pode começar a investir. No caso da ONU, o nível de domínio de idiomas é bem exigente. É fundamental que seus conhecimentos permitam que se comunique plenamente, seja através da escrita, leitura ou conversação. Os idiomas oficiais da ONU são: árabe, chinês, inglês, russo, francês e espanhol.
Existem várias opções, mas pelo menos em inglês ou francês terá que ser fluente, pois são as línguas oficiais de trabalho da organização. Os outros idiomas servem como diferenciais e são muito bem vistos e bem vindos. Podem ajudar a te diferenciar dos demais candidatos. Fluência em idiomas na ONU contam mais do que cursos de graduação específicos.

Há vagas efetivas e voluntárias e a maioria pede experiência, uma outra dica é de começar a se envolver em trabalhos voluntários em ONGs. Começar a trabalhar como voluntário ou como funcionário contratado de organizações não governamentais também pode ajudar o seu currículo e consolidar o seu interesse no terceiro setor.

Acho importante pensar sobre esta escolha de carreira. Trabalhar no terceiro setor não é só ajudar pessoas o dia todo. Tem um grande trabalho político de relações governamentais, com outras entidades e trabalho de estudo, desenho de propostas. Conhecimentos de gestão de projetos e recursos também é fundamental. Ou seja, não é um trabalho trivial, e que envolve muito mais do que ajudar as pessoas. Você já parou para pensar por que quer trabalhar na ONU? Já refletiu sobre como essa escolha pode impactar sua vida? Para crescer em um organismo internacional desta magnitude, em algum momento terá que morar fora do Brasil. Tem interesse em fazer isso?

A remuneração da ONU normalmente é competitiva com o mercado, ou seja, pode ter um crescimento financeiro semelhante ao mercado privado. Aqui nesse link tem uma tabela com as práticas de remuneração atualizadas para os diferentes níveis: http://www.un.org/Depts/OHRM/salaries_allowances/salary.htm

No site da ONU você pode se inscrever para receber os boletins e ficar por dentro das ações. Seguem alguns links que valem uma consulta:

Link da rádio da ONU: http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/

Links que explica sobre como trabalhar na ONU (acho que esse vai ajudar bastante!):
https://nacoesunidas.org/vagas/trabalho/
https://nacoesunidas.org/vagas/brasil/

Link das vagas disponíveis: http://careers.un.org/

Boa sorte e um abraço!

O Guia do Estudante tem uma parceria com a Cia de Talentos, que, por meio da plataforma de carreira Biruta, oferece orientação vocacional a jovens. A presidente da companhia, Maíra Habimorad, responderá periodicamente as dúvidas dos leitores do GE.