logo-ge

Uma mulher pode trabalhar com Engenharia Mecânica ou Aeronáutica?

Orientador profissional esclarece

Gostaria de saber de forma realista se há oportunidades de emprego disponíveis para mulheres que cursam Engenharia Mecânica ou Aeronáutica?
Enviado por Kamilla Custódio

Dentre todos os candidatos inscritos para o curso de Engenharia Mecânica e Naval (em 2009, ano do ultimo dado disponível) na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), 91% eram homens e 9% de mulheres. Já dentre os aprovados a desproporção entre homens e mulheres ficou ainda maior: 92,7% contra 6,3%. Isto equivale a 102 homens para apenas 8 mulheres.

Que análise podemos fazer a partir destes dados? Que a mulher não tem jeito mesmo para a área da mecânica, não nasceu para fazer cálculos e usar o raciocínio lógico? Não acreditamos nisso!

Os dados refletem uma cultura dada, isto é, a sociedade brasileira historicamente elabora um padrão de gênero que prevê o que homens e mulheres devem e podem fazer na sociedade, mas as coisas na história não ficam paradas, a história muda.

Você sabia também que, no Brasil, as mulheres são pior remuneradas em média do que os homens para os mesmo cargos e funções? Não podemos negar que o preconceito existe, sua opção será enfrentá-lo ou não.

Dê uma olhada neste blog, onde uma estudante de engenharia conta suas experiências enfrentando o machismo na área.

Leia mais:
– Engenharia Mecânica pode ser uma boa escolha?
– Engenharia Aeronáutica: que tal embarcar nessa?
– Você está infeliz com o curso que escolheu?
– Devo prestar vestibular para Engenharia Aeronáutica?