logo-ge

Arquivologia

O arquivista é o profissional responsável por identificar, organizar, avaliar, preservar e restaurar documentos

O arquivista é o profissional responsável por identificar, organizar, avaliar, preservar e restaurar documentos, tais como textos, imagens ou dados, registrados em papel, na forma de fotografia, filme, microfilme, mídia digital, banco de dados online, ou, ainda, objetos, como roupas, revistas ou um diário, por exemplo. Ele organiza e torna disponíveis as informações que são geradas e acumuladas em empresas, órgãos do governo, escolas, associações, grupos artísticos, instituições de saúde e ONGs com o objetivo de preservar sua história e memória. O profissional precisa ter sólida formação cultural para saber avaliar a relevância dos documentos e objetos que manipula e bom preparo para trabalhar com produção documental de diferentes épocas históricas. É fundamental que o arquivista tenha, também, bom senso de organização, olhar crítico e flexibilidade. No geral, atua em equipes multiprofissionais ou interage com outros profissionais, como administradores e analistas de sistemas.

O que você pode fazer

Conservação e restauração Prevenir a deterioração de documentos e recuperar os que se encontram danificados.

Consultoria Orientar empresas, instituições e até pessoas físicas sobre como reunir e catalogar material relevante, sejam documentos ou objetos, a fim de criar um acervo.

Difusão educativa e cultural Orientar o público na consulta e no manuseio de documentos.

Documentação eletrônica Criar banco de dados, fazer microfilmagem e digitalização.

Gerenciamento de conteúdo Avaliar as informações e os documentos, decidindo por seu arquivamento ou destruição.

Racionalização de documentos e transcrição de arquivos Classificar e organizar documentos, a fim de agilizar sua localização e seu uso.

Mercado de Trabalho

A legislação obriga que governos municipais, estaduais e federal preservem documentos da gestão em curso, abrindo espaço para o arquivista na administração pública. Ele também é solicitado para atuar em institutos de pesquisa, fundações e empresas privadas, assim como no Arquivo Nacional, órgão federal responsável pela gestão do patrimônio documental do país. Nos últimos anos, cresce a oferta em grandes companhias para trabalhar em centros de memória ou museus corporativos, organizando documentos que contam a trajetória da companhia. No setor privado, são requisitados por editoras de livros, hospitais, indústrias, casas de cultura, escritórios de contabilidade, de engenharia, de arquitetura e de advocacia. As tecnologias digitais tornam o profissional peça-chave na organização de informação. Por isso, ele precisa estar atualizado em relação a novas tecnologias e formatos digitais, condição essencial para atuar na catalogação e proteção de documentos online.

Curso

Além das disciplinas básicas, como história, teoria da administração, informática e estatística, o aluno estuda as específicas desta graduação, como descrição documental, projeto e implantação de sistemas de arquivo e paleografia (estudo das escritas antigas). Em laboratório, aprende técnicas de classificação, higienização, preservação e guarda de documentos e toma contato com ferramentas computacionais que auxiliam no gerenciamento de arquivos. É preciso conhecer bem a legislação para avaliar a validade dos documentos manipulados. Para isso, o aluno tem aulas de avaliação documental. O estágio curricular é obrigatório. Algumas escolas também exigem a entrega de um trabalho de conclusão.

Duração média: 4 anos.

 

OS MELHORES CURSOS

★★★★★
DF Brasília UnB. SP Marília Unesp.

★★★★
BA Salvador UFBA. MG Belo Horizonte UFMG. PB João Pessoa UEPB. PR Londrina UEL. RS Santa Maria UFSM. SC Florianópolis UFSC.

★★★
PB João Pessoa UFPB. RJ Niterói UFF. Rio de Janeiro Unirio. RS Porto Alegre UFRGS. Rio Grande Furg.