Guia do Estudante

CONSERVAÇÃO E RESTAURO

Bacharelado / Tecnológico

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

Reconhecer o valor histórico de uma construção e garantir que ela se mantenha bem cuidada e íntegra, conservando suas características originais durante décadas ou séculos, é tarefa desse profissional. Para isso, ele desenvolve projetos de restauração e conservação levando em conta as tecnologias que podem ser usadas e a situação dos objetos a ser preservados, que também podem ser livros, manuscritos, esculturas, pinturas, fotografias e monumentos. Nestes casos, é de sua responsabilidade a análise das condições físicas desses materiais e a avaliação do local onde estão guardados (como estantes, prateleiras e até o entorno do prédio), verificando se há condições para que sejam preservados. O conservador-restaurador pode trabalhar em órgãos oficiais do patrimônio, em museus, igrejas, galerias de arte e bibliotecas ou, ainda, atuar como consultor. Os especialistas em preservação patrimonial lidam com arquitetos, engenheiros, arqueólogos, historiadores e operários da construção civil.

Mercado de Trabalho

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), institutos estaduais do patrimônio e as secretarias de cultura dos municípios são tradicionais empregadores. Mas há trabalho também em centros de pesquisa, universidades e acervos particulares. Outros dois campos promissores são da conservação de documentação científica e conservação preventiva, que buscam adequar o ambiente em que os acervos se encontram para que eles não se danifiquem. São Paulo, que concentra mais de 60% das coleções culturais móveis (como pinturas, esculturas) do país, oferece boas chances de trabalho. Mas há vagas, também, em cidades históricas do Nordeste, de Minas Gerais e do Rio de Janeiro.

As melhores escolas

5 estrelas

MG Belo Horizonte UFMG Conservação e Restauração de Bens Cult. Móveis.

4 estrelas

RS Pelotas UFPel Conservação e Restauro de Bens Móveis.

Curso

No bacharelado, nos dois primeiros anos, o aluno recebe noções gerais de conservação e restauração de obras. Para isso, o currículo traz disciplinas que o preparam para entender de microbiologia aplicada a bens culturais, artes visuais, patrimônio histórico, análise de obras e até de insetos. Nos dois últimos anos, o ensino é direcionado a áreas específicas, como papel, pintura e escultura. Para receber o diploma, é preciso fazer estágio e apresentar um trabalho de conclusão de curso.

Duração média: 4 anos.

O curso tecnológico mescla disciplinas das áreas das engenharias e da arquitetura. O aluno aprende geometria, estudo de solos, matemática, química, topografa e cartografa, resistência de materiais, arquitetura das cidades, desenho, história da arte, restauração, instalações prediais, fotografa, urbanismo, planejamento e gerenciamento de obras. As aulas são dadas em salas, laboratórios, ateliês. O estudante também visita sítios históricos.

Duração média:
3 anos.

O que você pode fazer

Conservação preventiva

Acompanhar o armazenamento de uma obra e detectar as técnicas que serão usadas para sua preservação.

Restauração

Analisar as condições físicas para restaurar obras, documentos e livros.

Consultoria

Prestar consultoria às empresas ou instituições públicas para a realização da preservação e restauração de seus bens culturais.

Criação de projetos

Fazer os desenhos e maquetes das edificações com base no diagnóstico dos objetos a ser restaurados e de processos de intervenção.

Compartilhe