logo-ge

Ciências Econômicas

O economista estuda a produção e a distribuição de bens e serviços na sociedade em geral, entre os indivíduos, empresas ou nações

O economista estuda a produção e a distribuição de bens e serviços na sociedade em geral, entre os indivíduos, empresas ou nações. Ele se dedica tanto a grandes questões, nacionais ou mundiais, quanto a problemas de pequenas empresas ou investidores individuais. Conhecedor do cenário econômico, elabora relatórios e pareceres analisando a situação atual e faz projeções para o futuro. Ajuda a construir, a ampliar e a preservar o patrimônio de pessoas, empresas e governos. Desenvolve planos para a solução de problemas financeiros, econômicos e administrativos em empresas do comércio, de serviços, na indústria ou no setor financeiro. Graças a essa versatilidade, encontra trabalho em entidades privadas, institutos e órgãos municipais, estaduais e federais. Pode atuar, ainda, como consultor autônomo. Além de ter habilidade com os números, o economista precisa se manter informado sobre os cenários econômicos local e global. Por isso, o gosto pela leitura é fundamental para esse profissional. Para exercer a profissão, deve estar registrado no Conselho Regional de Economia.

Fique de Olho

O FUTURO APONTA PARA O COMPLIANCE

Esse termo em inglês significa estar em acordo com as normas, leis, regulamentações e diretrizes específicas da sua área de negócios. Essa é uma área que demandará muitos economistas nos próximos anos. As empresas estão olhando com mais cuidado para seus balanços financeiros a fim de evitar fraudes e outros fatores que comprometam sua credibilidade. Além disso, um setor de compliance bem estruturado evita perdas e traz vantagens, como desconto em linha de crédito, melhor retorno de investimento e aumento da eficiência dos negócios.

ÁREAS ESPECÍFICAS PARA A ECONOMIA

A partir de 2017, o bacharelado em Economia da FGV-Eesp passa a oferecer três áreas de concentração ou ênfases: Engenharia Financeira (para atuação no mercado financeiro), Microeconomia Aplicada (que diz respeito a cada agente econômico, como famílias, empresas e trabalhadores) e Macroeconomia Aplicada (relacionada à política econômica de um país, por exemplo). Nos dois primeiros anos, os alunos cursarão disciplinas básicas para a formação geral do economista. A partir do terceiro ano, eles fazem a opção pela área escolhida. A USP de Ribeirão Preto também oferece um diferencial. O curso Economia Empresarial e Controladoria tem duas habilitações: Economia ou Contabilidade. Já a UFC tem o curso específico de Finanças, que tem foco em teoria econômica-financeira e em métodos quantitativos. Ele busca preparar os alunos para a docência e a pesquisa, além de atuar no mercado, em áreas como consultoria empresarial, planejamento financeiro e análise de risco.

O que você pode fazer

Comércio internacional Planejar e promover negócios entre empresas de diferentes países, estudando mercados e cuidando das operações de importação e exportação.

Economia agroindustrial Estudar e planejar transações no setor de agropecuária, analisando a demanda de produtos e a melhor forma de colocá-los no mercado nacional e internacional.

Economia ambiental Analisar projetos ambientais em indústrias, ONGs e órgãos públicos. Fazer análises de impacto ambiental.

Mediação e arbitragem Ajudar a resolver litígios comerciais entre empresas, recorrendo ou não à Justiça.

Mercado financeiro Analisar o mercado e decidir quais investimentos fazer. Atuar como operador de bolsa de valores ou em corretoras.

Perícia Consultoria e apuração em operações financeiras para fins judiciais ou extrajudiciais.

Pesquisa Levantar a variação de preços, de custos e outras informações para indicadores econômicos, como índices de inflação, de desemprego e o custo de vida.

Planejamento estratégico Avaliar as oportunidades e os riscos de mercado para redirecionar os negócios de uma empresa ou orientar aquisições e fusões.

Políticas públicas Definir a política econômica de municípios, de estados ou do país. Elaborar orçamentos que possibilitem as ações planejadas pelos governos

Mercado de Trabalho

Com um amplo campo de atuação, há boas oportunidades no mercado financeiro e de capitais e em empresas de consultoria, onde são requisitados para fazer avaliações macroeconômicas, analisando fatores como câmbio, desemprego, juros, inflação e taxa de crescimento, e projetar cenários econômicos. Indústrias, grandes empresas de agronegócios e os setores de comércio e serviços também buscam economistas para cuidar da parte financeira, além de atuar na prospecção de novos negócios. As empresas de pequeno e médio porte, por sua vez, já se deram conta de que precisam desse profissional para liderar todas as áreas ligadas às finanças, como tesouraria, controladoria e planejamento financeiro. No setor de recursos humanos, o bacharel é contratado para gerenciar a folha de pagamentos, tornando-a eficiente e coerente com a estratégia de negócios da empresa. Outra demanda vem do setor público, de órgãos como ministérios, agências reguladoras, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Banco Central. É possível, ainda, seguir carreira acadêmica, em instituições de pesquisa e no Ensino Superior. Grandes centros, como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, têm o maior número de ofertas, mas ganham importância as cidades de médio porte. No Distrito Federal, há um grande número de vagas no setor público.

Curso

Além de matemática financeira, estatística e econometria – que é a aplicação dos conceitos de estatística à análise de dados econômicos –, o currículo traz disciplinas que ensinam a entender as correntes do pensamento econômico e a evolução econômica, social e histórica brasileira e internacional. Contabilidade e direito também fazem parte da grade curricular. O currículo de algumas instituições exige estágio. Já a entrega de um trabalho de conclusão de curso é obrigatória. Atenção: há escolas que oferecem o curso com enfoque específico, como integração e desenvolvimento, caso da Unila, em Foz do Iguaçu (PR). O curso da UEM, em Maringá (PR), possui três ênfases distintas: agrícola (voltada para a economia do agronegócio), regional (envolve as áreas de planejamento e desenvolvimento regional em setores públicos) e empresarial (concentra-se no mercado financeiro). Outras instituições voltam-se para Economia Empresarial e Controladoria e Finanças (veja abaixo).

Duração média: 4 anos.

Outros nomes: Econ.; Econ. (eng. fin.); Econ. (macroeconomia aplic.); Econ. (microeconomia aplic.); Econ. Empr. e Control. (contabilidade); Econ. Empr. e Control. (econ.); Fin.

 

OS MELHORES CURSOS

★★★★★
DF Brasília UnB . MG Belo Horizonte UFMG . PE Recife UFPE . RJ Rio de Janeiro FGV Econ. $$$$$, Ibmec-RJ $$$$$, PUC-Rio $$$$$, UFRJ . RS Porto Alegre UFRGS . SP Campinas Unicamp . Osasco Unifesp. Ribeirão Preto USP Ciências Econômicas; Econ. Empr. e Control. (contabilidade); Econ. Empr. e Control. (econ.). São Paulo USP.

★★★★
AC Rio Branco Ufac . AM Manaus Ufam . CE Fortaleza UFC Ciências Econômicas; Fin. . DF Brasília UCB-DF $$$. ES Vitória Fucape $$$$, Ufes . GO Goiânia UFG. MG Belo Horizonte Ibmec-MG $$$$$. Juiz de Fora UFJF . Mariana Ufop . Uberlândia UFU . Viçosa UFV . MT Cuiabá UFMT . PA Belém UFPA . PR Curitiba UFPR . Maringá UEM Ciên. Econ. (agrícola); Ciên. Econ. (empr.); Ciên. Econ. (reg.) . Toledo Unioeste . RJ Campos dos Goytacazes UFF. RS Porto Alegre PUCRS $$$$$. Santa Maria UFSM . São Leopoldo Unisinos $$$$. SC Florianópolis Udesc , UFSC . SP Araraquara Unesp . Piracicaba USP. São Paulo FGV-Eesp Econ. (eng. fin.); Econ. (macroeconomia aplic.); Econ. (microeconomia aplic.) n/i, Insper $$$$$, PUC-SP n/i. Sorocaba UFSCar .

★★★
AL Maceió Ufal . AM Manaus Ciesa $, Uninorte-AM n/i. BA Feira de Santana Uefs . Ilhéus Uesc Econ. . Salvador UFBA , Unifacs n/i. CE Crato Urca . Fortaleza Unifor-CE $$$. Sobral UFC Ciências Econômicas; Fin. . GO Goiânia PUC Goiás n/i. MA São Luís UFMA . MG Belo Horizonte PUC Minas $$$$. Montes Claros Unimontes . São João del Rei UFSJ . Teófilo Otoni UFVJM . MS Campo Grande UFMS . Dourados UFGD. Ponta Porã Uems . MT Rondonópolis UFMT. PB Campina Grande UFCG . João Pessoa UFPB . PE Caruaru UFPE . Recife UFRPE . PI Teresina UFPI . PR Campo Mourão Unespar . Cascavel Unioeste . Cornélio Procópio Uenp . Curitiba FAE $$$$, Fesp-PR $$$, PUCPR $$$$. Foz do Iguaçu Unila Ciên. Econ. (econ., integração e desenv.). Francisco Beltrão Unioeste . Guarapuava Unicentro-PR . Londrina UEL . Ponta Grossa UEPG . RJ Niterói UFF . Rio de Janeiro Uerj . Três Rios UFRRJ. RN Mossoró Uern . Natal UFRN . RS Caxias do Sul UCS n/i. Ijuí Unijuí n/i. Passo Fundo UPF n/i. Pelotas UFPel . Porto Alegre Fadergs n/i. Rio Grande Furg . Sant'Ana do Livramento Unipampa. Santa Cruz do Sul Unisc $$. Santa Maria Centro Universitário Franciscano $$$$. SC Blumenau Furb n/i. Chapecó Unochapecó n/i. Criciúma Unesc-SC $$. Joinville Univille n/i. SP Campinas Esamc Campinas $$$$, PUC-Campinas $$$$. Franca Uni-Facef $$$. Piracicaba Unimep $$$$. Ribeirão Preto Moura Lacerda n/i. São Paulo Faap $$$$$, Fecap $$$$, Mackenzie $$$$$. TO Palmas UFT .