Guia do Estudante

ARQUEOLOGIA

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

O arqueólogo estuda as sociedades e culturas humanas por meio de objetos fabricados e utilizados no passado. Com conhecimento de história, ele observa marcas deixadas num território e, assim, compreende como ele foi ocupado. Com isso, traça hipóteses e teorias sobre a evolução das sociedades. Pode trabalhar em centros de pesquisa, universidades, e também como consultor na elaboração de relatórios de sítios arqueológicos, antes da construção de grandes empreendimentos, como hidrelétricas, rodovias ou indústrias.

Fique de Olho

EXIGÊNCIA DE LAUDOS AQUECE MERCADO

De acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), entre 2000 e 2013, o número de portarias de autorização de pesquisa arqueológica passou de 54 para 1.453. A valorização do arqueólogo, no entanto, evidenciou um problema: faltam profissionais no mercado. Embora tenha registrado expressivo aumento – 11, em 2014, ante cinco em 2005 – o número de cursos oferecidos ainda é insuficiente para formar a mão de obra de que o país necessita.

Mercado de Trabalho

Antes de erguer qualquer edificação, é preciso obter um laudo técnico que garanta que a obra não vai gerar danos ao meio ambiente, nem comprometerá o patrimônio histórico e arqueológico. O arqueólogo faz parte da equipe multiprofissional responsável por esse laudo. Assim, o mercado de trabalho tem potencial para crescer, em consequência do grande número de obras que precisam desses estudos. O setor público também demanda arqueólogos em órgãos como o Iphan, Incra e Ministério Público.

As melhores escolas

4 estrelas

SE Laranjeiras UFS.

3 estrelas

GO Goiânia PUC Goiás. PI São Raimundo Nonato Univasf-PI Arqueologia e Preservação Patrimonial. Teresina UFPI Arqueologia e Conservação de Arte Rupestre. RS Rio Grande Furg.

Curso

As disciplinas específicas incluem história da sociedade brasileira, pré-história e cartografa. Há aulas, também, de sociologia, filosofia e estatística. As disciplinas práticas são realizadas em parques naturais e sítios arqueológicos. E parte da carga horária pode ser cumprida em laboratórios de documentação e acervos.

Atenção: alguns cursos têm enfoque específico - caso da UFPI (arte rupestre) e da Univasf-PI (patrimônio cultural).

Duração média: 4 anos.

O que você pode fazer

Consultoria

Prestar assessoria a empresas públicas e privadas para definir as características da ocupação em locais predeterminados e fazer relatórios arqueológicos.

Educação

Promover atividades para a preservação de recursos patrimoniais e de turismo cultural. Atuar em feiras de divulgação científica, museus e unidades de conservação.

Exploração

Atuar em campo, determinando a necessidade de escavação e recolhendo materiais para pesquisa.

Pesquisa

Analisar, em centros de pesquisa ou laboratórios, materiais e objetos coletados em campo e elaborando relatórios.

Compartilhe