logo-ge

Cinema e Audiovisual

Este bacharel elabora e produz filmes e vídeos artísticos, já o licenciado leciona a disciplina em cursos livres e elabora projetos pedagógicos audiovisuais

Este bacharel elabora e produz filmes e vídeos artísticos, publicitários, documentais, institucionais ou jornalísticos para veiculação em cinema, TV, internet ou circuito fechado. Pode se encarregar do roteiro, do figurino, da cenografia, iluminação, produção, fotografia, animação, edição, direção ou sonorização. Em emissoras de TV, monta a programação, edita e dirige programas, chefia equipes de produção. Pode, ainda, trabalhar na captação de recursos para a produção, cuidar da distribuição e exibição da obra, organizar mostras e gerir cineclubes. O licenciado leciona a disciplina em cursos livres e elabora projetos pedagógicos audiovisuais para escolas, museus e centros culturais. É possível ingressar na carreira como tecnólogo.

 

Dúvida do vestibulando

QUAL A DIFERENÇA ENTRE CINEMA E AUDIOVISUAL E MULTIMÍDIA?

Enquanto Cinema e Audiovisual têm disciplinas sobre a linguagem audiovisual focada nos meios de comunicação, Multimídia trabalha com a comunicação em meios digitais, como sites e portais na internet. Os cursos com foco em Audiovisual preparam o aluno para produzir filmes, vídeos, programas de TV ou de rádio, propagandas e sites. Já os de Cinema têm as atividades direcionadas principalmente para a produção de vídeos: como escrever roteiros, escolher o elenco e organizar o cenário. Os bacharéis em Multimídia se encarregam da parte mais técnica da comunicação, manutenção e supervisão de mídias eletrônicas e digitais.

Fique de Olho

DIFERENTES FOCOS

Algumas instituições têm foco em mídias digitais (Iesb-DF e Inst. Infnet-RJ) e novas mídias (Unifor-CE). Já na Unicamp, o curso de Midialogia se propõe a trabalhar com cada um dos meios audiovisuais (como rádio, cinema, televisão e internet/multimídia).

O que você pode fazer

Animação Criar imagens usando elementos diversos, como desenho, fotografia, massa de modelar, papel e computação gráfica.

Captação de som Escolher os equipamentos e microfones e tratar acusticamente a locação.

Direção Coordenar a execução de um filme (ou, como assistente, ajudar o diretor), da aprovação do roteiro e da escolha do elenco até o planejamento da produção, a definição da iluminação, dos figurinos e a edição das cenas.

Direção de arte Definir os aspectos visuais de um filme, escolhendo com o diretor as cores, os espaços e os ambientes das cenas. Coordenar o trabalho de cenógrafos, figurinistas, maquiadores e atores, para garantir uniformidade às cenas.

Edição de som Criar, mixar e editar trilhas sonoras e sons de filmes ou vídeos.

Fotografia Planejar a iluminação das cenas, a fim de transmitir as ideias e o clima definidos no roteiro e pelo diretor.

Gestão Gerir cineclubes e acervos audiovisuais. Organizar mostras de cinema e festivais ligados ao setor.

Montagem (edição) Selecionar e juntar as cenas rodadas para ordenar a narrativa e dar unidade ao filme ou ao vídeo.

Produção Planejar, organizar e executar as ações necessárias para a filmagem, da captação de recursos à contratação de diretores, atores, técnicos e pessoal de apoio.

Roteiro Adaptar ou escrever histórias originais para a filmagem.

Sonorização Gravar, mixar e editar a trilha sonora do filme, como ruídos e música.

Técnica Operar os equipamentos de filmagem, gravação, iluminação, edição e fotografia.

Mercado de Trabalho

A produção audiovisual brasileira tem crescido nos últimos anos. Essa alta se deve à obrigatoriedade imposta por lei às emissoras de TV por assinatura de apresentar uma cota mínima de programas feitos no Brasil. Produções nacionais são incentivadas por verbas públicas, por meio de editais da Ancine e de prefeituras, além de programas federais de incentivo, como o Brasil de Todas as Telas e o Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais. Os tradicionais empregadores deste especialista são as produtoras de filmes, emissoras de rádio e de TV e agências de publicidade. Mas o avanço da internet e da telefonia móvel abre novas frentes em empresas que desenvolvem sites e conteúdos para celular. Novo campo se abre, também, na educação a distância, nas chamadas universidades corporativas, que ministram treinamento aos funcionários. O profissional pode, ainda, atuar em empresas que elaboram conteúdo para mídia indoor, como as TVs instaladas em ônibus, trens de metrô, salas de espera e elevadores de prédios comerciais. As melhores oportunidades estão na Região Sudeste, principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo. Mas há boas perspectivas nas demais grandes capitais, como Brasília, Belo Horizonte, Recife e Porto Alegre. O licenciado também tem encontrado oportunidades para dar aula graças à abertura de novos cursos de audiovisual ou relacionados em escolas técnicas e cursos livres.

Curso

No bacharelado, o aluno tem disciplinas de direção, documentação, redação do roteiro, linguagem cinematográfica, montagem, fotografia e som. Disciplinas teóricas, como história do cinema, alternam-se a aulas técnicas de gerenciamento e produção. A maior parte da carga horária é dedicada a aulas práticas em laboratórios de fotografia, montagem e sonorização. Estágio e trabalho de conclusão de curso são obrigatórios. Em algumas escolas, o curso é uma habilitação de Comunicação Social, por isso, além das disciplinas específicas, o aluno estuda comunicação, cultura e sociedade e teoria da comunicação.

Duração média: 4 anos

A UFF, além do bacharelado, oferece a única licenciatura na área, que forma o professor que dá aulas em cursos livres e elabora projetos pedagógicos audiovisuais para escolas, museus e centros culturais. O currículo inclui disciplinas pedagógicas, como pesquisa e prática de ensino, e há várias disciplinas das Ciências Humanas, como antropologia, sociologia e cultura brasileira.

Duração média: 4 anos.

Outros nomes: Audiovisual; Audiovisual e Novas Mídias; Comun. Soc. (audiovisual); Comun. Soc. (cin. e audiovisual); Comun. Soc. (cin. e vídeo); Comun. Soc. (cin.); Comun. Soc. (midialogia); Comun. Soc. (prod. em mídia audiovisual); Imagem e Som; Realiz. Audiovisual.