Guia do Estudante

BIBLIOTECONOMIA

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

O bibliotecário domina técnicas de classificação, organização, conservação e divulgação do acervo de bibliotecas ou centros de documentação. Este profissional trabalha como um administrador de dados, que processa e divulga a informação. Ele cataloga e armazena as informações e orienta na busca e seleção. Analisa e organiza livros, revistas, documentos, fotos, filmes e vídeos. É de sua responsabilidade planejar, implementar e gerenciar sistemas de informação, além de preservar os suportes (mídias) para que resistam ao tempo e ao uso. Trabalha em bibliotecas públicas, escolares ou particulares, centros de documentação, arquivos, museus, centros culturais, editoras, provedores de internet, ONGs, clubes e associações. Nos últimos tempos, a atuação do profissional de biblioteconomia tem se voltado cada vez mais para a criação e a manutenção de arquivos digitais e para a montagem de bancos de dados em computadores, empregando para isso os sistemas de informática e a internet. O licenciado está apto a dar aulas no ensino técnico para formar bibliotecários.


 

Fique de Olho

PROCURAM-SE BIBLIOTECÁRIOS

Lei federal sancionada em 2010 torna obrigatória a instalação de uma biblioteca com pelo menos um livro por aluno em todas as instituições de ensino públicas e privadas do país até 2020. Hoje, porém, apenas 35% das escolas conta com bibliotecários. Para atender à demanda por esses profissionais, será necessário quadruplicar a oferta de trabalho – para ter uma ideia, hoje há 34 mil bibliotecários no país e 192 mil escolas da educação básica. A rede particular de São Paulo é a menos equipada com bibliotecas, demonstrando a carência deste profissional. Uma boa notícia para um mercado que cresce também por causa do surgimento de novas tecnologias, como as bibliotecas digitais.

Mercado de Trabalho

Para que se cumpra integralmente o disposto na lei federal de 2010, será necessário formar mais de 160 mil novos bibliotecários nos próximos seis anos. Só isso já é um indicativo da alta temperatura do mercado de trabalho para o graduado em Biblioteconomia. O cenário melhora, ainda, com a expansão no número de instituições federais de ensino superior, que leva à criação de novos campi no interior do país. Por fim, o bibliotecário se beneficia das transformações em sua atuação profissional. "Se antes trabalhava apenas com suporte e livros, hoje ele lida com informação de maneira geral, sobre qualquer suporte - o que aumenta exponencialmente seu mercado", afirma César Antônio Pereira, diretor da Faculdade de Biblioteconomia da PUC-Campinas. Nesse aspecto, tem destaque o trabalho com suportes eletrônicos, virtuais e digitais, especialmente na área de repositórios institucionais (sistemas de informação de instituições de ensino e pesquisa), ainda carente de profissionais no Brasil. "Nos últimos anos, houve ainda aumento significativo na oferta de concursos públicos." A maior concorrência está nas grandes capitais do Sul e do Sudeste. Mas a expansão das universidades federais no interior do país abre oportunidades na Região Norte, particularmente nos estados de Rondônia, Acre e Pará. No setor público, Brasília oferece o maior número de vagas.

As melhores escolas

5 estrelas

DF Brasília UnB. MG Belo Horizonte UFMG. RS Porto Alegre UFRGS. SP Marília Unesp.

4 estrelas

AL Maceió Ufal. BA Salvador UFBA Biblioteconomia e Documentação. CE Fortaleza UFC. MA São Luís UFMA. PA Belém UFPA. PB João Pessoa UFPB. PE Recife UFPE. PR Londrina UEL. RJ Niterói UFF Biblioteconomia e Documentação. Rio de Janeiro Unirio. RN Natal UFRN. SC Florianópolis Udesc Biblioteconomia (gestão da inf.), UFSC. SP Ribeirão Preto USP Ciên. da Inf. e da Documentação e Biblioteconomia. São Carlos UFSCar Biblioteconomia e Ciên. da Inf. São Paulo USP.

3 estrelas

AM Manaus Ufam. ES Vitória Ufes. GO Goiânia UFG. MG Formiga Unifor-MG n/i. MT Rondonópolis UFMT. PI Teresina Uespi. RJ Rio de Janeiro UFRJ Biblioteconomia e Gestão de Unid. de Inf. RS Rio Grande Furg. SE São Cristóvão UFS Biblioteconomia e Documentação. SP Campinas PUC-Campinas . Santo André Fainc n/i. São Paulo FESPSP Biblioteconomia e Ciên. da Inf. , Unifai .

Curso

Nos bacharelados, as disciplinas básicas incluem língua portuguesa, inglês, história e literatura. Entre as específicas, história do registro da informação, história social do conhecimento e das bibliotecas, formação de leitores, indexação, serviços de provisão e de acesso e arquitetura da informação. O curso tem, ainda, aulas de introdução à economia e à contabilidade e marketing. Com essas matérias, o estudante adquire o conhecimento necessário para montar sistemas de organização e de acesso aos dados. O estágio curricular é obrigatório e exige-se, ainda, uma monografa de conclusão de curso.

A Unirio, além de oferecer bacharelado, é a única instituição que possui também licenciatura em Biblioteconomia. A proposta desse curso é preparar professores para lecionar nos cursos de nivel técnico. Nesse caso, o aluno tem, também, aulas da área de pedagogia. Entre as disciplinas específicas voltadas para a educação, estão dinâmica e organização escolar, metodologia do ensino da biblioteconomia e ensino de formação de acervos e coleções.

Duração média:
4 anos.

Outro nome:
Ciên. da inf. e da Documentação e Biblioteconomia.

O que você pode fazer

Análise da informação

Avaliar, selecionar, classificar e indexar livros, documentos, fotos, partituras musicais, fitas de vídeo e de áudio e arquivos digitais.

Gestão de serviços de informação

Planejar, organizar e administrar unidades, redes, bibliotecas, museus, sistemas e serviços de documentação e informação localizados em centros de pesquisa, centros de documentação, centros culturais e arquivos pessoais e de jornais e meios de comunicação, entre outros.

Consultoria e coordenação

Coordenar a formação do acervo, o arquivamento dos documentos e sua conservação em empresas, banco de dados e instituições públicas.

Ensino

Com a licenciatura, dar aulas no ensino técnico-profssionalizante.

Gestão do conhecimento

Desenvolver e gerenciar mecanismos para sistematizar o conhecimento acumulado dentro de uma organização, seja uma empresa, uma ONG’s, uma instituição educacional ou uma associação, estimulando, assim, sua divulgação.

Normatização

Montar bases de dados e fazer sua manutenção recorrendo ao emprego de normas internacionais, como a isso (international organization for standardization).

Compartilhe