logo-ge

Engenharia Eletrônica

Projeta e desenvolve componentes, equipamentos e sistemas eletroeletrônicos empregados em automação industrial e sistemas de geração, transmissão

O engenheiro eletrônico projeta e desenvolve componentes, equipamentos e sistemas eletroeletrônicos empregados em automação industrial, sistemas de geração, transmissão e distribuição de eletricidade e eletrônica de consumo (aparelhos de rádio, TV e vídeo). Ele entende de materiais eletroeletrônicos, sistemas de medição e de controle, desenvolvimento de sistemas, sistemas embarcados, equipamentos biomédicos e informática médica. Entre suas responsabilidades estão a instalação, a operação e a manutenção desses sistemas e equipamentos. O profissional também faz estudos de viabilidade técnico-econômica, executa e fiscaliza obras e serviços técnicos e efetua vistorias, perícias e avaliações. Faz parte de suas funções emitir laudos e pareceres sobre essas obras e serviços. Você pode começar a carreira como tecnólogo.

O que você pode fazer

Manutenção Instalar, operar e fazer a manutenção de equipamentos eletroeletrônicos.

Projeto Projetar, desenvolver e gerenciar novos sistemas eletroeletrônicos ou equipamentos para ser usados na indústria.

Consultoria Assessorar pequenas empresas na elaboração e execução de projetos de sistemas eletroeletrônicos ou de equipamentos.

Mercado de Trabalho

O engenheiro eletrônico tem espaço em qualquer setor que necessite de especialistas em processamento de sinais e informação e no desenvolvimento de equipamentos eletroeletrônicos. A maior demanda está na indústria, nos segmentos automobilístico, eletroeletrônico, alimentício, agrícola, têxtil e de eletrodomésticos. Ele é contratado, principalmente, para operar e fazer manutenção de equipamentos eletrônicos. Uma parte ainda se dedica à consultoria, assessorando pequenas empresas. Em telecomunicação, pode trabalhar na conversão das tecnologias de TV digital e internet para os padrões brasileiros. Por fim, existem vagas no setor de mineração, para quem se especializa em automação da extração de minérios e petróleo. As principais oportunidades se concentram nas regiões mais industrializadas, Sul e Sudeste.

Curso

Nos dois primeiros anos, o currículo cobre a área de Exatas, com cálculo, física, matemática, geometria e desenho técnico. Depois começam matérias específicas, como sistemas digitais, circuitos elétricos e eletrônica. Estágio e trabalho de conclusão de curso são obrigatórios. Atenção: em algumas instituições, o curso é oferecido como habilitação de Engenharia Elétrica; em outras, há enfoques específicos, como telecomunicações, automação e computação.

Duração média: 5 anos

Outros nomes: Eng. Elétr. (eletrôn. e sist.); Eng. Elétr. (eletrôn.); Eng. Elétr. (sist. eletrôn.); Eng. Elétr. Eletrôn.

 

OS MELHORES CURSOS

★★★★★
DF Gama UnB. MG Itajubá Unifei . SC Florianópolis UFSC. SP São José dos Campos ITA . São Paulo USP Eng. Elétr. (eletrôn. e sist.).

★★★★
AM Manaus Ufam Eng. Elétr. (eletrôn.) . MG Belo Horizonte PUC Minas Eng. Eletrôn. e de Telecom. $$$$$. PE Recife UFPE. PR Curitiba UTFPR. Ponta Grossa UTFPR. SP São Bernardo do Campo Centro Universitário FEI Eng. Elétr. (eletrôn.) $$$$$. São Caetano do Sul Mauá $$$$$.

★★★
CE Fortaleza Unifor-CE $$$. PE Recife UPE Eng. Elétr. Eletrôn. PR Campo Mourão UTFPR. Curitiba PUCPR $$$$$. Toledo UTFPR. RJ Rio de Janeiro Cefet-RJ, Uerj Eng. Elétr. (sist. eletrôn.), UFRJ Eng. Eletrôn. e de Comput. SE São Cristóvão UFS . SP Americana Unisal Eng. Elétr. (eletrôn.) $$$$. Campo Limpo Paulista Faccamp $$. Limeira Einstein Eng. Elétr. (eletrôn.) n/i. Lins Unilins $$$$. Santos Unisanta $$$$. São José dos Campos Unip-SP Eng. Elétr. (eletrôn.) n/i. São Paulo Fac. Drummond Eng. Eletrôn. (ênf. em autom. ind.) $$$$, São Judas n/i.