Guia do Estudante

ENGENHARIA DE PETRÓLEO

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

É o conjunto de técnicas usadas para a descoberta de poços e jazidas e para a exploração, produção e comercialização de petróleo e gás natural. O bacharel em Engenharia de Petróleo, ou engenheiro de petróleo, tem como campo de atividade petroleiros, refinarias, plataformas marítimas e petroquímicas. Com seus conhecimentos em engenharia, geofísica, mineração e geologia, ele trabalha na descoberta de jazidas de petróleo e também em poços de gás natural. É da responsabilidade desse profissional desenvolver projetos que visem à exploração e à produção desses bens sem prejuízo ao meio ambiente nem desperdício de material. Além disso, cuida do transporte do petróleo e seus derivados, desde o local da exploração até a chegada na refinaria. Esse especialista também pode atuar em consultorias ambientais e no setor de exportação e importação, fazendo pesquisas de preços de matérias-primas ou captando compradores. É requisito da profissão conhecer a legislação internacional que regula as atividades ligadas ao petróleo e seus derivados e, como a maior parte das empresas do setor é estrangeira, é necessário ter fluência em inglês.

Fique de olho

Mão de obra escassa

O Brasil produz 2 milhões de barris de petróleo com a operação da Petrobras e de dezenas de empresas estrangeiras. A exploração plena do pré-sal, prevista para ocorrer a partir de 2020, promete elevar ainda mais esses números. Mas as empresas do setor reclamam que não encontram no mercado brasileiro mão de obra devidamente qualificada: o setor estima que precisará de 200 mil profissionais até 2015 – muitos deles, engenheiros. A carência é tanta que o país vem importando esses profissionais. Mais recentemente, em março de 2012, a Petrobras abriu concurso para cadastrar 1,5 mil funcionários, de diversos setores. Só para engenharia do petróleo, o cadastro reserva 345 vagas – 69 delas, para início imediato.

Mercado de Trabalho

Desde a descoberta de petróleo na camada do pré-sal, o mercado permanece em alta e sua exploração deve demandar 285 mil novos profissionais nos próximos anos. “A Petrobras é a principais empregadora e deve absorver grande número de profissionais nas atividades de exploração e produção, com destaque para aqueles que atuam nas áreas ligadas à perfuração e construção de poços nos campos do pré-sal”, diz Arthur Martins Barbosa Braga, coordenador do curso de Engenharia de Petróleo da PUC-Rio. “Além dos engenheiros de petróleo, os geólogos e geofísicos estão bem posicionados para atender a essa demanda”, conclui o professor. O Rio de Janeiro, onde fica a Bacia de Campos, com grandes reservas petrolíferas, concentra a maior parte da indústria do setor no país e, por isso, apresenta as melhores oportunidades de trabalho. Mas São Paulo (Santos) e Espírito Santo (Vitória) devem ganhar peso com a exploração de campos do pré-sal.

Salário inicial: R$ 4.068,00 por 6 horas diárias (fonte: Crea-SP);

As melhores escolas

5 estrelas

RJ Rio de Janeiro PUC-Rio;

4 estrelas

RJ Campos dos Goytacazes Uenf Eng. de Exploração e Prod. De Petr., Niterói UFF, Rio de Janeiro UFRJ;

3 estrelas

ES São Mateus Ufes,Vila Velha UVV,RJ Nova Friburgo Uerj Eng. Mecân. (petr. e gás);

Curso

As aulas são recheadas de cálculos, principalmente nos dois primeiros anos. Estudam-se física, química, geologia, geometria, álgebra, lógica, estatística, mecânica e fenômenos de transporte. A partir do terceiro ano, entram matérias mais específicas, como fontes alternativas de energia, técnicas de exploração e refino do petróleo, prospecção de petróleo, matérias na indústria do petróleo, engenharia de reservatório, métodos de elevação, ciências dos materiais, entre outras. Na grade curricular também há disciplinas ligadas à Gestão do Negócio, como marketing, empreendedorismo, gestão ambiental e direito internacional. Estágio e trabalho de conclusão de curso são obrigatórios para se formar na graduação.

Atenção: Na UFBA, o curso é uma habilitação de Engenharia de Minas.

Duração média: quatro anos.

Outros nomes: Ciência e Tecnologia (eng. de petr.); Ciências do Mar (eng. de petr. e energias renováveis); eng. de exploração e prod. de petr.; eng. Mecân. (petr. e gás);


O que você pode fazer

Comercialização

Atuar na produção e logística, viabilizando reduções de custo e aumento de competitividade.

Consultoria

Prestar serviços para empresas do setor e para fornecedoras de serviços e equipamentos, avaliando riscos ambientais durante a exploração, a produção e distribuição do produto.

Desenvolvimento de equipamentos

Projetar e acompanhar a produção de novos equipamentos utilizados nas plataformas marítimas, nas petroquímicas e em refinarias. Pode atuar também na venda desses equipamentos.

Exploração do petróleo e derivados

Decidir como será feita a perfuração dos locais para que o material seja retirado com mínimo prejuízo ambiental e financeiro.

Procura de reservatórios

Traçar planos para a descoberta de jazidas de petróleo ou poços de gás natural, levando em consideração cálculos e características físicas de determinados espaços. Analisar a capacidade de produção dos novos reservatórios.

Transporte e distribuição

Desenvolver e implantar projetos para o transporte de petróleo e derivados e gás natural desde os locais de exploração até a chegada nas refinarias e petroquímicas. Cuidar da distribuição do produto final até os postos e as indústrias.

Compartilhe