logo-ge

Estudos de Mídia

O bacharel em Estudos de Mídia domina conhecimentos sobre diferentes meios de comunicação e a influência desses meios sobre a sociedade

O bacharel em Estudos de Mídia domina conhecimentos sobre diferentes meios de comunicação e a influência desses meios sobre a sociedade. Seu campo de atuação abrange mídias tradicionais, como rádio, TV e imprensa escrita, mas também as redes virtuais, como a internet. Trabalha em empresas e instituições públicas como analista e consultor ou especialista em mídias sociais, identificando problemas relativos aos meios de comunicação. Na indústria fonográfica, define o planejamento de circulação dos produtos e as campanhas de divulgação, com a elaboração de videoclipes ou sites para artistas. Na área de telefonia celular, pode planejar estratégias, como a elaboração de ringtones e a veiculação de notícias pelo celular. No comércio eletrônico, determina quais produtos serão vendidos. Elabora estratégias também para aumentar o consumo pela internet e a interatividade com o público.

O que você pode fazer

Sites Elaborar e monitorar portais na internet, a fim de levar informações ao público e fazê-lo interagir com o site.

Divulgação Divulgar campanhas ou produtos em diversas mídias, com base no conhecimento do perfil do público.

Consultoria Prestar assessoria para identificar problemas de comunicação de empresa e seu público-alvo, e definir estratégias de aproximação entre as duas partes.

Mídias sociais Monitorar redes sociais, mapear público-alvo e elaborar estratégias para usar esses meios em campanhas de marketing de produtos, empresas, instituições ou partidos políticos.

Produção de conteúdo Criar conteúdo, desde textos até vídeos institucionais, para sites, panfletos, mídias sociais e blogs de empresas.

Mercado de Trabalho

Tem crescido o campo de atuação para os egressos do curso de Estudos de Mídia. Além de encontrar oportunidades em agências de comunicação, gestão da informação e de mídias sociais, como consultor e analista de mídia, eles são requisitados por empresas jornalísticas, instituições do terceiro setor e grandes empresas que investem na comunicação direta com clientes e consumidores via redes sociais. Fazem parte do mercado, também, consultorias nas áreas de gestão da cultura e na indústria de audiovisual, de música e de games. Esses graduados atuam com o uso estratégico das diversas mídias, como o monitoramento do conteúdo das redes sociais. Há grande procura pelo bacharel, ainda, para gerenciar aplicativos de internet e e-commerce. A Agência Nacional do Cinema (Ancine), as secretarias estaduais e municipais de Cultura e outros órgãos públicos federais ou estaduais também contratam o bacharel. Outra possibilidade é abrir uma agência própria de mídia e oferecer os serviços para pequenas e médias empresas. As melhores oportunidades estão nos estados da Região Sudeste, mais populosos e que concentram as maiores empresas de comunicação. No Centro-Oeste, Brasília é um polo promissor. Mas o setor se profissionaliza em todos o país.

Curso

O único bacharelado existente no país é oferecido pela UFF, em Niterói (RJ). Nos dois primeiros semestres, a grade curricular apresenta disciplinas obrigatórias, de conteúdo mais básico da comunicação. Dentre outras matérias, o aluno estuda mídia e cultura de massa, estratégias, sistemas e tecnologias da comunicação, sociologia e comunicação política. Nos demais anos, a grade curricular fica mais flexível. O estudante escolhe 25 matérias, que devem ser cursadas até o final do bacharelado, entre cerca de 300 disciplinas optativas, sobre temas variados. Uma característica do curso é que o aluno pode montar a própria grade e se tornar um especialista em games, produção audiovisual, sonoridades, marketing, roteirização ou monitoramento de mídias sociais. Para obter o diploma, o estudante é obrigado a apresentar um trabalho de conclusão de curso.

Duração média: 4 anos.

 

O MELHOR CURSO

★★★★★
RJ Niterói UFF.