Guia do Estudante

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS/ALIMENTOS

Bacharelado / Tecnológico

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

É o estudo do alimento sob os aspectos físicoquímicos, microbiológicos e nutricionais, da produção ao consumo. O bacharel dessa área gerencia o alimento desde a produção agrícola, a pós-colheita, a pós-ordenha, o pósabate, passando por abastecimento, transporte e conservação e finalizando na comercialização no atacado e no varejo. Também faz o controle de qualidade desses alimentos. Na área de laticínios, emprega métodos e tecnologias na industrialização do leite e de seus derivados. Participa de todo o processo produtivo de manteigas, queijos, iogurtes, sorvetes e leite em pó, entre outros derivados do leite, desde a ordenha até o controle da qualidade final dos produtos. Pode ainda desenvolver embalagens que aumentem a vida útil dos produtos colhidos e realizar análises químicas e biológicas em alimentos in natura e industrializados com a finalidade de garantir a qualidade para o consumidor. Já o tecnólogo, que tem funções mais restritas e específicas em relação ao bacharel, trabalha na indústria agropecuária, em frigoríficos, laticínios e laboratórios de controle de qualidade, gerenciando a produção de leite, carne, vegetais e derivados.

DÚVIDA DO VESTIBULANDO

Qual é a diferença entre ciência e tecnologia de alimentos e engenharia de alimentos?

A função do engenheiro de alimentos é desenvolver fórmulas e criar novos métodos que garantam a utilização saudável das matérias do princípio até o fim da cadeia de produção. O profissional de Ciência e Tecnologia de Alimentos tem como tarefa acompanhar a execução dessas técnicas, averiguando todo o processo de transformação dos produtos.

Mercado de Trabalho

O Brasil é um dos principais produtores de alimentos do mundo, o que abre oportunidades para bacharéis e tecnólogos. Grandes empresas alimentícias, como Danone, Unilever, Del Valle, Kraft Foods e Arcor, necessitam desse profissional para atuar, principalmente, no desenvolvimento de produto e no controle de qualidade. Segundo pesquisa da Associação de Profissionais Cientistas de Alimentos (APCAL), realizada em 2012, 71% dos egressos do curso de graduação estão empregados em empresas ou em instituições nacionais. E cerca de 20% participam de programas de pós-graduação nas universidades. "Este profissional é habilitado a participar de diversos segmentos da cadeia produtiva do segmento agroalimentar - o que lhe amplia as oportunidades de trabalho", diz Sandra Helena da Cruz, coordenadora do bacharelado da USP. O bacharel é requisitado para atuar com a regulação do setor, na criação e fiscalização de normas que garantam a qualidade dos alimentos. Está capacitado também a desenvolver produtos alimentícios, atuar na otimização de processos, em assuntos regulatórios e como gestor de várias atividades da cadeia produtiva. Já o tecnólogo é mais procurado para trabalhar com análise de alimentos, planejamento, execução e coordenação de processos produtivos. As regiões Sul e Sudeste concentram o maior número de vagas.

Salário inicial: R$ 3.000,00 (fonte: Sandra Helena da Cruz, da USP, que cita a pesquisa da Associação de Profssionais Cientistas de Alimentos).

As melhores escolas

5 estrelas

MG Viçosa UFV Ciên. e Tecnol. de Laticínios; SP Piracicaba USP Ciên. dos Alim.;

3 estrelas

MG Rio Pomba IFSudeste MG;

Curso

No bacharelado, o primeiro ano é de formação básica, com disciplinas como matemática, química, português, biologia, bioquímica, estatística e administração. Nos anos seguintes, a grade curricular apresenta disciplinas específicas, como química dos alimentos, nutrição, logística e produção e conservação de laticínios. O aluno também estuda análise de açúcares e adoçantes, bebidas, gorduras e tratamento de resíduos industriais. Nos períodos finais do curso, o currículo prevê atividades práticas em laboratórios ou indústrias. O estágio é obrigatório, assim como a apresentação de um trabalho de conclusão do curso.

Atenção: a UFV, em Viçosa (MG) oferece curso específico em laticínios.

Duração média: quatro anos

Outros nomes: Ciên. de/dos Alim.; Ciên. e Tecnol. Agroalimentar; Ciên. e Tecnol. de Laticínios; Ciência e Tecnologia (ciên. e tecnol. agroalimentar).



No tecnológico, o ponto de partida, no primeiro ano, são aulas de química, biologia, microbiologia e administração. Em seguida, o aluno entra em contato com disciplinas mais específicas da carreira, como bromatologia (estudo integral dos alimentos), toxicologia e processamento de alimentos de origem vegetal. As matérias relativas à produção de alimentos de origem animal, à gestão ambiental, ao controle de qualidade e às técnicas de conservação são abordadas no último semestre. O estágio supervisionado é obrigatório, bem como a apresentação do trabalho de conclusão de curso.

Atenção: Algumas escolas oferecem formação específica em laticínios.

Duração média:
três anos e meio.

Outros nomes: gestão de Alim.; Laticínios.



O que você pode fazer

Conservação

Criar embalagens e desenvolver métodos de processamento que garantam maior vida útil aos alimentos.

Consultoria

Prestar consultoria nas áreas de alimentos e nutrição, desde a capacitação de pessoal, qualificação de fornecedores, análise de processos, auditorias, marketing e adequação às normas e legislação vigentes no mercado.

Controle de Qualidade

Desenvolver métodos de controle de qualidade alimentar de acordo com aspectos higiênico-sanitários, físico-químicos e nutricionais, desde a matéria-prima até o produto final.

Desenvolvimento de Produto

Criar produtos e melhorar os já existentes, de acordo com a demanda, as necessidades e as exigências dos consumidores.

Educação

Acompanhar programas de educação para o consumo de alimentos, em empresas, órgãos públicos, associações ou ONGs.

Gestão

Gerenciar sistemas de produção e logística de fábricas do setor alimentício.

Pesquisa

Pesquisar e desenvolver novos produtos alimentícios, de origem vegetal ou animal.

Produção

Controlar o processo de fabricação de alimentos e laticínios, definindo matéria-prima e equipamentos a ser usados, visando ao produto final esperado.

Compartilhe