Guia do Estudante

IRRIGAÇÃO E DRENAGEM

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

Esse tecnólogo é responsável pela execução de obras de construção e manutenção de sistemas de irrigação e drenagem em áreas de plantação. Atuando em parceria com o engenheiro agrícola, ele define sistemas de distribuição de água, implanta canais e instala bombas. Encarrega-se ainda de auxiliar na conservação e na manutenção de equipamentos e sistemas de irrigação ou drenagem. Também é capacitado para verificar os efeitos da passagem de água pelo solo, controlando as alterações físicas e químicas que podem ocorrer ali. Esse profissional acompanha os cuidados com culturas agrícolas que venham a empregar métodos de irrigação e drenagem e orienta na aplicação de defensivos e fertilizantes por meio da irrigação. Ele se envolve, ainda, na realização de trabalhos topográficos de preparação da área visando à canalização de águas, analisando e controlando o impacto ambiental provocado pelos sistemas utilizados.

Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho segue a curva de crescimento da produção agropecuária brasileira: quanto melhor o desempenho do setor agrário, maior a demanda por esse bacharel. Em termos de longo prazo, o mercado deverá estar sempre aquecido, já que o controle da quantidade de água num solo é fundamental para qualquer lavoura. “O profissional é mais requisitado na região Nordeste, principalmente nas zonas mais secas, onde a irrigação é um imperativo”, diz Franzé Moreira, coordenador do curso no IFCE de Sobral, no Ceará. “Mas hoje muitas empresas têm investido na irrigação de culturas, mesmo em regiões com boa quantidade de chuvas no ano inteiro.” Além de trabalhar em projetos e na implantação de sistemas de irrigação, o profissional faz levantamentos ambientais. Atua também na venda e manejo de equipamentos, em projetos de drenagem de campos de futebol e em obras da construção civil em geral. As especializações mais aquecidas são fruticultura irrigada, fruticultura tropical, fertirrigação e gestão ambiental. No Rio Grande do Sul, há perspectivas em empresas que fabricam ou revendem sistemas de irrigação. No Centro-Oeste, especialmente em Goiás e em Tocantins, a lavoura de cana-de-açúcar carece de profissionais para o manejo da irrigação. No Nordeste, o profissional encontra boas oportunidades principalmente no cultivo de frutas no vale do São Francisco, em Petrolina, Cariri e Maceió.

Salário inicial: R$ 1.695,00 a R$ 4.098,00 (fonte: prof. Franzé Moreira, do IFCE, de Sobral);

As melhores escolas

Curso

No ciclo básico, você vai estudar cálculo, administração e física. Em seguida, o currículo aborda tanto aspectos teóricos quanto práticos da profissão. Nas fazendas experimentais, por exemplo, já a partir do segundo semestre, o estudante conhece topografa, hidráulica e hidrologia agrícola, manejo e conservação de solos e da água, gestão ambiental e economia agrícola. O estágio é obrigatório e ocorre em duas etapas: primeiro nas fazendas e, depois, em empresas de irrigação e drenagem da região. Para se formar, o aluno deve apresentar um projeto, aplicando os conhecimentos adquiridos.

Duração média: três anos e meio.


Compartilhe