Guia do Estudante

SISTEMAS BIOMÉDICOS

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

O tecnólogo em sistemas Biomédicos projeta, implanta e faz manutenção de equipamentos clínicos, médico-hospitalares e odontológicos. Pode trabalhar tanto na indústria como em laboratórios de análises clínicas, consultórios, hospitais, unidades de saúde e em órgãos públicos, como as secretarias de Saúde. Neste caso, ele cuida da instalação, calibração e aquisição de peças de reposição, manuseia os equipamentos e assessora a administração do local na aquisição de novas máquinas, além de participar de equipes médicas supervisionando o funcionamento das máquinas. Ele também se dedica à vistoria, à avaliação, à emissão de laudos técnicos e à venda e pós-venda (instalação e manutenção) dos equipamentos.

Fique de olho

Mãos às máquinas

Dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal, os equipamentos hospitalares receberam tratamento especial. A fim de estimular a indústria brasileira, o governo dará preferência aos produtos nacionais nas aquisições públicas, ainda que os preços sejam superiores aos dos concorrentes estrangeiros. Se a indústria nacional de equipamentos de saúde cresce, cresce também o mercado de trabalho para os profissionais da área, como tecnólogos de Sistemas Biomédicos.

Mercado de trabalho

Os investimentos do governo federal para acelerar o crescimento brasileiro refletem, ainda que de maneira indireta, positivamente no mercado de trabalho para os graduados em Sistemas Biomédicos. Em 2012, o governo anunciou uma nova Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), específico para a aquisição de máquinas e equipamentos para diversos setores, inclusive o de saúde, que prevê investimentos de mais de 8,4 bilhões de reais. É uma boa notícia para o profissional dessa área, que pode atuar não apenas na manutenção de equipamentos médicos, mas também no gerenciamento de equipes responsáveis pela avaliação das necessidades e definição das novas aquisições. Além disso, uma resolução da Anvisa, de 2010, regulamenta os critérios para gerenciamento de tecnologias dos serviços dos estabelecimentos de saúde. “Tudo isso aumenta a profissionalização do mercado e, por consequência, aquece a demanda pelo tecnólogo”, diz Maria Aline Lemos Silva Thobias, coordenadora do curso Superior de Tecnologia em Sistemas Biomédicos da Fatec Bauru. Há oportunidades em todo o país. Na região Sudeste, a capital paulista tem um mercado bastante saturado. Em contrapartida, há postos vagos no interior, como Campinas, Ribeirão Preto, Bauru e Sorocaba, bem como nos demais estados da região. O Nordeste é um mercado aberto, a ser explorado, pois sofre déficit de profissionais.

Salário inicial: R$ 2.500,00 (fonte: profa. Maria Aline Lemos Silva Thobias, da Fatec Bauru).

As melhores escolas

Curso

O aluno estuda disciplinas como sistemas mecânicos, eletrônica, eletricidade, planejamento físico de instalações hospitalares, física das radiações e sistemas pneumáticos. Como para atuar na área é preciso ter noção do funcionamento do corpo humano e dos estabelecimentos de saúde, a grade dos cursos tem disciplinas como anatomia humana, gestão de segurança, administração hospitalar e ética. Algumas faculdades exigem estágio e trabalho de conclusão de curso. Atenção: o curso da Unifesp, Informática em Saúde, capacita o aluno para atuar na área de tecnologias da informação e da comunicação aplicadas à saúde, o que envolve, entre outros conhecimentos, o desenvolvimento e a avaliação de sistemas de informação em saúde,
a telemedicina e o processamento de sinais biológico e de imagens médicas.

Duração média: três anos

Outro nome: Inform. em saúde.

Compartilhe