logo-ge

Secretariado Executivo

Prestam assessoria dentro de empresas, instituições públicas ou privadas, no que diz respeito ao planejamento, à organização e à rotina de trabalho

Secretários executivos prestam assessoria dentro de empresas, instituições públicas ou privadas, no que diz respeito ao planejamento, à organização e à rotina de trabalho. O diploma permite ao profissional assumir a posição de assessor imediato de diretores e gerentes. Além de organizar a agenda do chefe, ele tem como função controlar os arquivos e a circulação das informações em seu departamento ou em toda a empresa. Também pode ser responsável por coletar dados que serão usados para tomadas de decisão. Pode gerenciar pagamentos e equipes de apoio nos escritórios. Para isso, domina softwares específicos de planejamento de operações, edição de textos e planilhas de contabilidade. Tem poder de decisão sobre a rotina do departamento ou setor em que trabalha, fazendo a ponte com as demais áreas da empresa. Como parte de seu trabalho é redigir documentos, é importante que o profissional tenha o domínio da língua portuguesa e de, ao menos, um idioma estrangeiro. É possível ingressar na carreira com um curso tecnológico.

O que você pode fazer

Assessoria e consultoria Atuar como assessor ou consultor autônomo, atendendo executivos na realização de encontros de negócios e eventos, como seminários e palestras.

Secretariado Trabalhar com organização de agendas, arquivamento e atendimento ao público e telefônico.

Secretariado executivo Assessorar executivos e participar de decisões da rotina da empresa, atendendo clientes e fornecedores, organizando arquivos, redigindo documentos. Gerenciar processos administrativos, de controle de qualidade, informações, equipes e comunicações internas e externas da sua área.

Tradução e interpretação Escrever textos em idiomas estrangeiros e traduzir documentos para o português. Fazer a tradução simultânea em reuniões e congressos.

Mercado de Trabalho

Secretariado executivo é a terceira profissão que mais cresce em todo o mundo, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). No Brasil, a demanda é boa, mas o avanço da informática nos escritórios torna o mercado mais exigente. Para assessorar a alta gerência é preciso que o bacharel domine bem conhecimentos como organização de eventos, montagem de planilhas de custo, redação e tradução de documentos. Exige-se, ainda, familiaridade com o ramo do negócio da empresa. Com essas qualificações, o secretário executivo torna-se um parceiro de seu superior. Existe demanda em todo o país, mas o mercado é mais promissor nas regiões e nos estados mais desenvolvidos com grande concentração de indústrias e empresas de grande porte, como a região metropolitana de São Paulo.

Curso

Os bacharelados fornecem formação básica em responsabilidade social, finanças, gestão de pessoas e contabilidade. Artes, cultura e cidadania, relações humanas e ética profissional também fazem parte do currículo, assim como redação empresarial, protocolo e etiqueta. Aulas de idioma estrangeiro (no geral, inglês) ocupam boa parte da carga horária. O estágio supervisionado e um trabalho de conclusão de curso costumam ser obrigatórios. Atenção: a maioria das instituições oferecem o curso de Secretariado Executivo Bilíngue ou Trilíngue.

Duração média: 4 anos.