logo-ge

Terapia Ocupacional

O terapeuta ocupacional estuda e emprega atividades de trabalho e lazer no tratamento de distúrbios físicos ou mentais e de desajustes emocionais e sociais

O terapeuta ocupacional estuda e emprega atividades de trabalho e lazer no tratamento de distúrbios físicos ou mentais e de desajustes emocionais e sociais. O profissional utiliza tecnologias e atividades diversas para promover a autonomia de indivíduos com dificuldade de integrar-se à vida social em razão de problemas físicos, mentais ou emocionais. Ele elabora planos de reabilitação e adaptação, buscando desenvolver no paciente autoconfiança. Também cria e faz a avaliação de atividades físicas, podendo prestar atendimento individual ou em grupo. Seus principais campos de trabalho incluem clínicas, casas de repouso, hospitais, instituições geriátricas, psiquiátricas e penais, centros de reabilitação, creches e empresas. Além disso, o profissional está habilitado a prestar atendimento aos pacientes em domicílio.

 

O que você pode fazer

Educação Acompanhar o desenvolvimento de crianças com problemas psicomotores ou de aprendizagem. Promover a inclusão de crianças com deficiência nas escolas de ensino regular.

Gerontologia Atuar na reabilitação e na reintegração social de idosos.

Psiquiatria e saúde mental Tratar de portadores de distúrbios psíquicos, com o objetivo de promover a inclusão social e ocupacional.

Reabilitação funcional e profissional Promover o restabelecimento de vítimas de acidentes ou de doenças do trabalho e prestar assistência a portadores de deficiência física. Promover também a saúde do trabalhador por meio de ações de prevenção das doenças ocupacionais.

Reintegração social Ajudar na reintegração à sociedade de viciados em drogas, menores infratores ou carentes.

Docência e pesquisa Ministrar aula e orientar projetos de pesquisa.

Mercado de Trabalho

Com exceção da Região Sudeste, há carência de terapeutas ocupacionais em todo o Brasil. Isso fez com que esse profissional fosse incluído no programa Mais Médicos, implantado pelo governo federal em 2013, cujo objetivo é levar profissionais de saúde para lugares distantes dos grandes centros urbanos. Ele integra equipes multidisciplinares em unidades básicas de saúde (UBS) e no programa de saúde da família. No ambiente corporativo, ele é contratado para trabalhar na prevenção de doenças ocupacionais, implementando programas de ginástica laboral e campanhas voltadas, por exemplo, a orientar os trabalhadores sobre a posição correta de se sentar a fim de se evitarem problemas de coluna. O Sistema Único de Assistência Social (Suas), do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, é o órgão governamental que coordena os serviços socioassistenciais entre as três esferas do poder público – municipal, estadual e federal. E a Terapia Ocupacional está entre as atividades contempladas pelo sistema, que foca no atendimento a pessoas em situação de vulnerabilidade. Os profissionais se beneficiam, ainda, da resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que estabelece em 12 o número de sessões de Terapia Ocupacional que os planos são obrigados a cobrir anualmente.

Curso

O currículo mescla disciplinas da área da Saúde, como anatomia, fisiologia e biologia, e das Ciências Humanas e Sociais — psicologia do trabalho e introdução à antropologia, por exemplo. Na parte profissionalizante, entram aulas de terapia ocupacional nas áreas de psiquiatria e deficiência mental e física. Algumas graduações dão ênfase ao processo terapêutico por meio da expressão artística. A formação inclui disciplinas práticas a partir do segundo ano e o estágio é obrigatório em comunidades, hospitais, centros de saúde, asilos ou centros de reabilitação, no último ano. Também é preciso entregar uma monografa ao final do curso.

Duração média: 4 anos.