logo-ge

Escola em Realengo retoma atividades com alunos 11 dias após massacre

Aulas e atividades serão retomadas gradualmente; alunos terão acompanhamento psicológico

As atividades com os alunos da escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona norte do Rio de Janeiro, foram retomadas hoje (18).

11 dias antes, um massacre sem precedentes na história do país marcou de maneira trágica aquele ambiente escolar: logo pela manhã o ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira, 24, entrou na escola se passando por um palestrante e atirou contra os alunos, matando doze adolescentes e ferindo outros doze.

– Estudantes morrem em tragédia dentro de escola do Rio de Janeiro

– Há um exagero da mídia quando o assunto é bullying, diz psicóloga

Crianças feridas que fugiram da escola encontraram policiais na rua, que entraram no prédio. Um deles atirou na perna de Wellington, que logo em seguida cometeu suicídio.

Atividades artísticas e culturais, como pintura e poesia, são algumas das estratégias adotadas pela escola. A volta às aulas serão gradual ao longo das próximas três semanas. Um psicólogo residente ficará na escola todos os dias para atender os estudantes.

A escola também passou por breve reforma, com pintura das salas e pequenos reparos. As duas salas onde os estudantes morreram deixarão de ser salas de aula, podendo ser usadas posteriormente como laboratório de informática ou para atividades diversas.