logo-ge

ITA anuncia mudanças no vestibular 2018

Candidatos agora devem escolher a modalidade de curso já no ato de inscrição e obras literárias passarão ser cobradas no exame

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) divulgou, nesta sexta-feira, que o seu próximo vestibular sofrerá mudanças significativas. Agora, os candidatos de Engenharia não farão mais um mesmo processo seletivo para as vagas ordinárias (destinadas a candidatos que não tenham interesse na área militar) e as privativas (para aqueles que desejam ingressar no Quadro de Oficiais Engenheiros da Ativa da Força Aérea Brasileira). Os estudantes deverão escolher entre uma das duas modalidades durante o ato de inscrição, que está em aberto e vai até o dia 15 de setembro.

De acordo com Thiago Cardoso da Costa, coordenador da Turma ITA do Curso Poliedro, isso significa que “haverá duas listas de classificação diferentes e, possivelmente, notas de corte diferentes para cada uma das modalidades”. Com a mudança, a instituição já afirmou que, das 110 vagas disponibilizadas, 85 serão ordinárias e 25 privativas. Até o ano passado, não havia limite de vagas por modalidade, dando a opção ao aluno de decidir qual curso fazer somente depois de ser classificado.

Apesar da mudança, os candidatos das duas modalidades permanecerão realizando os mesmos tipos de provas, com a mesma duração. Os exames estão marcados para acontecer entre os dias 12 a 15 de dezembro.

Além da mudança na relação candidato/vaga, o ITA também divulgou que o seu processo seletivo passará a cobrar a leitura de três obras literárias. Será uma pergunta para cada livro, sendo que a seção de Literatura Brasileira da prova contará com seis questões. As outras três abordarão poemas brasileiros.

As obras literárias são:

  • Senhora, de José de Alencar;
  • Quincas Borba, de Machado de Assis;
  • São Bernardo, de Graciliano Ramos.

Para participar do vestibular do ITA os inscritos devem ter no máximo 23 anos de idade até 31 de dezembro de 2017.

O ITA localiza-se em São José dos Campos (SP). Para outras informações, consulte o site da instituição.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Otávio Henrique

    Corrigindo um erro da notícia: o vestibular não passará a cobrar obras literárias, ele já cobrava há anos. A diferença é que as obras cobradas não eram avisadas previamente, apenas se dizia que seriam cobrados “conhecimentos sobre o enredo de obras notáveis da literatura brasileira”, sendo que no exame eram cobradas 3 obras. Agora eles avisam as obras de antemão.

    Curtir