logo-ge

MEC vai suspender o vestibular de mais de 200 cursos

Punição vai para cursos que não obtiveram desempenho satisfatório nas avaliações do Ministério da Educação (MEC) pela segunda vez consecutiva

Mais de 200 cursos de ensino superior devem ter os vestibulares suspensos no próximo ano por não terem alcançado desempenho satisfatório nas avaliações do Ministério da Educação (MEC) pela segunda vez consecutiva. O anúncio foi feito nesta segunda (2) pelo ministro Aloizio Mercadante, com a divulgação dos dados gerais do Conceito Preliminar de Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC).

Essas instituições também podem ser penalizadas com a redução no número de vagas dos cursos mal avaliados. Além disso, as faculdades privadas deixarão de ser beneficiadas pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudos, e pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os cursos são avaliados a cada três anos e recebem conceitos de 1 a 5. Os que obtiveram conceito 1 ou 2 em 2009 e em 2012 serão punidos. Neste ciclo, foram avaliados os cursos de humanidades (administração, ciências contábeis, ciências econômicas, design, comunicação social, direito, psicologia, relações internacionais, secretariado executivo e turismo) e cursos superiores de tecnologia das áreas de gestão comercial, gestão de recursos humanos, gestão financeira, logística, marketing e processos gerenciais.

O CPC mede a qualidade do curso com base na nota do aluno concluinte, a infraestrutura, a organização didático-pedagógica, o regime de trabalho dos docentes e a proporção de mestres e doutores. Foram avaliadas 1.762 instituições de ensino superior e 8.184 cursos. Em 2009, 27% dos cursos obtiveram conceitos 1 ou 2. Em 2012, a porcentagem caiu para 12%. Aumentaram as proporções das notas 3 – de 39,8% para 48,4% – e 4 – de 10,5% para 21,7%. Os cursos com conceito 5, considerados de excelência, cresceram de 1,2% para 1,5%.

O IGC leva em conta a média ponderada do Conceito Preliminar de Curso (CPC) e os conceitos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), responsável por avaliar os programas de pós-graduação das instituições.

Desempenho de instituições privadas fica mais próximo das públicas

Os dados divulgados pelo MEC também mostram que a diferença entre as notas dos cursos de humanas das instituições privadas e das públicas está diminuindo. Das graduações privadas, 71,5% receberam nota 3, 4 ou 5 no indicador em 2012 (contra 48,8% em 2009), enquanto os cursos de instituições públicas com essas notas subiram de 66,2% para 72,2%. Mas os cursos com nota máxima (5) continuam concentrados nas públicas: 3,8% dos cursos dessas instituições receberam nota 5, sendo que o percentual entre as privadas foi de 1,1%.

*Com informações da Agência Brasil.

 

LEIA MAIS:

– Notícias de vestibular e Enem