logo-ge

Unesp vai averiguar cor de cotistas que forem alvo de denúncias

Caso a denúncia proceda, o candidato será excluído do vestibular ou terá sua matrícula cancelada

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) vai checar a cor de candidatos cotistas autodeclarados pretos e pardos que sofrerem alguma denúncia, para confirmar se de fato têm direito à vaga da ação afirmativa. Candidatos indígenas têm a autodeclaração comprovada pela Funai.

O procedimento ocorrerá através de uma entrevista com uma comissão da própria universidade e, caso a denúncia proceda, o candidato será excluído do vestibular ou terá sua matrícula cancelada. A comissão terá 30 dias para emitir seu parecer.

A Unesp informou, em nota, que a comissão foi formada no fim do ano passado e, até agora, nenhum estudante foi desligado.