logo-ge

Vestibular de inverno 2012 da Unesp teve dificuldade média e trouxe assuntos atuais

Segundo professor de cursinho, questões de História apresentaram problemas

Quem tem bons hábitos de leitura levou vantagem na prova do vestibular de inverno 2012 da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Essa é a opinião do professor Célio Tasinafo, diretor pedagógico do cursinho pré-vestibular Oficina do Estudante de Campinas. “Dos três grandes vestibulares de São Paulo [Fuvest, Unicamp e Unesp], este é o que mais valoriza a habilidade de leitura e interpretação dos candidatos e isso ficou bastante evidente hoje, especialmente nas questões da área de Linguagens e Códigos”, explica ele.

– Unesp libera o caderno de prova e o gabarito da 1ª fase do seu vestibular de inverno 2012

Segundo o professor, de maneira geral, a prova teve formato e conteúdos bastante semelhantes aos do ano passado e pode ser considerada de nível médio.

Outra característica forte na prova foi a contextualização dos temas em cada questão. Mesmo perguntas de matemática estavam relacionadas a acontecimentos recentes, como o derramamento de óleo da Bacia de Campos. O código Florestal, a obrigatoriedade do tratamento de viciados em crack e as cantoras Amy Winehouse e Whitney Houston também apareceram na prova.

– Unesp: Veja as fotos do vestibular de inverno 2012

Problemas
Tasinafo apontou problemas em duas questões de história – a 32 e a 37. “Não podemos dizer que elas estavam erradas, mas dão margem a discussão por conta da generalidade dos enunciados e amplitude dos temas – o que é ruim em uma prova desse tamanho”, explica o professor.

A primeira diz respeito às feiras na Idade Média, referindo-se à sua expansão como se tivesse ocorrido no século 11. Mas, segundo o professor, isso ocorreu mesmo no século seguinte. A outra questão é sobre os interesses por trás do Golpe da Maioridade no Segundo Reinado.

LEIA MAIS:

– Notícias de vestibular e Enem