Guia do Estudante

Enem

100 perguntas e respostas sobre o Enem 2012 - Parte 1: O exame

Tire suas dúvidas sobre o exame

Ana Prado, Carolina Vellei e Mariana Nadai | 05/10/2012 16h 06

100 perguntas e respostas sobre o Enem
Parte 1 - O exame
Parte 2 - Inscrições
Parte 3 - O dia da prova
Parte 4 - Resultados

Respondemos as perguntas mais frequentes enviadas pelos nossos leitores para que não reste nenhuma dúvida em relação ao maior vestibular do país. As informações foram obtidas por meio dos canais oficiais do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e do Ministério da Educação (MEC).

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será realizado nos dias 3 e 4 de novembro, em todas as Unidades da Federação. Serão quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha, e uma redação.

1. O que é o Enem?
O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi criado pelo Ministério da Educação (MEC) para avaliar o desempenho dos estudantes ao final do ensino médio. O Enem é usado desde então como alternativa ou complemento dos vestibulares por muitas universidades brasileiras.

- Saiba tudo sobre o Enem

2. Para que serve o Enem?
O principal objetivo do Enem é a avaliação do desempenho dos alunos que estão terminando o Ensino Médio. Isso permite o acompanhamento da qualidade do ensino no país e a implementação de políticas públicas.

Para os estudantes, o Enem pode servir como vestibular para muitas instituições de Ensino Superior públicas ou privadas. Atualmente, mais de mil faculdades fazem usam o Enem em seus processos seletivos.

Desde 2004, o exame também é porta de entrada para o Programa Universidade para Todos (ProUni), do governo federal, que distribui bolsas de estudo em faculdades particulares. Em 2010 a participação no Enem também se tornou obrigatória para pedir o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies).

Também é possível, desde 2009, entrar em universidades federais por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que usa o Enem como prova. O exame também ganhou a função de servir como prova de conclusão de Ensino Médio para maiores de 18 anos, no lugar no antigo Exame Nacional para a Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Enceeja).

3. Quando o Enem foi criado?
Em 1998, como uma prova para diagnosticar a qualidade do Ensino Médio no país. Em 2009, ele ganhou a nova função de selecionar ingressantes em cursos superiores.

4. O que é o edital do Enem?
É um informativo oficial elaborado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) com as regras, detalhes e orientações para a prova. O edital do Enem deste ano foi publicado em maio no Diário Oficial da União e pode ser lido na íntegra aqui.

5. O Enem ocorre quantas vezes por ano?
O Enem ocorre apenas uma vez ao ano. No entanto, de acordo com a presidente Dilma Rousseff, o exame deve ocorrer duas vezes ao ano a partir de 2013.

6. Qual a data do Enem 2012?
Dias 3 e 4 de novembro.

7. O Enem é obrigatório?
Não.

8. O Enem é pago?
Para os inscritos pagantes a taxa é de R$ 35,00 (trinta e cinco reais). Todos aqueles que estiverem concluindo o ensino médio em 2012 em escola pública são automaticamente isentos. Nos demais casos, o participante pode pleitear isenção de taxa declarando-se pertencente a família de baixa renda.

9. Como é a prova do Enem?

O exame é composto de 180 questões de múltipla escolha, divididas em quatro partes, e uma redação. Cada parte da prova possuí 45 questões de:

- linguagens e códigos, em que são cobrados conhecimentos de língua portuguesa, literatura e língua estrangeira (inglês ou espanhol);

- ciências humanas, que aborda questões de geografia, história, filosofia e sociologia;

- ciências danatureza, que traz perguntas sobre biologia, química e física;

- matemática.

10. Existe idade mínima para fazer o Enem?
Não, mas o MEC aconselha que os estudantes que estejam concluindo o Ensino Médio façam a prova.

11. Existe prova online do Enem?
Não.

12. Devo fazer Enem para passar no vestibular?
Confira como a faculdade a que você vai se candidatar usa a nota do Enem (essa informação geralmente está nos manuais do candidato). Se a instituição substituiu completamente o vestibular pelo Enem (como as participantes do Sisu) você precisa fazer o exame obrigatoriamente para se candidatar. Se você quer concorrer a bolsas do ProUni, o Enem também é obrigatório.

Além disso, há instituições que permitem escolher entre fazer o processo seletivo tradicional ou o Enem para se candidatar a uma vaga. Há ainda instituições que trocam apenas a primeira fase pelo exame  e há outras que usam a nota da prova como bônus na nota final do vestibular.

13. Faculdades privadas usam o Enem como processo seletivo?

Algumas faculdades privadas utilizam o Enem em seus processos seletivos. Para saber quais, acesse o site do GUIA.

14. Quais faculdades aceitam o Enem como processo seletivo?
Para saber todas as faculdades que aceitam o Enem como processo seletivo, acesse o site do GUIA.

15. Qual a relação entre o Enem e o ProUni?
Só pode se candidatar ao ProUni quem fez Enem. As bolsas do programa são distribuídas conforme as notas obtidas pelos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio e estudantes com melhores notas têm mais chances de conseguir a bolsa em sua primeira opção de curso e instituição.

Mas não basta fazer o Enem para se candidatar a uma bolsa do ProUni. Além de ter a nota mínima no Enem, para conseguir a bolsa do ProUni o estudante precisa: 1) ter renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos; 2) ter cursado todo o Ensino Médio em escola pública ou ter cursado parte ou todo o Ensino Médio em escola privada com bolsa integral. Atenção: quem não satisfaz os critérios de renda e estudo em escola pública pode se candidatar ao ProUni se tiver deficiência ou for professor da rede pública de Ensino Básico - em efetivo exercício do magistério, integrando o quadro permanente da instituição e concorrendo a vagas em cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia.

- Para mais informações, consulte o site do ProUni.

16. Qual a relação do Enem com o Sisu?
Para se candidatar aos cursos que aderiram ao Sisu, o candidato precisa ter feito Enem. Para poder se inscrever em algum curso pelo Sisu, o candidato precisa, antes de mais nada, informar o número de inscrição e a senha cadastrada no Enem. A seleção pelo Sistema de Seleção Unificada é feita com com base nas notas do Enem.

17. Terminei o Ensino Médio há mais de um ano. Ainda posso fazer o Enem?
Sim.

18. Faço 18 anos poucos dias após o término das inscrições. Posso fazer o Enem como documento de conclusão do Ensino Médio?
Sim. É preciso apenas que você complete os 18 anos antes do dia 3 de novembro de 2012, quando se iniciam as provas.

19. Fiz o Enem no ano passado e vou fazer novamente neste ano. O local de prova será diferente?
O local de prova é gerado de acordo com a quantidade de pessoas que se inscrevem e a proximidade do endereço do candidato. Por isso, poderá variar de ano para ano. Fique atento ao local de prova. O Inep envia aos candidatos uma carta com os dados do candidato e informações sobre o endereço da prova semanas antes do exame. Também é possível consultar pelo site do Inep

20. Quais os livros literários que caem no Enem?
O Enem não cobra obras literárias específicas. O estudante deve estar atento ao conteúdo programático do Ensino Médio para a área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, que pode ser encontrado aqui.

21. Não concluí o Ensino Fundamental. Posso fazer o Enem?
Sim, mas não poderá pedir o exame de conclusão do Ensino Médio ou pleitear uma vaga pelo Sisu.

22. Já entrei na faculdade. Mesmo assim posso fazer o Enem?
Sim. O Enem é um exame voluntário e qualquer candidato pode participar, de qualquer idade, sexo ou escolaridade.

23. Estudei em escola particular. Posso fazer o Enem?
Sim.

24. Que tipo de redação cai no Enem?
A redação utilizada no Enem é do tipo dissertativa-argumentativa.

25. Quando ocorreram as inscrições para o Enem 2012?
As inscrições ficaram abertas de 28 de maio (a partir das 10h) a 15 de junho (até as 23h59).

26. Curso o 1º ano ou o 2º ano do Ensino Médio. Posso fazer o Enem?
Sim.

27. Sou bolsista do ProUni. Posso prestar o Enem e concorrer a uma nova vaga?
Sim, mas ao solicitar uma nova bolsa do ProUni, em um curso diferente, a primeira bolsa é automaticamente cancelada.

28. Quem pegou o certificado do Ensino Médio do Enem pode se inscrever no ProUni?
Sim.

29. O Enem serve para pós-graduação?
Não.

30. O que mudou nas redações do Enem?
Agora a redação é corrigida por dois especialistas, de forma independente, sem que um conheça a nota atribuída pelo outro. Cada corretor atribuirá uma nota entre 0 (zero) e 200 (duzentos) pontos para cada uma das cinco competências totalizando 1000 (mil) pontos. A nota final corresponde à média aritmética simples das notas atribuídas pelos dois corretores. Caso ocorra uma diferença de 200 pontos ou mais entre as duas notas totais (numa escala de 0 a 1000) ou se a diferença de suas notas em qualquer uma das competências for superior a oitenta (80) pontos (numa escala de 0 a 200), a redação passará por uma terceira correção. A nota atribuída pelo terceiro corretor substitui a nota dos demais corretores. Caso o terceiro corretor apresente discrepância com os outros dois corretores, haverá novo recurso de ofício e a redação será corrigida por uma banca composta por três corretores que atribuirá a nota final ao participante.

31. Posso usar a nota do Enem para fazer um curso técnico?
Não. Ela vale apenas para cursos superiores ou para obter o certificado de conclusão do Ensino Médio.

32. Posso fazer o Enem várias vezes?
Sim. Não existe um limite para a participação de uma pessoa no exame. Todo ano as inscrições para o Enem são abertas. Basta que você se inscreva e pague a taxa de inscrição para participar novamente da prova.

33. Posso fazer mais de uma faculdade pelo Enem?
O Enem, por si só, não dá acesso ao ensino superior. Ele é uma prova criada pelo Ministério da Educação (MEC) avaliar o conhecimento dos alunos que encerram o Ensino Médio. No entanto, o Enem permite que o estudante se inscreva:

- No Programa Universidade para Todos (ProUni) para concorrer a bolsas de estudo no ensino superior privado;

- No Sistema de Seleção Unificada (Sisu), no qual o aluno pode concorrer a vagas na maioria das universidades federais do Brasil;

- Em universidades públicas e privadas que aplicam seus próprios vestibulares, mas usam a prova do Enem como nota total ou parcial da seleção.

Se você já tem uma universidade em mente, entre em contato com a instituição para perguntar se o Enem é usado no vestibular. Para concorrer às vagas das federais pelo Sisu e às do ProUni, fique de olho no site do Guia do Estudante.

34. Posso ingressar em um curso de outro Estado com a nota do Enem?
Sim. Por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade para Todos (ProUni), é possível concorrer a vagas em outros Estados.

35. Como me inscrever em uma universidade que usa a nota do Enem em vez de vestibular próprio?
É preciso entrar em contato com a própria universidade para saber como funciona o processo seletivo da instituição. Cada universidade pode adotar meio diferentes de seleção. Acesse o site da universidade ou ligue para a central de atendimento aos alunos da faculdade.

36. Como me preparar para o Enem?
Conhecer bem a prova - através de simulados -, manter-se atualizado - com a leitura de jornais, revistas e acompanhando noticiários - e treinar muita redação é a melhor forma de se preparar para o Enem.

37. O que estudar para o Enem?
No site do Guia do Estudante você encontra muitos materiais para estudar para o Enem. Você pode descobrir quais assuntos são mais cobrados na prova, ler os resumos das matérias, fazer simulados e de quebra ainda se divertir com jogos multimídia.

- Veja o que estudar a 30 dias do Enem
- Saiba os assuntos que mais caem na prova
- Conteúdo programático do Enem: prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias
- Conteúdo programático do Enem: prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias
- Conteúdo programático do Enem: prova de Matemática e suas Tecnologias
- Conteúdo programático do Enem: prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

 

Compartilhe