Guia do Estudante

Vestibular

Carreiras mais concorridas da Fuvest não pagam os melhores salários

GUIA pesquisou os salários pagos para as profissões que mais 'bombam' no vestibular. E encontrou as menos concorridas que pagam bem

07/07/2010 18h47

por Bruno Aragaki


As carreiras mais disputadas no vestibular não são necessariamente as que pagam os melhores salários. É o que mostra um levantamento do GUIA que cruzou os dados do site Salariômetro com os cursos mais disputados na última edição da Fuvest, o vestibular da USP (Universidade de São Paulo).

Os números mostram, por exemplo, que os candidatos que enfrentaram a segunda maior concorrência da Fuvest 2010 (Publicidade e Propaganda, com 39,82 candidatos por vaga) entraram num mercado de trabalho que paga, em média, 1 884 ao mês. Engenharia Agrônomica, com concorrência quase 7 vezes menor, rende um salário médio de 3 203 ao mês.

Concorrência x Salário
Verificamos os salários pagos para as formações mais disputadas na Fuvest 2010

Curso

Candidato / vaga Média salarial (R$) Função
Medicina 41,78 3 181 Clínico geral
Publicidade e Propaganda 39,82 1 884 Redator de publicidade
Relações internacionais 37,5 1 022 Agente de Comércio Exterior
Audiovisual 34,4 1 557 Produtor de cinema
Jornalismo 32,35 2 010 Repórter
Design 30,50 1 310 Desenhista industrial
Artes Cênicas 27,4 3 812 Ator de teatro
Engenharia civil (São Carlos) 26,37 4 623 Engenheiro civil
Fisioterapia 25,96 1 300 Fisioterapeuta


Outras carreiras menos disputadas, como Geologia (9,94 por vaga), têm médias salariais elevadas (6 000 reais). Veja algumas delas:

Menor concorrência, maiores salários
Selecionamos algumas carreiras que têm menor disputa na Fuvest, e maiores rendimentos para os profissionais

Curso

Candidato / vaga Média salarial (R$)
Geologia 9,94 6 000
Engenharia Elétrica (Poli) 12,98 4 291
Economia (FEA) 11,25 3 780
Física Médica 4,45 3 275
Engenharia agronômica 5,83 3 203
Os dados se referem às contratações feitas com carteira assinada em todo Brasil nos últimos 6 meses. O Salariômetro, da Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho de São Paulo, compila os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do governo federal.

ESCOLHA DA PROFISSÃO
Os valores informados são "médias salariais". Isto é, para todas as profissões, haverá gente ganhando muito mais e outros, muito menos. Os valores também mudam conforme a região, o tempo de serviço e o cargo.

Para a pesquisa, selecionamos funções "básicas" para cada profissão consultada. Para Relações Internacionais, por exemplo, escolheu-se "Agente de Comércio Exterior" - que é só uma das muitas funções que o profissional pode exercer.

O salário também não deve ser o único - nem o mais importante - fator na escolha da carreira. É necessário levar em conta também a afinidade com a profissão e com o curso.

LEIA TAMBÉM
- Mais notícias de vestibular

Compartilhe