Guia do Estudante

Enem

Como estudar Física para a prova do Enem?

Veja quais são os temas mais recorrentes e como se preparar

Ana Prado | 26/09/2013 16h 29

- Saiba tudo sobre o Enem: dicas, simulados e muito mais!

- Veja quais são os temas mais cobrados no Enem

Os temas mais recorrentes

Os assuntos que mais aparecem nas questões do Enem desde 2009
Mecânica
Energia
Eletricidade (potência, transformações etc.)
Termofísica

Considerando o que tem caído nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2009 (ano em que o exame passou a ter o formato atual), a dica é que o candidato estude bastante os tópicos relacionados a mecânica, energia e eletricidade.

"Em termos de conteúdo específico, temas ligados a transformações de energia, energia térmica, mecânica newtoniana e eletricidade, principalmente envolvendo circuitos elétricos de residências, são os mais pedidos na prova", afirma o professor e supervisor de física do curso Anglo, Ronaldo Carrilho.

Exemplo: questão tirada do Enem 2011

Termofísica é outro tema recorrente. "Depois, o restante das questões é composto por temas diversos, sem uma predominância típica de assunto", completa.

Exemplo: questão tirada do Enem 2010

Um padrão observado, no entanto, é a relação com o cotidiano dos estudantes - o funcionamento da válvula de uma descarga, por exemplo. Temas da atualidade, como a descoberta de algum material novo, também podem ser abordados.

Exemplo: questão tirada do Enem 2011

Fenômenos ondulatórios, como reflexão e refração, também figuram entre o conteúdo mais comum. "Mas a prova, até agora, não abordou muito a fundo ótica e eletromagnetismo", afirma o professor.

Exemplo: questão tirada do Enem 2010

Como se preparar

Segundo Carrilho, o aluno não precisa se preocupar demais em decorar fórmulas. "Se ele não souber a fórmula da condução de calor, não tem problema", diz ele. "Conteúdos mais específicos são muitas vezes fornecidos pelo próprio enunciado das questões".

Mas é necessário ter uma boa noção do conteúdo explorado no Ensino Médio também: "Há coisas básicas que você deve dominar em cada área. Não dá para fazer a prova sem saber calcular velocidade média ou potência elétrica, por exemplo, porque parte-se do pressuposto de que o candidato sabe tudo isso. Em matemática, isso é o equivalente a operações fundamentais como equações e multiplicação de frações", completa.

É necessário também que o candidato tenha um bom repertório cultural, esteja atento às notícias e seja capaz de usar seu conhecimento de exatas com fenômenos que nos rodeiam no dia a dia. "O Enem procura avaliar a capacidade do candidato em compreender fenômenos básicos, propor explicações e resolver problemas", diz o professor.

Temas como a Rio+20, efeito estufa, novo código florestal e fontes alternativas de energia, por exemplo, merecem atenção. "Isso é típico do Enem, sempre cai", afirma Carrilho. Com a aproximação das Olimpíadas, também é bom dar uma estudada em questões que envolvam a física dos esportes.

Para o professor, o nível de dificuldade das questões de física é médio. "Elas não cobram detalhes ou exceções. A maior dificuldade que a prova apresenta é o tamanho dos enunciados e o fato de o candidato precisar correr contra o tempo, ficar cansado, perder o poder de concentração. É disso que os alunos reclamam, não da dificuldade das questões", explica.

A dica dele para quem está começando a se preparar para o Enem? "Eu investiria meu tempo no estudo desses principais tópicos: energia, leis de Newton, circuitos elétricos, termofísica. E ficaria atento a reportagens sobre o que está acontecendo no setor ambiental", diz.

Compartilhe