Guia do Estudante

Vestibular

É mais difícil entrar em uma faculdade pública no meio do ano

Análise do GUIA DO ESTUDANTE constata que a concorrência nos vestibulares de inverno é maior em universidades públicas que não participam do Sisu

por GUILHERME DEARO | 09/06/2011 16h 30

Você já se perguntou se é melhor prestar vestibular no meio do ano ou esperar mais alguns meses até as provas de verão? Fica sempre em dúvida se o vestibular será mais concorrido? De olho nessa questão, o GUIA DO ESTUDANTE avaliou as 11 universidades públicas que realizam vestibular próprio tanto no meio quanto no final do ano e constatou: é mais concorrido entrar nestes cursos no vestibular de inverno.

Em seis das 11 universidades avaliadas a concorrência aumenta no vestibular de meio de ano nos três cursos mais concorridos. Medicina na Universidade Estadual de Maringá (UEM) é o curso que mais fica difícil de entrar no meio do ano: a concorrência mais que dobra, saltando de 143,1 para 318,1.

Nas outras cinco universidades, é mais fácil passar no meio do ano. Na Universidade de Brasília (UnB), por exemplo, a concorrência diminui nos cursos mais disputados. O curso de Fisioterapia na Universidade Estadual de Goiás (UEG) tem a maior queda na relação candidato/vaga: de 42,25 para 10,43.

Essas 11 universidades oferecem 78% das 17.628 vagas de meio de ano em instituições públicas em 2011. Os outros 22% estão em universidades públicas que participam do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e usam integralmente a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para selecionar seus candidatos.

- Confira os motivos para fazer vestibular no meio de ano

- Entenda como questões de atualidades são cobradas nos vestibulares de meio de ano

Se você ainda quer se inscrever para uma vaga em universidade publica, fique ligado porque apenas a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) ainda está com inscrições abertas. Ela recebe até amanhã (10) inscrições pelo site.

- Confira as universidades, públicas e privadas, que ainda estão com inscrições abertas para o meio do ano

Cursos mais concorridos
Em sete das 11 universidades, Medicina é o curso mais concorrido em ambas as edições do vestibular. Em cinco delas fica mais difícil passar no meio de ano.

Engenharia Civil é outro curso muito concorrido: está entre os três com maior relação candidato/vaga em seis das 11 universidades avaliadas. Em três destas, é mais fácil passar no meio.

Confira a seguir a relação de universidades e cursos:

 Universidade Número de vagas
 Concorrência no meio de ano
 Cursos mais concorridos
Universidade de Brasília (UnB)  4016 Diminui Medicina, Direito, Engenharia Civil
Universidade Estadual Paulista (Unesp)  510 Aumenta Engenharia Civil, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica (todos do campi de Ilha Solteira)
 Universidade Estadual de Maringá (UEM)  1488 Aumenta Medicina, Arquitetura e Urbanismo, Odontologia
Universidade Estadual de Goiás (UEG)  460 Diminui Engenharia Civil, Fisioterapia, Farmácia
Universidade Federal de São João Del-Rey (UFSJ)¹  785 Diminui Medicina, Arquitetura e Urbanismo, Psicologia
Universidade Federal de Tocantins (UFT)²  1580 Aumenta Medicina, Direito, Engenharia Civil
Universidade Federal de Goiás (UFG)  637 Aumenta Engenharia Civil, Nutrição, Administração
Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)³  480 Aumenta Medicina, Psicologia, Biomedicina
Universidade Estadual do Ceará (UECE)  1721 Diminui Administração (diurno), Administração (Noturno), Nutrição
Universidade Federal de Uberlândia (UFU)  1443 Diminui Medicina, Engenharia Civil, Odontologia
Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)4  637 Aumenta Medicina, Direito (matutino), Odontologia

Obs.:

 1 - O curso de Medicina aumenta, de 135,56 para 136,70

2 - O curso de Direito diminui, de 55,21 para 50,57

3 - O curso de Psicologia diminui, de 14,63 para 10,46

4 - O curso de Direito diminui, de 76,71 para 53,57

Para fazer, o GUIA DO ESTUDANTE avaliou os três cursos mais concorridos de cada vestibular que são ofertados tanto na edição de fim de ano quanto no de meio de ano. Instituições públicas com vestibular de meio de ano para cursos tecnológicos não entraram no cálculo.

LEIA TAMBÉM

- Notícias de vestibular e Enem

 

 

Compartilhe