Guia do Estudante

Vestibular

MEC oferece 2 milhões de vagas para curso de inglês online

Primeira etapa do programa Inglês sem Fronteiras é voltada a estudantes universitários

da redação | 06/03/2013 12h 24

Para melhorar o conhecimento em inglês dos estudantes de graduação e pós-graduação, o governo federal, em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), irá oferecer 2 milhões de bolsas para um curso de online no programa Inglês sem Fronteiras.

- Ciências sem Fronteiras exigirá nível menor de conhecimento em inglês

O objetivo da iniciativa é aumentar o nível de proeficiência dos estudantes para o programa Ciências sem Fronteiras.

Quem pode participar

Podem concorrer estudantes de universidades públicas e particulares que tenham alcançado no mínimo 600 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em alguma edição posterior a 2009. O sistema irá avaliar o perfil do candidato e confirmar as informações antes de enviar o login e a senha para o acesso ao curso. É possível fazer a inscrição e saber mais informações no site do curso.

Como funcionará

O programa oferece diferentes tipos de apoio à aprendizagem do idioma inglês. O módulo online, a primeira etapa do Inglês sem Fronteiras, é elaborado pelo setor educacional da National Geographic Learning em parceria com a Cengage Learning.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), a Mastertest, empresa credenciada no Brasil pela Educational Testing Service (ETS), fará a aplicação de 500 mil testes para verificar o nível de inglês dos alunos das universidades brasileiras. No Brasil, existem 250 mil testes prontos. Eles aguardam a finalização do sistema de inscrição para serem aplicados. A partir do diagnóstico do nível de conhecimento do idioma, feito pela Mastertest, os alunos que alcançarem melhor resultado podem ser selecionados para cursos presenciais, em outra etapa do programa. Para auxiliar nesta tarefa, o MEC prevê a vinda de 200 professores americanos de várias regiões dos Estados Unidos. A expectativa é que, em um primeiro momento, 20 mil alunos sejam atendidos.

Deficiência no ensino de inglês

O programa Ciências sem Fronteiras encontra como desafio o baixo nível de proeficiência dos estudantes brasileiros no idioma inglês. No último edital do programa, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) determinaram a redução da pontuação mínima exigida no Toefl e no Ielts, exames utilizados para medir o conhecimento do candidato na língua estrangeira.

O Inglês sem Fronteiras foi anunciado pelo ministro Aloizio Mercadante em dezembro do ano passado. De acordo com o ministro, a ideia é ampliar a oferta do curso de inglês pela internet aos estudantes do ensino médio e, posteriormente, incluir alunos do ensino fundamental. De acordo com o MEC, a meta é distribuir cerca de 5 milhões de senhas.

LEIA MAIS

- Notícias de vestibular e Enem

 

Compartilhe