Guia do Estudante

Vestibular

Mensalidade de faculdades privadas aumenta após uma década de queda contínua

Crescimento foi de 7,5% em relação ao ano passado; maior oferta de crédito estudantil está entre as causas

da redação | 24/09/2012 13h 40

Com relação ao ano passado, 2012 já acumula um reajuste das mensalidades de instituições de ensino privadas de 7,5%. O cenário é bem diferente da década anterior. Entre os anos 2000 e 2010, o valor médio de referência passou de R$ 665 para R$ 482, uma queda de 27,5%. As principais causas para o crescimento no preço são a maior oferta de crédito estudantil, o aquecimento da economia brasileira e a previsão de aumento de estudantes matriculados. No entanto, para os próximos dois anos, o aumento real não deve ser tão forte apesar dos reajustes.

- Número de contratos firmados do Fies ultrapassa os 300 mil em 2012

- Revista 'Economist' aponta crescimento 'explosivo' de universidades privadas no Brasil

- No Brasil, quem tem diploma ganha até quatro vezes mais do que aqueles com ensino básico

Esses dados são resultado da análise seterial do Ensino Superior Privado feito pela consultoria Hoper Educação, que pesquisou a mensalidade de quase 16 mil cursos no Brasil. Em 2010, o mercado chegou ao patamar mais baixo de valores de mensalidades dos últimos anos, diz o analista da Hoper Alexandre Nonato. O aumento da concorrência e o crescimento "eufórico" das matrículas desde a década de 1990 estão entre fatores que justificam a baixa dos preços na época.

Apesar do aumento, quando observado individualmente por estados, em Tocantins e na Paraíba houve queda acima de 12% nos preços. No outro extremo, o estado com maior crescimento nas mensalidades foi Mato Grosso do Sul (30,6%), seguido por Rio de Janeiro (14,2%) e Rio Grande do Norte (11,3%).

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo.

LEIA MAIS

- Notícias de vestibular

- Saiba tudo sobre o Enem

Compartilhe