Guia do Estudante

Vestibular

Professores de estatística fazem previsão de resultados da Copa usando probabilidade

Até agora, cálculos de professores da UFSCar acertaram 53% dos resultados. Números indicam Espanha como mais provável campeã

16/06/2010 21h04

por Bruno Aragaki

Além da sede em São Carlos, a 235 km de São Paulo, UFSCar tem campi em Araras e Sorocaba. São mais de 10 mil alunos na graduação
Esta é para os que acham que Matemática e Estatística são chatos: pesquisadores da UFSCar passam a copa do mundo de olho nos jogos!
Que tal ser jornalista esportivo?
Entrevistamos o fisioterapeuta da seleção
Medicina esportiva do Brasil: melhor do mundo
Vestibulares mudam horário por conta de jogos


Desde que a Copa do Mundo começou, no departamento de estatística da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), a TV vive ligada e só se fala de resultados de partidas. A diferença é que para esses professores, o mundial é assunto de pesquisa científica. Há cinco anos, eles desenvolvem uma ferramenta que, até a quarta-feira (16), havia acertado 53% dos resultados.

Estatística x Vida Real
Modelo de professores de estatística, disponível nesse site, calcula probabilidade de seleção vencer duelo. Até 16 de junho, das 17 partidas, a probabilidade acertou 8.

Probabilidade de vitória / Empate

Resultado
África do Sul (22,5%)
México (59%)
empate - 18,5%
África 1 x 1 México
Uruguai (40,1)
França (35,1)
empate - 24,8
Uruguai 0 x 0 França
África do Sul (25,2)
Uruguai (54,1)
empate - 20,7
África 0 x
3 Uruguai
Coreia do Sul (40)
Grécia (37)
empate - 23
Coreia do Sul 2 x 0 Grécia
Argentina (54,8)
Nigéria (28,6)
empate - 16,6
Argentina 1 x 0 Nigéria
Inglaterra (51,6)
EUA (31,1)
empate - 17,3
Inglaterra 1 x 1 EUA
Argélia (23,4)
Eslovênia (49,6)
empate - 27
Argélia 0 x 1 Eslovênia
Sérvia (36,2)
Gana (45,7)
empate - 18,1
Sérvia 0 x 1 Gana
Alemanha (58,5)
Austrália (22,9)
empate - 18,6
Alemanha 4 x 0 Austrália
Holanda (62,5)
Dinamarca (23,4)
empate - 14,1
Holanda 2 x 0 Dinamarca
Japão (29,1)
Camarões (51,7)
empate - 19,2
Japão 1 x 0 Camarões
Itália (44,6)
Paraguai (36,1)
empate - 19,3
Itália 1 x 1 Paraguai
Nova Zelândia (13,8)
Eslováquia (66,9)
empate - 19,3
Nova Zelândia 1 x 1 Eslováquia
C. do Marfim (34)
Portugal (50,1)
empate - 15,9
C. do Marfim 0 x 0 Portugal
Brasil (77,5)
C. do Norte (9,8)
empate - 12,7
Brasil 2 x 1 Coreia do Norte
Chile (64,5)
Honduras (19,5)
empate -16
Honduras 0 x 1 Chile
Espanha (67,3)
Suíça (17,9)
empate - 14,8
Espanha 0 x 1 Suiça
Pode parecer pouco. Mas chutadas ao acaso, as chances de alguém prever corretamente o resultado de um jogo são de 33%. "É uma chance de acerto em três possibilidades: derrota, empate e vitória", explica Franscisco Louzada Neto, um dos integrantes do projeto "Previsão Estatística Copa 2010".

- Interessou? Leia mais sobre o curso e a profissão de Estatística

Com modelos estatísticos similares aos usados para calcular a probabilidade de um remédio falhar ou de um cliente dar calote no banco, professores e estudantes de pós-graduação calcularam a sorte das seleções em cada duelo. Assim, traduziram em números as expectativas de levar a taça: antes de iniciar a competição, a Espanha era a mais provável campeã, com 18,97% de chance, seguida por Holanda, 13,59%, e Brasil, 10,26%.

+ COPA
- como ser advogado desportivo
- estude matemática com o futebol
- quiz Copa do Mundo

ERROS
"Começou com uma brincadeira no laboratório. Usamos conceitos matemáticos para interpretar eventos esportivos e conseguimos um índice de acerto muito bom na Copa de 2006", explica Louzada Neto, que também é coordenador do Centro de Estudos do Risco da UFSCar.

Estatística e risco? "Com cálculos de probabilidade e outros recursos matemáticos, conseguimos medir o 'risco' de alguma coisa acontecer. É um conceito importante na estatística", explica o professor.

As probabilidades foram calculadas levando em conta o histórico dos duelos, o ranking de seleções da Fifa e palpites de jornalistas esportivos. Ao fim de cada rodada, os dados serão atualizados e as probabilidades recomputadas. Ainda terá de ser incluído no sistema, por exemplo, que a Espanha, com 67% de chance de vencer e 14,8% de empatar com a Suíça, perdeu.

"A estatística toma a realidade e a revela em números. Quando eles mostram que um time tem 80% de chances de ganhar, o dirigente do outro precisa criar táticas para aproveitar os 20% de probabilidade que lhe restam para empatar ou conseguir vitória", diz Louzada Neto. Ou, como um passarinho anda dizendo por aí, "o jogo só acaba quando termina".

Mais
- Notícias de vestibular

Compartilhe