logo-ge

Universidade dos EUA acolherá alunos vítimas de furacão nas Bahamas

O Dorian deixou ao menos 30 pessoas mortas e milhares de casas destruídas no país caribenho

Uma demonstração de gentileza e caridade. Foi como Lawrence Rigby, um ex-aluno da Universidade Hampton e natural de Nassau, capital das Bahamas, definiu o gesto de sua faculdade nesta quinta (5). Depois que o furacão Dorian deixou o rastro de destruição e morte em seu país essa semana, a instituição, localizada no estado da Virgínia, nos Estados Unidos, resolveu oferecer aos estudantes da Universidade das Bahamas um semestre gratuito, com direito a moradia e alimentação. 

O acordo foi feito a partir de uma iniciativa de William R. Harvey, presidente da Hampton, com Rodney Smith, da Universidade das Bahamas. Depois dos seis meses de acolhimento, os universitários das Bahamas poderão optar por continuar na Hampton mediante o pagamento das taxas. 

O furacão Dorian é o maior que já atingiu o arquipélago composto por cerca de 700 ilhas. Apesar dessa estimativa de vítimas, o ministro da Saúde das Bahamas, Duane Sands, afirmou nesta sexta-feira (6) que o resultado pode ser ainda mais desolador do que se imagina. 

Lawrence Rigby, que foi também presidente da associação estudantil enquanto esteve em Hampton, declarou em um comunicado que os jovens bahamenses procuram ferramentas para reconstruir suas vidas e poderão encontrá-las na universidade.