Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Estudante processa universidade para poder ficar com porquinho da Índia

Por Tânia Vinhas Atualizado em 24 fev 2017, 15h57 - Publicado em 20 mar 2013, 20h49

Kendra Velzen, estudante de 28 anos da Grand Valley State University, sofre de depressão e usa marca-passo. Ela tem um porquinho da Índia muito simpático – chamado Blanca – e afirma ter a necessidade de ficar com ele 24h por dia, em todos os lugares. E assim começou a briga com a direção da universidade.

Kendra afirma que o bichinho dá apoio emocional a ela e reduz os sintomas de depressão, além de trazer benefícios psicológicos e físicos. A instituição resolveu permitir a presença do animal no seu dormitório (qualquer bicho de estimação é proibido lá), mas não abriu mão de impedir Blanca de participar das aulas e dos almoços no refeitório.

A moça não aceitou o que lhe foi oferecido e entrou com processo na justiça – disse que a escola violou o acordo que haviam feito. Para evitar maiores dores de cabeça, a universidade aceitou fazer um acordo e ofereceu 40 mil dólares de indenização, além de colaborar com a criação de uma nova política de animais auxiliadores no campus.

Por este dinheiro, acho que muita gente vai querer arrumar porquinhos da Índia pra comprar briga na faculdade…

Continua após a publicidade
Publicidade