logo-ge

Confira as notícias mais importantes da semana de 7 de março

Manobras militares dos EUA e da Coreia do Sul preocupam China e Coreia do Norte

O governo chinês disse, no dia 7 de março, que “não aceitará provocações”, tendo em vista manobras militares conjuntas entre os Estados Unidos e a Coreia do Sul, que deverão durar até o fim de abril. “A Coreia do Norte reagiu energicamente [contra as manobras] e a China também está preocupada”, destacou o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Hong Lei.

Hong assegurou que Pequim se “opõe com firmeza a qualquer ação que gere problemas”. “Apelamos a todas as partes para que mantenham a calma e contenção, não se provoquem mutuamente, nem elevem a tensão”, disse. Saiba mais

img1
Imagem: iStock

Farc e governo da Colômbia adiam data de assinatura de acordo de paz

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia pediram ao governo colombiano que seja definida nova data para assinar o acordo de paz, que estava marcada, há seis meses, para o dia 23 de março. O acordo busca forma de acabar com mais de meio século de guerra interna.

Ao fim de décadas, o conflito implicou guerrilhas de extrema-esquerda, paramilitares de extrema-direita e forças armadas, em situações de violência ligadas ao tráfico de drogas, deixando mais de 260 mil mortos, 45 mil desaparecidos e 6,6 milhões de deslocados. Saiba mais

Mais de 146 mil refugiados e migrantes chegaram à Europa desde o início do ano

Mais de 146 mil refugiados e migrantes chegaram à Europa desde o início do ano pelo Mar Mediterrâneo e 455 morreram na travessia, anunciou hoje(11) a Organização Internacional para as Migrações (OIM). Saiba mais

>> Crise dos refugiados: entenda os principais conceitos

Eleições nos EUA: Donald Trump e Hillary Clinton mantêm favoritismo em prévias

O empresário Donald Trump consolidou, nesta semana, sua posição de candidato favorito a representar o Partido Republicano nas eleições de novembro deste ano para a presidência dos Estados Unidos. Ele ganhou em Michigan e no Mississippi. O senador republicano Ted Cruz venceu as prévias no estado de Idaho.

>> 4 passos para entender as eleições nos Estados Unidos

Os resultados também deram vitória, em Michigan, pelo lado do Partido Democrata, ao senador Bernie Sanders. No entanto, a favorita continua sendo a ex-secretária de Estado Hillary Clinton. Ela ganhou no Mississippi, demonstrando que tem prestígio entre os eleitores afrodescendentes e latinos. Saiba mais

Ataque jihadista na Tunísia deixou 55 mortos

Na madrugada de segunda-feira (7), jihadistas atacaram uma unidade do Exército, uma da polícia e um posto da Guarda Nacional tunisiana em Ben Guerdan, cidade de 60 mil habitantes no Sudeste do país, próximo da fronteira com a Líbia. Os mortos somam 55 pessoas: 36 jihadistas, 12 integrantes das forças da ordem e sete civis mortos, conforme o primeiro-ministro Habib Essid. Saiba mais

OMS alerta que vacina contra vírus zika pode chegar tarde demais para América Latina

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que uma vacina contra o vírus Zika pode chegar “tarde demais” para ter um impacto real na atual epidemia na América Latina.

>> O que o zika vírus tem a ver com a globalização?

“O desenvolvimento das vacinas ainda está em um estágio muito precoce e as opções mais avançadas ainda vão demorar vários meses para serem testadas em humanos”, disse a diretora-geral-adjunta da OMS, Marie-Paule Kieny, acrescentando que “é possível que as vacinas cheguem tarde demais para o atual surto na América Latina”. Saiba mais

Cerca de 250 mil crianças sírias estão sendo afetadas por bombardeios e ataques

Cerca de 250 mil menores sírios, que vivem em áreas sitiadas por causa do conflito no país, estão sendo afetados por bombardeios e ataques aéreos, mostra relatório divulgado na última quarta-feira (9) pela organização Save The Children.

O relatório diz que os familiares têm de enfrentar o impacto psicológico que as crianças sofrem por causa das explosões e da falta de alimentos, medicamentos básicos e água potável. Saiba mais

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.