logo-ge

Grafite: a arte urbana como expressão política

Decisão do prefeito de São Paulo, João Dória, de apagar um mural com diversos grafites lança um novo debate sobre a arte urbana

A decisão do prefeito de São Paulo, João Dória, de pintar de cinza um grande mural com diversos grafites na Avenida 23 de Maio vem causando grande polêmica. Manifestação artística contemporânea e essencialmente urbana, o grafite ganhou as ruas das principais metrópoles mundiais. Em muitos casos, o conjunto de pinturas formam verdadeiras galerias a céu aberto. Ao lado de cidades como Nova York e Berlim, São Paulo é considerada uma das capitais mundiais do grafite.

Além de quebrar a monotonia cinza dos centros urbanos, com suas cores vibrantes, o grafite também se consolidou como uma forma direta de expressão política. Muitos painéis chamam a atenção para problemas contemporâneos de forma bela, ousada e criativa. Por se tratar de um tipo de comunicação que trabalha com símbolos e metáforas, os grafites também costumam ser abordados em questões de vestibulares, em especial na prova de Linguagens e Códigos do Enem.

Veja na galeria abaixo cinco exemplos de grafites que trazem interessantes mensagens políticas:

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s