logo-ge

Quer ser mais produtivo? Arranje um hobby!

Quando eu estava no cursinho, passei por toda a angústia básica do vestibulando: estudo demais, sono de menos, crise de nervoso por não conseguir entender aquela matéria… Você já sabe. Em algum ponto dessa jornada sofrida, percebi a baita importância de ter alguns momentos para mim em que eu podia fazer algo prazeroso, totalmente desvinculado das minhas obrigações. Para mim, o jeito escolhido foi a leitura.

Nesses momentos, eu me desligava um pouco dos vestibulares e notas de corte e podia mergulhar em outro mundo. Depois de uma boa sessão com meus livros, eu me sentia revigorada, mais feliz, menos tensa, e com mais disposição de voltar a estudar. É justamente isso que venho recomendar neste post: mantenha um hobby que te deixe feliz. Ele pode cumprir um papel fundamental no seu ano de estudos e ainda aumentar – e muito – a sua produtividade. Continue lendo para saber o porquê.

Young man taking photo through digital camera over blue background
Foto: Thinkstock

Benefícios

Entre os estudantes, há um costume mais ou menos recorrente de pensar “eu aguento!”. Por isso, é comum que os vestibulandos passem todos os dias fazendo exercícios e revisando conteúdos, parando apenas para comer e dormir. O que você provavelmente já sabe é que se sobrecarregar dessa maneira não é nada recomendado, pelo contrário – pode provocar o efeito oposto do desejado. Viver apenas para estudar aumenta o nervosismo, o cansaço e não deixa o cérebro se recuperar para conseguir segurar melhor as informações.

Vem então a necessidade de abstrair o cérebro de tempos em tempos. Mas isso não significa largar todos os livros e passar duas horas em frente à TV, ou mexendo no Facebook: as atividades de distração devem ter substância e estímulos à criatividade para impulsionar sua produtividade e exercitar o cérebro de outra forma. De acordo com um estudo publicado no Journal of Occupational and Organizational Psychology (Revista de Psicologia Ocupacional e Organizacional, em tradução livre), realizado com trabalhadores que tinham hobbies criativos (como fotografia, costura, cozinha), os que se dedicam a essas atividades extras são mais bem realizadas, felizes e tranquilas, e têm desempenho melhor no trabalho.

Então, toda a ideia de manter um hobby deve ter como fundamentos básicos a distração, o descanso e, principalmente, alimentar o cérebro com informações diferentes da rotina de estudos. Por isso, não se trata meramente de “esvaziar” a cabeça, mas sim de abri-la a uma atividade prazerosa, deixando que ela ocupe sua mente durante aquele tempo. Além disso, o hobby pode te ajudar a perceber que há vida fora do vestibular (sim, isso é importante), e que você tem talentos, gostos e individualidades que te fazem ser bem mais do que um vestibulando.

Assim, tenha em mente que o hobby é uma forma de investimento em si mesmo, tanto porque previne que você tenha uma crise de exaustão, desestressa, melhora sua criatividade, abre sua mente e, é claro, te ajuda a aprender coisas novas. Veja abaixo algumas dicas de atividades que você pode fazer, e como elas te ajudam a se sentir melhor, ficar mais disposto e aprender mais, tudo em um pacote só. 😉

Close up of a fitness woman lifting weights exercising aerobic
Foto: Thinkstock

Exercício físico

Pode ser desde ir à academia até entrar em uma aula de dança, futebol, natação, luta, o que for. Praticar esportes melhora a circulação, oxigena o cérebro e libera serotonina e dopamina, neurotransmissores que produzem sensação de bem-estar, relaxamento e felicidade.

Ler e escrever

Tem distração melhor do que ler? Ler proporciona aquela sensação de “viajar sem sair do lugar”, ótima para quem precisa justamente disso. Também reduz o estresse e faz experimentar vivências diferentes. Como complemento, escrever emoções e experiências pessoais (pode ser à mão ou em um blog) ajuda a lidar com sentimentos, organizar a mente e compreender melhor o mundo em volta.

Trabalhos manuais

Pintar, desenhar, fazer artesanato, fotografar… trabalhos manuais são excelentes para desenvolver a criatividade, claro. Mas, mais do que isso, são um estímulo a aprender sempre mais: novas técnicas, novos enquadramentos, aquilo que te faz querer sempre aprimorar suas habilidades.

Praticar um instrumento musical

Tocar um instrumento musical é das atividades mais bem elaboradas que existem. Aprender música eleva a capacidade de concentração, produz sentimentos e emoções complexas e é ótimo exercício cognitivo para o cérebro. Afinal, quem nunca se deixou tomar pela música favorita e também acabou “transportado” para outro mundo?

Cozinhar receitas diferentes

Cozinhar também é um trabalho manual dos mais relaxantes. Se esse for o seu hobby, experimente fazer receitas diferentes, aquelas que você nunca tentou. Assim, você desenvolverá seu senso de criatividade e, mais ainda, sua capacidade de fazer várias tarefas ao mesmo tempo e coordená-las para serem finalizadas naquele determinado momento. Baita exercício para a mente.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s