Clique e assine GE Play por R$16,90
Melhores faculdades Por Blog Tudo sobre os cursos das melhores instituições de ensino superior do país e do mundo

Curso de Biomedicina da UFPA dá destaque ao estudo de genética e análises clínicas

Por Malú Damázio - Atualizado em 24 fev 2017, 15h38 - Publicado em 24 fev 2015, 15h57

(Imagem: Thinkstock)

Curte a área de Biológicas e ainda não sabe ao certo o que escolher? Que tal conhecer um pouco mais o curso de Biomedicina? O biomédico é responsável, entre outras coisas, por colher análises clínicas, pesquisar sobre possíveis doenças e disponibilizar os resultados para que o médico possa interpretar e diagnosticar os pacientes. Como um profissional da área da saúde com atuação principalmente ligada à pesquisa, ele também pode exercer carreira em diversos campos, como genética humana, diagnóstico por imagem, análises de composição de alimentos e do meio ambiente.

Certas especializações permitem inclusive que o biomédico tenha um contato mais direto com o paciente: estética, acupuntura e circulação extracorpórea – um procedimento que faz com que as funções de pulmões e coração sejam executadas por aparelhos para preservar os órgãos durante operações complexas – são algumas delas. O trabalho em conjunto com profissionais de outras áreas da saúde faz com que a carreira de Biomedicina seja também multidisciplinar.

Para saber mais sobre como é estudar Biomedicina, conversamos com alunas do curso da Universidade Federal do Pará (UFPA), avaliado em cinco estrelas pelo Guia do Estudante. A graduação, que é ministrada em horário integral no campus de Belém, recebe 45 alunos anualmente. Manuela Genu, que acabou de apresentar seu Trabalho de Conclusão de Curso na faculdade, explica que decidiu pela carreira a partir do seu interesse em genética – ramo, inclusive, de sua pesquisa sobre uma síndrome do espectro autista, chamada X-Frágil. Ela conta que agora, depois de formada, pretende continuar seus estudos sobre Genética Humana e Médica e lembra que suas expectativas quanto ao curso foram correspondidas: “foi amor a primeira vista!”

A possibilidade de desenvolver pesquisas científicas e trabalhar em laboratórios também foi o que atraiu Keyla Sá, aluna do sétimo semestre, para Biomedicina. Keyla conta que o curso da UFPA tem enfoque em biologia molecular e análises clínicas, mas que também contempla outras áreas da profissão. Ao longo dos três primeiros períodos, os estudantes terão contato com disciplinas iniciais, como Biologia Celular, Bioquímica e Evolução, e depois verão também conteúdos mais especializados e voltados para as habilitações do curso, como Fisiologia, Hematologia, Epidemiologia, Imagenologia e Farmacologia. As estudantes também garantem que a universidade oferece boa infraestrutura, laboratórios bem equipados e um ótimo quadro de docentes.

Para quem está ansioso para por logo a mão na massa, Keyla lembra que o curso da federal do Pará prevê em sua grade curricular uma matéria chamada Estágio Rotatório já a partir do segundo semestre. “Nela, o aluno terá a possibilidade de fazer um estágio nos laboratórios da UFPA e poderá aprender na prática tudo o que foi ministrado nas matérias. O curso é integral, mas não significa que você vai ficar o dia todo na sala de aula”, explica. “Durante esse período, o graduando aprende novas técnicas laboratoriais, novas linhas de pesquisa e no final passa por um método avaliativo determinado pelo orientador do laboratório, a fim de avaliar a experiência do aluno”, completa Manuela.

>> Leia mais sobre a carreira de Biomedicina

Continua após a publicidade

Ir atrás das áreas e conteúdos que te interessam em Biomedicina ao longo do curso é essencial. As alunas destacam que a universidade oferece estágios em diversos laboratórios com estudos especializados em diferentes campos da carreira, além de monitorias em disciplinas. “Eu faço estágio desde o primeiro semestre e a minha experiência sempre foi ótima! É a melhor forma de conhecer o campo de atuação e adquirir experiência”, pontua Keyla. Manuela também estagiou em dois laboratórios de Genética da UFPA, foi monitora de Hematologia e se fixou no Laboratório de Erros Inatos do Metabolismo (LEIM), onde continua seus estudos. “Pude aprender muitas práticas laboratoriais, novos conhecimentos não adquiridos em sala de aula, além de ter contato com diversos pesquisadores do âmbito nacional e internacional. Experiências únicas!”, conta.

“Durante a minha graduação participei de um projeto chamado de “Sala de espera”, em que apresentei palestras rápidas sobre algumas doenças na sala de espera de um Hospital universitário da UFPA. Experiência muito boa, pois é ótimo perceber que podemos cessar dúvidas sobre assuntos que pareciam ser tão banais para a gente”, lembra a estudante, que também teve a oportunidade de acompanhar e participar do trabalho em um grande laboratório particular de Biomedicina no Rio de Janeiro. “No DLE/RJ pude ver uma realidade totalmente diferente. Profissionais bastante dedicados, e com toda estrutura de trabalho de alta qualidade, podendo liberar resultados de forma rápida e correta”, acrescenta.

Biomedicina ou Medicina?

Se você gostou da carreira de Biomedicina, que tal falar com outros profissionais da área sobre o curso? Mas, se você vê a profissão como uma alternativa à Medicina, lembre-se que os campos de atuação são bastante distintos. A gente explica: apesar de trabalharem em conjunto, ao contrário da maioria das habilitações do biomédico, o médico atua diretamente com o paciente para o diagnóstico e a profilaxia das enfermidades. “O médico pede os exames clínicos e laboratoriais; o biomédico colhe, analisa e fornece os dados e o médico interpreta qual o caráter clínico do paciente. Afinal, qualquer erro na análise do sangue, por exemplo, pode mascarar alguma doença terminal”, ressalta Manuela.

Além disso, como comentamos, existem, sim, habilitações em que o biomédico pode sair um pouco da área da pesquisa e lidar com o paciente. Mas, ainda assim, ele não está autorizado a fazer procedimentos invasivos, como cirurgias, nem a receitar remédios – essas são competências do médico. Então, tenha em vista que as duas profissões se complementam, mas ocupam nichos diferentes no mercado de trabalho.

Palavra de Estudante

Keyla Sá: “A recepção no início do ano é sempre muito calorosa, os veteranos adoram receber os calouros. Sempre é feita a semana do calouro da Biomedicina, onde os veteranos e os professores apresentam o curso, a faculdade de Biomedicina e a UFPA. São feitas palestras sobre as habilitações, visitas em laboratórios e algumas dinâmicas em grupo para que os calouros possam conhecer um pouquinho do que os espera.”

Manuela Genu: “Para os que vêm de longe, a UFPA possui programas de moradia, além de muitas casas de alunos que são formadas paralelamente, basta dar uma olhadinha nos avisos dos corredores da faculdade. Também há programas de ajuda de custo para aqueles que têm baixa renda. A UFPA possui dois Restaurantes Universitários em que o aluno paga somente R$1,00 para almoçar ou jantar e também fornece um ônibus circular dentro da universidade.”

 

Continua após a publicidade
Publicidade