Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês
Por dentro das profissões Por Blog Informações sobre profissões e carreiras para te ajudar a escolher aquela que tem mais a ver com você

Conheça o curso e a profissão de Bioquímica em 9 fatos

Conhecedor dos processos químicos dos organismos vivos, o profissional os manipula para a produção de novas tecnologias e produtos na indústria

Por Lisandra Matias Atualizado em 30 Maio 2019, 15h38 - Publicado em 21 ago 2017, 12h13

Você sabe o que faz um Bioquímico? Em que áreas ele pode trabalhar? E qual a diferença em relação a um curso de Farmácia ou Biotecnologia, por exemplo?

Para responder essas e outras questões, convidamos os bioquímicos do portal Bioquímica Brasil, site de divulgação da profissão e que reúne informações sobre a área. Acompanhe o que eles nos contaram e conheça mais sobre o curso e a profissão de bioquímico.

1 – O que faz um bioquímico

O Bioquímico é, essencialmente, o químico da vida. Ele é um conhecedor dos processos químicos dos organismos vivos (por exemplo, processos fermentativos de produção de queijos e cervejas) e os manipula para a produção de novas tecnologias e produtos na indústria de alimentos, cosméticos, farmacêutica, química, veterinária, de biocombustíveis, papel e celulose, biotecnologia, análises clínicas, análises químicas, análises ambientais e de alimentos.

2 – Características que você deve ter

Para saber se você tem o perfil para essa profissão, aqui vão algumas dicas:

– ter muito interesse por química, física, matemática e biologia

– gostar de resolver problemas

– ser persistente e disciplinado com os estudos

– ser criativo e proativo

 – ter a capacidade de aprender a aprender.

3 – Áreas de atuação

O Bioquímico pode trabalhar em vários setores, como:

– análises laboratoriais e de controle de qualidade, como análises químicas, bioquímicas, biológicas, clínicas, toxicológicas, de alimentos, biotecnológicas e ambientais;

– gestão de laboratórios e de projetos, garantia de qualidade, gestão de inovações e patentes, assuntos regulatórios, melhoria contínua de produtos e processos;

– comércio, representação técnica e marketing de produtos bioquímicos e laboratoriais

– Pesquisa, desenvolvimento, inovação e produção bioquímica e biotecnológica em empresas e indústrias

Continua após a publicidade

– Pesquisa científica e ensino em universidades e centros de pesquisa

  • 4 – Ambientes de trabalho

    Entre os locais de trabalho estão laboratórios de pesquisa científica e de análises, linhas de produção industrial, salas de aula de universidades, escritórios de empresas e indústrias.

    5 – Como é o curso de graduação

    Ele tem forte carga de ciências químicas, exatas e tecnológicas. Entre os conteúdos estudados estão: química orgânica, físico-química, física, matemática e biologia (biologia celular, fisiologia, imunologia, microbiologia, biologia vegetal etc) bioquímica clínica e toxicológica, bioquímica de alimentos, bioquímica industrial e bioprocessos, biologia molecular, genética e biotecnologia, processos fermentativos (cerveja, iogurte, queijo, vinho), fitoquímica e bioquímica ambiental.

    Encontre cursos com desconto no GE Bolsas.

    6 – Mercado de trabalho

    Hoje muitos bioquímicos atuam em pesquisa científica, laboratórios de análises químicas e bioquímicas diversas, controle de qualidade, gestão de projetos e inovações, gestão de laboratórios e produção bioindustrial. Outros trabalham em indústrias e laboratórios de diversos ramos como alimentos, biotecnologia, cosméticos, papel e celulose, farmacêutica e biocombustíveis. Inúmeros egressos estão empregados em empresas, indústrias, universidades e centros de pesquisa nacionais e internacionais, além daqueles que estão também concursados em órgãos governamentais específicos.

    7 – Diferença entre os cursos de Bioquímica e Biotecnologia

    Basicamente, Bioquímica é a química na interface com biologia; Biotecnologia é biologia na interface com tecnologia. Essa diferença se reflete de forma bem clara no currículo: a graduação em Bioquímica possui um enfoque em química e exatas, com disciplinas como química orgânica, físico-química, cálculo (matemática), física e a própria bioquímica. Já Biotecnologia foca mais em biológicas (com disciplinas como ecologia, zoologia, evolução, genética etc). Por isso, a Bioquímica contempla áreas de atuação que não estão no escopo da Biotecnologia, muitas delas já tradicionais, como bioquímica industrial, bioquímica e análises clínicas e bioquímica de alimentos e análises de alimentos.

    8 – Diferença em relação ao curso de Farmácia

    Enquanto o bioquímico é um profissional da química, o farmacêutico é um profissional da área da saúde e do medicamento. Mas eles se encontram em algumas atribuições, como as análises clínicas e de alimentos: enquanto o farmacêutico irá fornecer um viés de saúde pública, o bioquímico irá fornecer um viés mais profundo de química, bioquímica e biotecnologia. Em 2002, o curso de farmácia modificou suas diretrizes curriculares para um formato mais voltado a saúde e ao medicamento, formando o farmacêutico generalista e abrindo um espaço naturalmente ocupado pelo bacharel em Bioquímica. Podemos então dizer que o bioquímico é o sucessor natural dos antigos farmacêuticos-industriais e farmacêuticos-bioquímicos, com enfoque total na química e bioquímica.

    9 – Onde estudar

    Três instituições oferecem o bacharelado no país:

    – Universidade Estadual de Maringá (UEM), em Maringá (PR)

    – Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), em Divinópolis (MG)

    – Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Viçosa (MG)


    Para saber mais

    Acesse o site do Bioquímica Brasil.

    Continua após a publicidade
    Publicidade