logo-ge

Devo cursar Medicina se sinto enjoo ao ver algumas doenças?

(Imagem: Thinkstock)

A dúvida de hoje foi enviada pelo leitor Henrique Oliveira, que pensa em cursar Medicina, mas quer saber se é possível evitar o contato com doenças graves, seja ao vivo ou por fotografias:

“Sempre gostei do curso de Medicina e não consigo me interessar por outro. Já tentei bastante. Só que ultimamente tenho sentido alguns enjoos ao falar ou ver certos tipos de doenças e, desde então, estou com duvida se devo ou não fazer. Isso influencia?”

Como o médico lida com o corpo humano e trabalha para manter o bem estar e para prevenir e curar todo tipo de enfermidade, é preciso ter em mente que o convívio com doenças em estágio avançado, lesões graves e outras degenerações será parte do dia-a-dia do estudante. Na faculdade, os alunos realizam atendimentos em postos de saúde para aprender na prática as áreas em que um formado em Medicina pode trabalhar. Por isso, é possível que você, Henrique, vá se ver, sim, em situações que gostaria de evitar.

No entanto, uma das principais premissas da profissão é que o paciente é uma pessoa que precisa de cuidados e deve ser tratada com respeito e humanidade, como explica Thage Vecchi, do quarto período de Medicina na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A estudante conta que situações como essas serão comuns ao longo da graduação e que, com prática e preparo, os alunos aprendem a enfrentar alguns medos preliminares.

Veja seu depoimento!

Thage Vecchi, estudante do quarto semestre de Medicina na UFMG:

“Oi, Henrique! Eu ainda estou no quarto semestre de Medicina, mas já tive que passar por algumas situações um pouco incômodas durante o curso. Uma das primeiras acontece no anatômico, com a visão de vários cadáveres que devemos manipular para conhecer a fundo cada parte do corpo humano. No início é meio estranho e desagradável, mas me acostumei nas primeiras aulas porque já foi tudo tão interessante! Posso dizer que tudo é questão de costume e, principalmente, de humanidade.

É comum que a gente sinta um pouco de enjoo ao ter os primeiros contatos com alguma doença ainda no curso, através de imagens e fotografias mostradas na aula. Porém, ao longo da graduação, você aprende a lidar com situações como essas, até porque a vivência da mesma experiência repetidas vezes acaba tornando a situação corriqueira e, com o tempo, passamos a achar tudo normal.

É essencial ter em mente que, ao atender uma pessoa, durante as práticas em postos de saúde, você precisa se concentrar e se preocupar com a vida dela. É claro que certas vezes você irá se surpreender com algumas doenças ou situações de vida do paciente, mas ele é um ser humano em situação vulnerável e não dá para deixar que a náusea te impeça de realizar o atendimento da melhor forma possível. Somos ensinados a conservar a neutralidade e a educação sempre.

Os professores nos lembram, por exemplo, que nunca devemos transparecer a sensação que temos ao examinar uma “lesão feia”. Isso assusta o paciente! Devemos encarar aquilo como algo normal, que vemos todos os dias. Imagine só: se para você ver a lesão não está fácil, às vezes é muito mais difícil para o enfermo chegar até o médico e mostrar o machucado.

Bom, acho que é isso. Se você acredita que é possível superar esses enjoos, vá em frente! Estudar Medicina é muito legal. Espero ter ajudado!”

_______________________
Quer que a sua dúvida sobre profissão seja respondida aqui no blog? Envie um e-mail para consulte.ge@abril.com.br com o assunto “Dúvida sobre Profissão”. Sua pergunta pode aparecer por aqui também! :)

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.