Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Por dentro das profissões Por Blog Informações sobre profissões e carreiras para te ajudar a escolher aquela que tem mais a ver com você

Dez fatos sobre o curso e a carreira de Jornalismo

Pensa em seguir carreira nessa área? É importante saber estas coisas

Por Guilherme Dearo Atualizado em 4 set 2017, 16h18 - Publicado em 30 set 2011, 18h48

Para conhecer mais sobre a carreira e o curso de Jornalismo, o “Por Dentro das Profissões” conversou com o professor José Coelho Sobrinho, coordenador do curso na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP)

O professor listou dez fatos interessantes sobre a área. Confira!

1. O curso tem duração de quatro anos
Ao longo de oito semestres os estudantes passam por disciplinas teóricas de humanas como Filosofia, Língua Portuguesa, Teoria da Comunicação e Ciências da Linguagem. Também estudam disciplinas específicas de cada área do jornalismo, como radiojornalismo, documentário, jornalismo em TV, jornalismo diário e livro-reportagem.

2. Continuar estudando depois da graduação é importante
Fazer uma pós-graduação enriquece a formação do jornalista, que deve sempre buscar mais conhecimento e investir em sua formação intelectual. Mestrado e doutorado são boas opções para quem quer se aprofundar em um determinado tema.

3. O estudante de jornalismo precisa ter capacidade de liderança
Quem opta pela carreira de jornalista precisa ter uma liderança no sentido de sempre estar na sociedade com olhar crítico e de transformação e saber que as pessoas esperam dele informações e opiniões.

4. É preciso ler muito e estar preocupado com os fatos
Pré-disposição para ler e acompanhar as notícias é essencial. O jornalista precisa ter uma visão do todo e usar para analisar a sua realidade, além de se preocupar com que acontece em todo o mundo, não só com o seu entorno imediato.

  • 5. O trabalho nunca é individual
    É preciso saber lidar com as pessoas e respeitar opiniões e modos de agir diversos, pois o trabalho sempre é coletivo, não importa em qual mídia se trabalhe.

    6. O jornalista é jornalista 24h por dia
    O tempo de trabalho nunca é contado. O jornalista nunca deixa de ser jornalista, nem mesmo quando vai dormir. Ele não pode passar em frente a um fato e ignorar, fingir que não viu. O olhar crítico está sempre vigilante.

    Continua após a publicidade

    7. O profissional tem um compromisso com a sociedade
    Quem opta pela carreira assinou um contrato com a sociedade e com o mundo em que vive. Aceita o fato de que a sociedade colocou em suas mãos o direito dela de obter informações de qualidade e com liberdade e também o de defender o seu direito de voz e liberdade.

    8. O jornalista é uma figura pública
    O profissional deve ter uma ética irrepreensível. Como seu nome – e muitas vezes sua imagem – está atrelado diretamente à notícia, sua figura se torna pública e ambiente pessoal e profissional se misturam. Uma conduta inadequada na esfera privada pode impactar negativamente sua credibilidade enquanto profissional.

    9. A questão da obrigatoriedade do diploma ainda não está definida
    Apesar de atualmente estar em vigor a lei que torna o diploma não-obrigatório, o fato ainda está em discussão e pode mudar. Ter um diploma é importante no sentido de agregar valor e credibilidade ao jornalista e à notícia que ele veicula, mas não garante a formação de qualidade. Muitas de suas habilidades e trunfos o profissional busca por conta própria, além do âmbito da graduação.

    10. Jornalismo é jornalismo, não importa o tipo de mídia
    Apesar da discussão atual de se o jornalismo impresso vai acabar ou não ser o centro das atenções, é importante perceber que jornalismo sempre será jornalismo. O que se discute é uma questão de mídia (impressa, online, televisiva, radiofônica), não de profissão. Seja em uma revista ou em um site, o compromisso ético e o rigor profissional deverão ser sempre os mesmos.

    Veja como é a rotina de uma editora de revista:

    Continua após a publicidade
    Publicidade