Clique e assine GE Play por R$16,90
Por dentro das profissões Por Blog Informações sobre profissões e carreiras para te ajudar a escolher aquela que tem mais a ver com você

Engenharia de Inovação: já ouviu falar?

Por Ana Lourenço - Atualizado em 24 fev 2017, 15h14 - Publicado em 19 jan 2016, 19h56

*por Lisandra Matias

Pensa em fazer Engenharia? Você saiba que as opções são muitas e vão bem além das tradicionais Civil, Produção, Mecânica, Elétrica e Controle e Automação? Tá certo que essas cinco graduações respondem por mais da metade da procura por cursos nessa área, segundo o Ministério da Educação (MEC). Mas existem muitos outros cursos, são mais de 30 especialidades!

>> Conheça esse grande leque aqui e confira que tipo de engenheiro você é neste teste.

Entre elas, está uma das mais novas graduações da área: Engenharia da Inovação. A proposta deste curso é formar um engenheiro que domine os conhecimentos básicos da Engenharia para criar novas tecnologias e processos nos diversos setores – de elétrica a mecânica, de bioquímica a agrícola.

eletricista-engenharia-eletrica

Até 2015, o Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), em São Paulo (SP), mantido pelo Sindicato dos Engenheiros de São Paulo, era a única instituição a oferecer a graduação no país, que deve formar sua primeira turma em 2019.

Como é o curso
O curso é dado em período integral e tem cinco anos de duração. A formação básica se concentra, praticamente, em computação, inovação e design. Na formação técnica e científica, o aluno tem aulas de matemática, física, química e biologia. O módulo do curso destinado à formação do engenheiro inclui disciplinas das diversas especializações: elétrica, eletrônica, hidráulica, materiais, sistemas ambientais, automação e controle, por exemplo. O aluno também recebe formação em negócios, gestão e empreendedorismo.

Processo seletivo
O curso do Isitec tem 30 vagas e o processo considera três avaliações: nota do Enem, testes de análise de aptidão lógica online e prova presencial de análise e interpretação de linguagens, incluindo linguagem matemática e produção textual.

Os candidatos aprovados contam com bolsa de estudo integral, além de uma ajuda de custo para aqueles que tiveram pelo menos 60% de acerto nas provas do Enem e na presencial.

Continua após a publicidade
Publicidade